Edward Tyson

Edward Tyson (Clevedon, 20 de janeiro de 16511 de agosto de 1708) foi um cientista e físico britânico, geralmente considerado o fundador da anatomia comparativa moderna,[1] que compara a anatomia entre as espécies.

Edward Tyson
por Edmund Lilly, por volta de 1695
Conhecido(a) por Glândulas de Tyson
Nascimento Edward Tyson
20 de janeiro de 1651
Clevedon, Somerset
Morte 1 de agosto de 1708 (57 anos)
Nacionalidade Reino Unido britânico
Alma mater Universidade de Oxford
Universidade de Cambridge
Instituições Bethlem Royal Hospital
Campo(s) Anatomia

Tyson nasceu como filho de Edward Tyson em Clevedon, Somerset. Ele obteve um BA em 1670 e um MA em Oxford em 1673, e um MD em Cambridge em 1677. Em 1684, foi nomeado médico e governador do Hospital Bethlem, em Londres (o primeiro hospital psiquiátrico na Grã-Bretanha, segundo na Europa). Ele é creditado com a mudança do hospital a partir de uma espécie de jardim zoológico para um local destinado a ajudar os presos. Ele foi eleito Membro da Royal Society, em novembro de 1679.[2]

Em 1680, ele estudou um golfinho e estabeleceu que os botos são mamíferos. Em 1698, ele dissecou um chimpanzé e o resultado foi o livro, Orang-Outang, sive Homo Sylvestris: or, the Anatomy of a Pygmie Compared with that of a Monkey, an Ape, and a Man. Neste livro, ele chegou à conclusão de que o chimpanzé tem mais em comum com o homem do que com macacos, especialmente no que diz respeito ao cérebro. Este trabalho foi republicado em 1894, com uma introdução por Bertram C. A. Windle que inclui uma breve biografia de Tyson.[3]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Newman C (1975). «Edward Tyson». Br Med J (em inglês). 4 (5988): 96–7. PMID 1102061. doi:10.1136/bmj.4.5988.96 
  2. «Library and Archive Catalogue» (em inglês). Royal Society. Consultado em 11 de agosto de 2013 
  3. Edward Tyson no Projeto Gutenberg

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um(a) cientista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.