Dumb and Dumberer: When Harry Met Lloyd

Dumb and Dumberer: When Harry Met Lloyd
Doidos à Solta: Quando Harry conheceu Lloyd (PRT)
Debi & Lóide 2 - Quando Debi Conheceu Lóide (BRA)
Cartaz de lançamento original.
 Estados Unidos
2003 •  cor •  85 min 
Direção Troy Miller
Produção Troy Miller
Charles B. Wessler
Brad Krevoy
Steve Stabler
Oren Koules
Coprodução Carl Mazzocone
Produção executiva Toby Emmerich
Richard Brener
Cale Boyter
Bennet Yellin
Roteiro Troy Miller
Robert Brener
História Robert Brener
Elenco Derek Richardson
Eric Christian Olsen
Rachel Nichols
Eugene Levy
Cheri Oteri
Mimi Rogers
Luis Guzmán
Shia LaBeouf
Género comédia
Música Eban Schletter
Direção de fotografia Anthony B. Richmond
Direção de arte Paul Huggins
Edição Lawrence Jordan
Companhia(s) produtora(s) Burg/Koules Productions
Dakota Pictures
Avery Pix
Distribuição Estados Unidos New Line Cinema
Brasil PlayArte
Lançamento Estados Unidos 13 de junho de 2003
Brasil 11 de julho de 2003[1]
Idioma inglês
Orçamento US$ 19 milhões[2]
Receita US$ 39.267.515[2]
Cronologia
Dumb & Dumber (1994)
Dumb and Dumber To (2014)
Página no IMDb (em inglês)

Dumb and Dumberer: When Harry Met Lloyd (Brasil: Debi & Lóide 2 - Quando Debi Conheceu Lóide /Portugal: Doidos à Solta: Quando Harry conheceu Lloyd) é um filme de comédia estadunidense de 2003. É o segundo filme da franquia Dumb and Dumber, sendo a prequela do primeiro filme; foi dirigido por Troy Miller.

When Harry Met Lloyd foi mal recebido pela crítica, no entanto alcançou um modesto sucesso de bilheteria, recebendo pouco menos de quarenta milhões de dólares de receita mundial. Seu subtítulo é inspirado no filme When Harry Met Sally...

EnredoEditar

Em 1986, o adolescente Harry Dunne finalmente tem a chance de frequentar uma escola regular após ter aulas particulares com sua mãe; ao mesmo tempo, o também jovem Lloyd Christmas foi adotado e trocado por várias vezes até ser finalmente aceito pelo zelador da escola que Harry estudará, Ray. Harry encontra Lloyd no caminho para a escola, em busca de um "tesouro" que sua mãe pediu que ele encontrasse e, como se fosse o destino, os dois instantaneamente se tornaram melhores amigos. Lloyd apresenta Harry a seu "amigo", Turk, o valentão da escola cuja principal função na vida parece ter tornado a vida de Lloyd miserável. Depois de colocar Lloyd em uma lata de lixo, Turk levanta os dois amigos no mastro da bandeira do colégio.[1]

Enquanto isso, o corrupto diretor Collins está procurando uma maneira de obter uma grande quantia de dinheiro para conseguir um condomínio em Waikiki, no Havaí, para ele e sua namorada, Heller, que é a moça da cantina. Ao ver Harry e Lloyd sendo içados no mastro da bandeira, o diretor Collins estabelece uma classe falsa de "alunos excepcionais" para roubar cem mil dólares de um ex-aluno excepcional chamado Richard Moffit. Obviamente, Harry e Lloyd estão mais do que entusiasmados em ajudar, desconhecendo a verdadeira intenção do diretor e, assim, encontram-se inscrevendo outros alunos que são "excepcionais" o suficiente para a classe. Estes incluem um turco relutante, um adolescente chamado Toby que quebrou a perna e o braço em um acidente de skate (a qual Lloyd acredita ser um "menino aleijado"), a linda namorada de Toby chamada Terri, o nerd Lewis, que Harry e Lloyd acreditam ser um centauro depois de vê-lo seminu em seu uniforme de mascote de cavalo, Cindy (também conhecida como "Ching-Chong"), uma estudante de intercâmbio chinesa que mais tarde se torna namorada de Turk, e Carl, um jogador de futebol americano que se lesiona depois de uma partida na escola. Heller se torna a professora da turma falsa e dá suas aulas para os alunos no galpão de ferramentas de Ray.[1]

Jessica Matthews, uma bela estudante e insistente repórter do jornal da escola, suspeita da súbita contribuição de Collins. Jessica convida Harry para jantar em sua casa e pede informações a ele; Harry, que pensa que ela está flertando com ele, pede para Lloyd encontrá-lo do lado de fora da casa da garota para obter dicas de namoro. Um desastre repulsivo envolvendo o banheiro de Jessica e uma barra de chocolate derretida, que é confundida por fezes, faz o pai e a mãe da garota surtarem, direcionando inadvertidamente a atenção da garota para Lloyd, que é beijado sem intenção por ela sendo visto por Harry; com isso, Harry e Lloyd brigam por Jessica, sem que ela saiba exatamente o motivo, o que faz com que Harry rompa sua amizade com Lloyd, ficando brigados. Inevitavelmente, os dois reatam sua amizade quando Harry e Lloyd percebem que não são nada um sem o outro. Eles posteriormente encontram o baú do diretor Collins em seu escritório, que contém evidências de todos os golpes que ele e Heller já fizeram, a qual Lloyd confunde com o "tesouro" que Harry estava procurando.[1]

No dia seguinte o diretor Collins dá por falta de seu baú em sua sala e Heller acusa falsamente Jessica de pegá-lo. Enquanto isso, a turma de alunos excepcionais constrói um carro alegórico de George Washington para o desfile de Ação de Graças. No entanto, depois que Lloyd e Harry descobrem as evidências de Collins numa fita cassete, eles mudam a alegoria para se parecer com o diretor; depois que a classe descobre as más intenções do diretor, eles concordam em representá-lo no carro alegórico. Antes de trazer o carro alegórico para o desfile, eles chamam a polícia.[1]

Durante o evento, o superintendente do distrito escolar toma a pose de um detetive da polícia como Richard Moffit, para fazer com que Collins aceite o cheque da bolsa, sendo assim pego em flagrante. Eventualmente, a turma de alunos excepcionais apresenta seu carro alegórico ao público e escancara os crimes do diretor Collins e da Sra. Heller ao reproduzir as gravações da fita cassete em alto-falantes, expondo-os para todos. Antes que o diretor Collins e Heller escapem com o dinheiro, elas são detidos pela polícia, sendo finalmente presos. Jessica é grata por Harry e Lloyd e os considera heróis, no entanto, assim como ocorreu no primeiro filme, os avanços da dupla com Jessica são em vão, pois eles ficam sabendo que Jessica tem um namorado; este elogia Harry e Lloyd por expor os planos de Collins e Heller e vai embora com Jessica.[1]

Harry e Lloyd juram nunca mais brigar e arriscar sua amizade por uma mulher, mas ao voltarem para casa, eles são abordados por Fraida Felcher e sua irmã gêmea, Rita em uma Ferrari 308 GTB/GTS vermelha, que oferecem levá-los para visitar uma nova faculdade só para garotas junto com elas; depois que Harry e Lloyd entram em outro debate sobre qual garota eles querem, Lloyd recusa a oferta de resolver o debate e dispensa as duas estupidamente, deixando Fraida e Rita furiosas, sujando Harry de lama ao saírem com o carro. O pai de Jessica aparece dirigindo seu Mercedes e acidentalmente atropela em Harry, sujando todo o pára-brisa e o capô do veículo com lama; o pai de Jessica reconhece Harry e pensa que o seu carro está coberto de fezes, assim como aconteceu com o banheiro de sua casa; Harry e Lloyd então decidem se afastar dele calmamente enquanto ele resmunga com o seu carro sujo.[1]

ElencoEditar

ProduçãoEditar

A maior parte do filme foi rodada em Atlanta; muitas cenas da escola foram filmadas na Walton High School em Marietta, Geórgia, e na Atlanta International School no Condado de Fulton.[carece de fontes?] Os irmãos Farrelly, Peter e Bobby, que co-escreveram e dirigiram o filme original, não tiveram nenhum envolvimento nesse filme, assim como Jim Carrey e Jeff Daniels, que interpretaram Lloyd e Harry em Dumb & Dumber. Embora Peter Farrelly tenha dito que nunca viu a prequela, ele afirmou que em nenhum momento foi contra a realização do filme e que também desejou boa sorte aos seus produtores.[3]

Logo após a estréia da série South Park em 1997, os criadores do desenho, Trey Parker e Matt Stone, estavam originalmente programados para escrever o roteiro do filme. No entanto, devido a conflitos de agendamento, em 2000 eles optaram por anunciar para a New Line Cinema sua desistência no projeto.[4]

RecepçãoEditar

BilheteriaEditar

Em seu fim de semana de estréia, Dumb and Dumberer: When Harry Met Lloyd arrecadou US$ 10,8 milhões em 2.609 cinemas nos Estados Unidos e no Canadá. No final de seu circuito nos cinemas, o filme acumulou US$ 26,3 milhões no mercado interno e US$ 13 milhões internacionalmente, num total mundial de US$ 39,3 milhões, contra um orçamento de US$ 19 milhões.[2]

Resposta críticaEditar

Dumb and Dumberer: When Harry Met Lloyd foi mal recebido pela crítica especializada. O site de agregação de críticas Rotten Tomatoes dá uma classificação de 10% com base em avaliações de 119 críticos, dando-lhe uma pontuação média de 2,8/10 sob o seguinte consenso crítico: "Essa prequela esfarrapada induz mais lamentações do que risos".[5] No Metacritic o filme obtém a pontuação 19/100, com base em 28 resenhas, indicando "aversão esmagadora".[6]

Indicações a prêmiosEditar

Cerimônia Data da cerimônia Categoria Recipiente(s) Resultado
Framboesa de Ouro[7] 2004 Pior Remake ou Sequência Indicado
Pior Roteiro Robert Brener e Troy Miller Indicado
Pior dupla Eric Christian Olsen e Derek Richardson Indicado
Stinkers Bad Movie Awards[8] 2004 Pior Filme Indicado
Comédia mais dolorosamente sem graça Indicado

Referências

  1. a b c d e f g «Debi & Lóide 2 - Quando Debi Conheceu Lóide - AdoroCinema». Consultado em 25 de novembro de 2019 
  2. a b c Dumb and Dumberer: When Harry Met Lloyd (em inglês) no Box Office Mojo
  3. Ryan, Mike (12 de abril de 2012). «Peter Farrelly, 'The Three Stooges' Director, On What We'll See in 'Dumb & Dumber 2'». Moviefone.com. Consultado em 17 de abril de 2012. Cópia arquivada em 17 de abril de 2012  Parâmetro desconhecido |url-status= ignorado (ajuda)
  4. Evans, Bradford. «The Lost Projects of Trey Parker and Matt Stone». Vulture. Consultado em 3 de janeiro de 2019 
  5. «Dumb and Dumberer: When Harry Met Lloyd». Rotten Tomatoes. Flixster. Consultado em 10 de setembro de 2017 
  6. «Dumb and Dumberer: When Harry Met Lloyd». Metacritic. Consultado em 13 de julho de 2017 
  7. «GIGLI's a Really Big Hit...with RAZZIE Voters!». Golden Raspberry Award Foundation. Consultado em 9 de março de 2015 
  8. «Past Winners Database». The Envelope at LA Times. Consultado em 24 de setembro de 2019 

Ligações externasEditar