Abrir menu principal
Eduardo Espínola
Nascimento 6 de novembro de 1875
Salvador
Morte 1 de maio de 1968 (92 anos)
Cidadania Brasil
Alma mater Avenida Edgard Santos
Ocupação juiz
Empregador Universidade Federal da Bahia

Eduardo Espínola (Salvador, 6 de novembro de 1875Rio de Janeiro, 1 de maio de 1968) foi um advogado, escritor, magistrado, professor e jurista brasileiro.

Formado em Ciências Sociais pela Faculdade de Direito do Recife e em Direito pela Faculdade de Direito da Bahia, pertenceu à turma de bachareis de 1895.

Foi promotor público, juiz substituto e, já em 1902, por concurso, lente de Ciências do Direito na Faculdade onde se formara.

Em 1919 resolve transferir-se para a então capital da República onde abriu sua banca de advogado.

Pelos seus méritos de jurista, foi nomeado ministro do Supremo Tribunal Federal, por decreto de 6 de maio de 1931, do presidente da República, assumindo em 13 de maio de 1931. Ocupou o cargo vago com a aposentadoria de Pedro Joaquim dos Santos. Aposentado em 25 de maio de 1945, foi sucedido por Antônio Carlos Lafayette de Andrada.

Foi presidente do Supremo Tribunal Federal, de 1940 a 1945 quando teve que se aposentar por limite de idade.


BibliografiaEditar

  • SOUZA, Antônio Loureiro. Baianos ilustres. 3ª ed. São Paulo: IBRASA; Brasília: INL, 1979.

Ligações externasEditar