Ernestina Lesina

Ernestina Lesina
Nascimento Século XIX
Morte Século XX
Residência São Paulo
Ocupação ativista

Ernestina Lesina foi uma imigrante italiana socialista que residiu em São Paulo no início do século XX.Em 1906 fundou a Associação das Costureiras de Sacos, que congregou as trabalhadoras pela redução da jornada de trabalho e melhores salários na industria têxtil paulistana. Em 1910 dirigiu o jornal Anima e Vita, no qual instava às mulheres a se organizarem. Sua ação política era a defesa da causa das mulheres trabalhadoras mediante a participação no debate de ideias estimulado pelo jornal. Seu nome está vinculado à história do feminismo no Brasil.[1][2]

Anima e VitaEditar

Jornal operário criado em 1910 e dirigido por Ernestina Lesina. Entre os temas que tratava Anima e Vita estava o entendimento do papel histórico das mulheres, o anticlericalismo, amor livre, casamento, educação, trabalho e maternidade versus família. Os artigos de Ernestina Lesina estão enquadrados no perfil do ideário socialista, cuja propagação dedicou sua vida enfatizando a concientização das mulheres e a importância fundamental da luta por seus direitos.[3]


Homenagens e reconhecimentosEditar

A cidade de São Paulo dedicou seu nome a uma rua.[4]

Referências