Estação Ferroviária de Muro

A Estação Ferroviária de Muro, igualmente conhecida como de São Cristóvão do Muro, foi uma interface da Linha de Guimarães, que servia a localidade de Muro, no concelho de Trofa, em Portugal. O edifício de passageiros situa-se do lado sudeste da via (lado direito do sentido ascendente, a Guimarães).[1]

Muro
Administração: Metro do Porto
Linha(s): Linha de Guimarães (PK 18,3)
Altitude: 110 m (a.n.m)
Coordenadas: 41°17′47.36″N × 8°36′1.9″W

(≍+41.29649;−8.60053)

(mais mapas: 41° 17′ 47,36″ N, 8° 36′ 01,9″ O)
Concelho: bandeiraTrofa
Conexões: ta
Inauguração: 14 de março de 1932 (há 90 anos)
Encerramento: 24 de fevereiro de 2002 (há 20 anos)
Disambig grey.svg Nota: Para outras interfaces ferroviárias com nomes semelhantes ou relacionados, veja Estação São Cristóvão (Rio de Janeiro).

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: Linha de Guimarães § História

Séc. XXEditar

Esta foi uma das gares originais da Linha de Senhora da Hora à Trofa, inaugurada pela Companhia dos Caminhos de Ferro do Norte de Portugal em 14 de Março de 1932 e posta ao serviço no dia seguinte.[2][3] Nessa altura, tinha a categoria de apeadeiro, e era utilizada por serviços completos, nos regimes de pequena e grande velocidades, realizados de forma interna e combinada.[3] Ao passar pelo Apeadeiro de Muro, o comboio inaugural teve guarda de honra desempenhada pela banda de música do Asilo do Terço.[2] Nesta altura, este apeadeiro também era conhecido como S. Cristovam do Muro.[2]

Em 1985 este interface tinha a categoria de estação.[1]

Séc. XXIEditar

Encerramento e suspensão do serviçoEditar

Em 24 de Fevereiro de 2002 foi encerrado o troço da Linha de Guimarães entre a Senhora da Hora e Trofa, para ser convertido numa linha do Metro do Porto.[4] Com efeito, o canal por onde seguia a linha foi transferido da REFER para a Metro do Porto.[4] Contudo, as obras acabaram por só avançar entre a Senhora da Hora e o ISMAI, troço que ficou concluído em 2006, integrado na Linha C do Metro do Porto. Com efeito, desde 2002 que o troço da Linha de Guimarães entre o ISMAI e a Trofa (no qual esta estação se inclui) se mantém sem qualquer tráfego ferroviário, pesado ou ligeiro, o que tem gerado descontentamento na região, principalmente depois de em 2010 a empresa Metro do Porto ter retirado do seu plano de atividades o prolongamento da Linha C desde o ISMAI até à Trofa,[4] mantendo o serviço rodovário “transporte alternativo”, entretanto relançado em 2009.[5][6]

Em protesto contra a suspensão do serviço ferroviário, a população da freguesia de Muro fez boicotes às eleições presidenciais de 2011,[7] eleições europeias de 2014[8] e às eleições presidenciais de 2016.[9]

Uso pós-ferroviárioEditar

Apesar da transferência da Linha de Guimarães para a Metro do Porto, coube à Refer prometer para fevereiro de 2011 a salvaguarda da Estação do Muro, alvo de vandalismo continuado após o encerramento em agosto de 2010[necessário esclarecer] que deixara o edifício desguarnecido de qualquer segurança.[10]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  2. a b c (sic) «A Visita do Chefe de Estado ao Norte e a Inauguração do Túnel da Trindade e Linha da Senhora da Hora à Trofa» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 45 (1062). 16 de Março de 1932. p. 135-143. Consultado em 1 de Agosto de 2013 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  3. a b «Viagens e Transportes» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 45 (1065). 1 de Maio de 1932. p. 218. Consultado em 1 de Agosto de 2013 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  4. a b c Silva, Samuel (14 de novembro de 2010). «O comboio foi-se há muito. O metro talvez nunca venha a chegar». Público. Consultado em 31 de maio de 2018 
  5. Horários ISMAI > Trofa : Transportes Alternativos Metro do Porto: 2021.09
  6. Transportes alternativos melhoram ligação Trofa-MaiaO Noticias da Trofa (2009.01.08)
  7. «Ninguém foi votar na localidade de Muro». Jornal de Notícias. 25 de janeiro de 2011. Consultado em 31 de maio de 2018 
  8. «Eleições não se realizaram no Muro». Notícias da Trofa. 25 de maio de 2014. Consultado em 31 de maio de 2018 
  9. «Urnas da freguesia de Muro não abriram face a protestos». Expresso. 24 de janeiro de 2016. Consultado em 31 de maio de 2018 
  10. Estação da CP desactivada: Cenário de destruição preocupa trofensesNotícias da Trofa (2011.01.29)

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.