Ducado de Fitz-James

artigo de lista da Wikimedia

O Fitz-James era um ducado do pariato da França, criado pelo marechal de Berwick, em 1710. Era uma propriedade da nobre família inglesa e depois francesa de mesmo nome (Fitz-James).

O marechal de Berwick, um filho bastardo de Jaime Stuart, duque de York e depois rei da Inglaterra, como Jaime II e de Arabella Churchill (Fitz era um termo medieval de origem normanda cujo significado era o filho), ganhou do pai o título de duque de Berwick no Pariato da Inglaterra. Fugiu para a França durante a Revolução Gloriosa de 1688 que destronou o seu pai, onde serviu como general e marechal de campo (1703).

Por seus serviços na Guerra da Sucessão Espanhola, onde se distinguiu como um dos melhores generais a serviço da França, ganhou o ducado de Líria Jerica, na Espanha em (1707) e o ducado francês de Fitz-James em (23 de março de 1710)

Castelo de Cannes-Écluse. No século XIX, o castelo pertencente aos Dulong de Rosnay, foi passado, pelo casamento, à família de Fitz-James, ramo natural da Casa Real de Stuart. De 1912 a 1914 Eduardo José Maria de Fitz-James foi prefeito de Cannes-Écluse.

Lista cronológicaEditar

ººCasou-se em 26 de março de 1695 com Honora de Burgo, condessa de Lugan, com quem teve 1 filho
ººCasou-se em 18 de abril de 1700 com Ana Bulkeley, com quem teve 10 filhos.
ººCasou-se em 26 de dezembro de 1768 com Maria Claudina Sílvia de Thiard de Bissy (1752-1812), filha de Henrique Thiard de Bissy
 
Palácio dos duques de Líria. Construído por volta de 1770 por Jaime de Fitz-James, duque de Berwick em projetos de Ventura Rodríguez, no início do século 19 passou, por herança, à Casa de Alba. Durante a Guerra Civil Espanhola teve todas as suas fachadas destruídas.

Ducado de BerwickEditar

ººCasou-se em 26 de março de 1695 com Honora de Burgo, condessa de Lugan, com quem teve 1 filho
ººCasou-se em 18 de abril de 1700 com Ana Bulkeley, com quem teve 10 filhos.
ººCasou-se em 31 de dezembro de 1716 com Catarina Colón de Portugal e Ayala, 9ª condesa de Gelves, com quem teve 6 filhos.
ººCasou-se em 26 de junho de 1738 com María Teresa de Silva e Alvarez de Toledo, com quem teve 1 filho.
ººCasou-se em 15 de setembro de 1771 com Carolina Augusta de Stolberg-Gedern, com quem teve dois filhos
ººCasou-se em 24 de janeiro de 1790 com María Teresa de Silva Fernandez de Hijar e Palafox, com quem teve 2 filhos
ººCasou-se em 15 de fevereiro de 1817 com Rosalia de Candia-Hautville, princesa de Ventimiglia, com quem teve 3 filhos.
ººCasou-se em 14 de fevereiro de 1848 com Maria Francisca Portocarrero Palafox e Kirck Patrick, 12ª duquesa de Peñaranda, com quem teve 3 filhos.
ººCasou-se em 10 de dezembro de 1877 com Maria do Rosário Falcó e Osório, 12ª condessa de Siruela, com quem teve 3 filhos.
ººCasou-se em 7 de outubro de 1920 com Maria do Rosario de Silva e Gurtubay, 9ª marquesa de San Vicente del Barco, com quem teve 1 filha: María do Rosário Caetana de Fitz-James Stuart e Silva, 18ª duquesa de Alba de Tormes (nascida em 1926).
ººCasou-se em 1944 com Maria Isabel Gómez e Ruíz, com quem teve 4 filhos.
 
Palácio de las Dueñas em Sevilha, residência dos Fitz-James

Ducado de AlbaEditar

Imagem panorâmica do Castelo de Coca em 2004 propriedade da Casa de Alba.

Descendência (Casa de Fitz-James)Editar

Após a Revolução de 1688, o duque de Berwick seguiu seu pai (o rei) no exílio, e grande parte da sua história desde então deu-se na Espanha e França e, a partir daí, vários outros membros da Casa serviram, como graduados militares, a estes dois países.

O ramo mais antigo da Casa (carregando o título de Duque de Berwick) ficou residente na Espanha e foi o resultado do primeiro casamento do 1º duque de Berwick com a irlandesa Honora de Burgo. Esta linhagem conseguiu muitos títulos ao longo da sua história e exerceu certa influencia já que muitos de seus membros foram embaixadores, generais e Grandes da Espanha. A segunda linhagem (associada com a França) foi derivada do segundo casamento do 1º duque de Berwick com a inglesa Ana Bulkeley e levou o título de duque de Fitz-James.

Talvez o mais conhecido da linhagem francesa da Casa esteja associado a Eduardo de Fitz-James (1776-1838), 5º duque de Fitz-James (1805-1838), filho de Jaime Carlos de Fitz-James. Um emigrante que fugiu para a Itália, após a Revolução Francesa, para mais tarde, na época da Restauração dos Bourbon, retornar e envolver-se na política ultra realeza. Esta linha morreu em 1967 com a morte de Jaime de Fitz-James (1886-1967), 9º duque de Fitz-James 1944-1967. A linhagem primeira (a da Espanha) continua até os dias atuais, tendo à frente Jacobo Fitz-James-Stuart e Gomez, 12° Duque de Berwick.

  1. Jaime Stuart, rei da Inglaterra e Arabella Churchill (1648-1730)
    1. Henriqueta de Fitz-James (1667-1730), casada com Sir Henrique de Waldegrave, depois Barão Waldegrave e, casada por segunda vez, com Piers Butler.
    2. Henrique de Fitz-James, duque de Albemarle, na França (1673-1702)
    3. Arabella de Fitz-James (1674-1704) Freira em Pontoise.
    4. Jaime de Fitz-James de Berwick (1670-1734). Marechal de França em 1687, Duque de Berwick, Duque de Líria Jerica, na Espanha em (1707) e o ducado francês de Fitz-James em (23 de março de 1710). Grande de Espanha.
      1. Francisco de Fitz-James (1709-1764)
        1. Eduardo de Fitz-James (1776-1838)
      2. Carlos de Fitz-James (1712-1787)

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar