Emil du Bois-Reymond

professor académico alemão

Emil Heinrich du Bois-Reymond (Berlim, 7 de novembro de 1818 — Berlim, 26 de dezembro de 1896) foi um fisiologista alemão.[1] Irmão de Paul du Bois-Reymond.

Emil du Bois-Reymond
Conhecido(a) por Potencial de ação do nervo
Nascimento 7 de novembro de 1818
Berlim
Morte 26 de dezembro de 1896 (78 anos)
Berlim
Nacionalidade Alemão
Prêmios Medalha Helmholtz (1892)
Campo(s) Fisiologia e eletrofisiologia
Emil du Bois-Reymond

Nascido de uma família de protestantes franceses emigrados para a Alemanha, du Bois-Reymond foi uma das personalidades científicas mais importantes da segunda metade do século XIX. Foi o descobridor do potencial de ação e pai da eletrofisiologia experimental.

Pesquisa em fisiologiaEditar

Du Bois-Reymond estudou peixes capazes de gerar corrente elétrica. Voltando-se para o estudo de condução elétrica pelos nervos e fibras dos músculos, ele descobriu que um estímulo à superfície eletropositiva do nervo da membrana causa uma diminuição no potencial elétrico naquele ponto, e esse “ponto de redução do potencial” (o impulso), passa pelo nervo como uma “onda de negatividade relativa”. Ele conseguiu demonstrar imediatamente que esse fenômeno de “variação negativa” também ocorre no músculo estriado e é a causa primária da contração muscular. Mais tarde pesquisas mostraram que os processos de estimulação do nervo e do músculo são mais complexos do que o modelo de Du Bois-Reymond.[2]


Du Bois-Reymond desenvolveu a ideia de que um tecido vivo, tal como o músculo, pode ser considerado como constituído por uma série de "moléculas elétricas", e que o comportamento elétrico do músculo foi o resultado do comportamento destas moléculas elétricas nativas. Nós sabemos agora que estas são sódio, potássio e outros íons, os gradientes que são responsáveis ​​pela manutenção de potenciais de membrana em células excitáveis.

Sua teoria foi logo contestada por vários fisiologistas contemporâneos, como Ludimar Hermann, que defendia que um tecido intacto vivo, como um músculo, não é objeto de correntes elétricas, desde que ele está em repouso, é isoelétrico na substância, e por conseguinte, não necessita de ser suposto ser composto de moléculas elétricas, todos os fenômenos elétricos de que se manifesta ser devido a alterações internas moleculares associadas com a atividade ou lesão.

Avanços científicosEditar

EletrofisiologiaEditar

Emil Heinrich du Bois-Reymond desenvolveu, construiu e refinou vários instrumentos científicos, como o galvanômetro, para gerar altas tensões variáveis. Seu principal mérito reside em seu trabalho meticuloso ao longo dos anos, que se caracterizou pela precisão constante nas medições e uma grande criatividade e habilidade na construção dos instrumentos de medição. A pesquisa de Du Bois-Reymond levou ao eletrocardiograma, ao eletroencefalograma e ao eletromiograma a um ramo especial de diagnósticos médicos.

ObrasEditar

Referências

Precedido por
Gustav Karsten
Presidente da Deutsche Physikalische Gesellschaft
1847 — 1878
Sucedido por
Hermann von Helmholtz