Abrir menu principal
Eduardo PezãoVolleyball (indoor) pictogram.svg
Informações pessoais
Nome completo Eduardo Arruda
Apelido Pezão
Modalidade Voleibol
Nascimento 20 de dezembro de 1969 (49 anos)
Nacionalidade  Brasil
Compleição Peso: 83 Kg Altura: 2,04 m
Posição Oposto
Medalhas
Liga Mundial de Voleibol
Bronze Osaka 1990 Equipe
Ouro São Paulo 1993 Equipe
Campeonato Sul-Americano de Voleibol Masculino
Ouro Osasco 1991 Equipe

Eduardo Arruda (São Caetano do Sul[carece de fontes?], 20 de dezembro de 1969) é ex-voleibolista indoor brasileiro integrante da seleção brasileira com vasta atuação em clubes no voleibol internacional e nacional, conquistou a primeira medalha do país na Liga Mundial realizada em 1990, terminando com o bronze, assim como nesta competição obteve também o primeiro título para o país em 1993 cuja fase final foi realizada no Brasil e também representando o país foi ouro no Campeonato sul-americano em 1991 em São Paulo. Foi o primeiro brasileiro a atuar no voleibol japonês.

Índice

CarreiraEditar

Eduardo recebeu o apelido Pezão do técnico Renan Dal Zotto por calçar número 48[1]. Pezão foi convocado para Seleção Brasileira em 1990 e disputou a primeira edição da Liga Mundial de Voleibol ocorrida em 1990 cuja Fase Final deu-se em Osaka-Japão, e conquistou para o país a primeira medalha na história da competição, obtendo a medalha de bronze[2].

Em 1991, Pezão recebe nova convocação para seleção, desta vez disputou o Campeonato Sul-Americano realizado no Brasil e confirmou a hegemonia continental do país conquistando a medalha de ouro[3] e neste mesmo ano disputou a segunda edição da Liga Mundial de Voleibol, cuja Fase Final deu-se em Milão, vestindo a camisa #18 não obteve medalha, terminando na quinta posição[4].

Não convocado para Liga Mundial e os Jogos Olímpicos em 1992, Pezão retornou a seleção no ano de 1993, vestiu a camisa #16 e disputou a quarta edição da Liga Mundial, época da conquista inédita do primeiro ouro do país nesta competição e a Fase Final foi em São Paulo[5].

Eduardo Pezão foi o primeiro voleibolista brasileiro a se transferir e jogar no voleibol japonês e defendeu o time NEC Blue Rockets na temporada 1995-96 e conquistou o título da Liga A Japonesa [6] e ainda foi eleito o Melhor Jogador da competição e renovou o contrato, sendo na temporada 1996-97 termina em terceiro lugar[7][8].

Pezão após duas temporadas no clube NEC Blue Rockets, atuou pelo Suntory por uma temporada em seguida retornou ao Brasil e disputou a Superliga Brasileira A na temporada 1998-99 pela equipe SOS Computadores/São Caetano foi um dos destaques entres os pontuadores da Superliga[9] e terminou na quinta posição desta edição[10].

Ele declarou na época sua decepção no início da temporada por não ter acertado contrato com nenhuma das grandes equipes do País, almeja uma equipe que brigasse pelo título e depois que acertou com a equipe supracitada, recebeu uma proposta tentadora clube italiano Conad Ferrara, da Itália, mas não pôde aceitá-lo por não ter sido liberado pelo clube brasileiro, o valor proposto era o quádruplo do que estava ganhando na equipe de São Caetano, pensou em abandoná-la, mas resolveu cumprir o contrato e esmerou-se em dar o melhor de si. E em quadra pezão provou seu potencial e atribuiu a boa campanha à união do grupo e declarou: "Parece um pouco com o time de Suzano de 1992, que foi formado por jogadores rejeitados pelos times favoritos e acabou conquistando o título brasileiro", enaltecendo a superação de cada companheiro de clube[9][11].

Após uma excursão para amistosos pelo Japão quando convocado pelo técnico José Roberto Guimarães em 1993 Pezão atuou na equipe após Gilson Bernardo se machucar e numa grande atuação despertou interesse do técnico do NEC[1]. Quando Pezão chegou ao time japonês apenas o levantador norte-americano Ball era atleta profissional da equipe e os demais eram atletas lotados nos escritórios da NEC que só treinavam a partir da quarta-feira em preparação aos jogos que ocorriam no final de semana e após duas temporadas se transferiu para o clube rival o Suntory, ato considerado como uma traição pelo time da NEC chegando a publicar em toda mídia especializada local. O real motivo da transferência foram as divergências com o técnico Teramari[1].

Pelo NEC conquistou o bicampeonato da Copa do Imperador em 1995 e 1996.E ítulo do campeonato japonês em sua primeira temporada rendeu-lhe ser o único cumprimentado pelo imperador Akihito, momento que Oo demais companheiros de equipe ficaram imóveis e somente Pezão se aproximara do monarca, daí Eduardo ficou conhecido no Japão como “"ezon San", tal nomenclatura dada apenas a Pezão e ex-voleibolista norte-americano Bob Samuelson[1].

A transferência de Pezão para o Japão não foi nada fácil, CBV-Confederação Brasileira de Voleibol exigia dele o pagamento de uma taxa de transferência no valor de US$ 9.000 e obteve liminar junto à 39ª Vara Cível do Rio de Janeiro, permitindo ao jogador pagar apenas o montate de US$ 2.250. baseado em artigo da Lei Zico, que fixa em 1% do contrato a taxa para transferências internacionais[12].

Na temporada 1999-00 defendeu o São Paulo/Canesten/Motorola quando jogou ao lado de Jorge Edson, Marcelo Negrão, Janelson, Nei, e outros, terminando na oitava posição da Superliga Brasileira A[10][13].

Pezão fez as pazes com a CBV em 1998, após ter ficado em quarto lugar na Liga A Japonesa temporada 1997-98, quando tentou regularizar sua documentação para reforçar o Papel Report/Suzano nas semifinais da Superliga Brasileira A 1997-98, quando time foi terceiro colocado no encerramento desta edição[14].

Empresário ex-marido de Danielle Scott-Arruda, voleibolista veterana da seleção norte-americana, que declarou em entrevista que o conheceu em 1999 e se reencontraram na Itália e o pedido de casamento foi por e-mail e achou que não teria sucesso, mas ela aceitou e com ela constituiu família[15][16][17].

Na temporada 2002-03 defendeu o clube argentino Bolivar Signia sagrando-se campeão do Liga A Argentina e eleito Melhor Jogador e Melhor Atacante[18].

ClubesEditar

Clube País De Até
Fiat/Minas   Brasil 1991 1992
Hoechst/Suzano   Brasil 1992 1995
NEC Blue Rockets   Japão 1995 1997
Suntory Sunbirds   Japão 1997 1998
Report/Suzano   Brasil 1998 1998
SOS Computadores   Brasil 1998 1999
São Paulo Canesten   Brasil 1999 2000
Panathinaikos   Grécia 2000 2001
Montpellier Volley   França 2001 2002
Bolívar Signia   Argentina 2002 2003
Lausanne UC   Suíça 2004 2005

[7][8][9][9][13][18][19][20].

Títulos e ResultadosEditar

Premiações IndividuaisEditar

Referências

  1. a b c d e f Folha UOL (1 de novembro de 1997). «'Pezon San' troca de equipe e vira 'traidor'». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  2. Todor66. «Volleyball World League 1990 Final Round Osaka (JPN) - Winner Italy». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  3. Todor66. «Men Volleyball XIX South American Championship 1991 Osasco, Sao Paulo (BRA) 14-21.09 - Winner Brazil». Consultado em 3 de fevereiro de 2014. Arquivado do original em 19 de novembro de 2010 
  4. a b Todor66. «Volleyball World League 1991 Final Round Milano (ITA) - Winner Italy» (em inglês)  Texto "28 de fevereiro de 2014 " ignorado (ajuda)
  5. Todor66. «Volleyball World League 1993 Final Round Sao Paulo (BRA) - Winner Brazil». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  6. Bruno Voloch (13 de abril de 2010). «Panasonic de João Paulo é campeão no Japão» 
  7. a b c d e Hansports. «Nossa História-Ética, responsabilidade e compromisso marcam a trajetória da Hansports no Brasil e no mundo». Consultado em 3 de fevereiro de 2014. Arquivado do original em 11 de fevereiro de 2014 
  8. a b c Wikipédia. «Artigo NEC_Blue_Rockets». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  9. a b c d e Agência Nacional (13 de abril de 2010). «Eduardo Pezão, destaque da Superliga- Atacante do SOS Computadores, que enfrenta o Barão, marcou 272 pontos». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  10. a b c CBV-Confederação Brasileira de Voleibol (27 de outubro de 2008). «SUPERLIGA 08/09: Histórico da Superliga». Consultado em 3 de fevereiro de 2014. Arquivado do original em 17 de outubro de 2014 
  11. a b c Marisa Amaral (14 de jANEIRO de 1999). «Pezao pode perder a chance de ir para Itália». Consultado em 3 de fevereiro de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  12. José Alan Dias (7 de novembro de 1997). «FOLHA DE S.PAULO- Justiça manda CBV liberar Pezão». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  13. a b Vôlei Brasil. «Por Onde Anda ?Jorge Edson». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  14. a b c d Agência Folha de S.Paulo (24 de março de 1998). «Pezão faz as pazes com CBV e volta a jogar no Brasil». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  15. GLOBOESPORTE.COM São Paulo (4 de fevereiro de 2008). «Toque de experiência gringa no Osasco- Danielle Scott, casada com Pezão, ex-jogador do Brasil, é destaque na equipe paulista». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  16. Portal Terra (12 de julho de 2007). «Porta-bandeira dos EUA declara amor ao Brasil». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  17. Guiame (29 de fevereiro de 2008). " «Trabalho 100% para Deus", afirma Danielle Scott, central do Finasa». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  18. a b c d e Somosvoley (27 de outubro de 2008). «Especial de la Liga 2002-2003». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  19. CEV-Confederação Europeia de Voleibol. «2001/02 CEV CUP». Consultado em 3 de fevereiro de 2014 
  20. Greek Volley.com. «ΠΑΝΑΘΗΝΑΪΚΟΣ 2000-2001» (em grego). Consultado em 3 de fevereiro de 2014