Eleição legislativa da Venezuela em 2005

Eleição parlamentar venezuelana
← 2000 • Flag of Venezuela.svg • 2010 →
Eleição legislativa de 2005
167 deputados da Assembleia Nacional (2006-2011)
12 deputados do Parlamento Latino-Americano
5 deputados para o Parlamento Andino
4 de dezembro de 2005
Demografia eleitoral
Votantes : 3.604.741
  
25.26% Red Arrow Down.svg 54.9%
MVR (Venezuela) logo.svg
MVR
Votos: 2.041.293  
  
60.06%
Podemos Venezuela.png
PODEMOS
Votos: 277.482  
  
8.16%
Patria Para Todos.svg
PPT
Votos: 197.459  
  
5.81%
Partido Comunista de Venezuela.svg
PCV
Votos: 94.606  
  
2.78%
CNE logo.svg
Demais partidos políticos
Votos: 217.037  
  
6.49%
Composição da Assembleia Nacional
Eleição legislativa da Venezuela em 2005
Tamanho das bancadas parlamentares eleitas

A eleição legislativa venezuelana de 2005 ocorreu em 4 de dezembro. Foi renovada a totalidade dos membros da Assembleia Nacional. Nesta oportunidade foram eleitos 167 deputados, dois a mais que nas eleições de 2000. Também nestas eleições foram eleitos 12 novos representantes para o Parlamento Latino-Americano e 5 representantes para o Parlamento Andino.

AntecedentesEditar

Em 29 de novembro, a Ação Democrática (AD) decidiu retirar-se da disputa eleitoral, alegando falta de confiança nos trabalhos desempenhados pelo CNE, como por exemplo, a falta de garantias por parte da instituição de que o processo de votação ocorreria respeitando-se a inviolabilidade do voto. Tal linha de argumentação foi seguida pelo Projeto Venezuela (PV), que aderiu ao boicote e retirou todas as suas candidaturas pelo país.[1]

Também fizeram parte do boicote o Comitê de Organização Política Eleitoral Independente (COPEI), que havia solicitado o adiamento das eleições, cujo pedido foi rejeitado pelo CNE, e o Primero Justiça (PJ).[2]

Por sua vez, o governo chavista criticou duramente essa atitude da oposição e acusou o governo dos Estados Unidos de ser o principal culpado pelo clima de desconfiança institucional sobre as instituições eleitorais venezuelanas, já que, segundo ele, os EUA teriam "ordenado" aos partidos oposicionistas que não participassem da eleição para desestabilizar o país através de um "golpe eleitoral".

ResultadosEditar

O Movimento V república em conjunto com os partidos menores que lhe deram sustentação política desde sua chegada ao poder em 1999 conquistaram todos os assentos da Assembleia Nacional, tendo o majoritárioMVR conquistado sozinho 116 assentos e os demais partidos menores, 51 assentos. O resultado, como mencionado, deve-se à desistência dos candidatos de partidos oposicionistas ao chavismo.

A abstenção eleitoral atingiu quase 75% do eleitorado, um aumento de 71% em relação à eleição de 2000. Segundo o CNE, 5,7% dos votos foram invalidados (brancos ou nulos). A oposição argumentou na época que a grande maioria dos abstencionistas eram, na verdade, opositores do governo que atenderam ao seu apelo para não votarem.

Mesmo para os observadores internacionais da OEA e da UE, o nível de abstenção foi considerado preocupante, motivando-os a expressaram suas dúvidas sobre a legitimidade do escrutínio eleitoral. Em resposta, CNE via comunicado de imprensa, afirmou que a abstenção foi apenas ligeiramente superior à média histórica observada no país em eleições legislativas.[3]

Resultados eleitorais após 100% dos votos apurados[4]
Partido Votos % Cadeiras +/–
Movimento V República (MVR) 2.041.293 60,06 118   26
Pela Democracia Social (PODEMOS) 277.482 8,16 18   18
Pátria para Todos (PPT) 197.459 5,81 10   10
Partido Comunista da Venezuela (PCV) 94.606 2,78 7   7
Demais partidos políticos 217.037 6,49 14   14
Total de votos válidos 3.398.567 94,28 167   2
Votos inválidos (brancos e nulos) 206.174 5,72
Total de votos registrados 3.604.741 25,26
Eleitorado apto a votar 14.272.964 100

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Partidos opositores venezolanos se retiran de elecciones». El Universo (em espanhol). 29 de novembro de 2005. Consultado em 28 de fevereiro de 2022 
  2. «Venezuela: oposición se retira | LaRepublica.pe». web.archive.org. 13 de abril de 2015. Consultado em 28 de fevereiro de 2022 
  3. «VENEZUELA - Análisis del resultado de las elecciones parlamentarias de (...) - AlterInfos - DIAL». www.alterinfos.org. Consultado em 28 de fevereiro de 2022 
  4. «Divulgación - Elecciones Parlamentarias 2005». CNE. 5 de dezembro de 2005. Consultado em 28 de fevereiro de 2022