Abrir menu principal

Estação Ferroviária de Fornos de Algodres

estação ferroviária em Portugal
(Redirecionado de Estação de Fornos de Algodres)
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a estação na Linha da Beira Alta. Se procura a antiga paragem na Linha do Sabor, veja Paragem de Fornos - Sabor.
Fornos de Algodres IPcomboio2.jpg
IPestacao.jpg
Inauguração 3 de Agosto de 1882
Linha(s) Linha da Beira Alta (PK 152,243)
Coordenadas 40° 36′ 37,39″ N, 7° 31′ 37,61″ O
Concelho Fornos de Algodres
Serviços Ferroviários Logo CP 2.svgBSicon LSTR orange.svgRBSicon LSTR green.svgIC
Horários em tempo real
Serviços Serviço de táxis
Telefones públicos Sala de espera
Lavabos


Logos IP.png
BSicon CONTfa grey.svg
BSicon BHF grey.svgGouveia (Sentido Pampilhosa)
BSicon BHF grey.svgFornos de Algodres
BSicon BHF grey.svgC. da Beira (Std. Vilar Formoso)
BSicon CONTf grey.svg

A Estação Ferroviária de Fornos de Algodres, originalmente denominada de Fornos d'Algodres, é uma gare da Linha da Beira Alta, que serve a localidade de Fornos de Algodres, no Distrito da Guarda, em Portugal.

Anúncio de 1903 com a Tarifa Especial n.º 9, para o transporte de vinho na Linha da Beira Alta. Esta estação aparece com o nome original, Fornos d'Algodres.

Índice

CaracterizaçãoEditar

Localização e acessosEditar

Situa-se na localidade de Gare - Fornos de Algodres, possuindo acesso pela Rua da Estação.[1]

Descrição físicaEditar

Em Janeiro de 2011, contava com duas vias de circulação, com 262 e 211 m de comprimento, e duas plataformas, com 209 m de extensão, e 50 e 40 cm de altura.[2]

 
Jardim de Fornos de Algodres, quando ganhou o 1.º prémio no concurso de 1940 das estações floridas.

HistóriaEditar

InauguraçãoEditar

A Linha da Beira Alta foi aberta provisoriamente ao serviço em 1 de Julho de 1882, tendo sido totalmente inaugurada em 3 de Agosto do mesmo ano, pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses da Beira Alta.[3]

Em 1913, existia um serviço de diligências entre a estação e a vila de Fornos de Algodres.[4]

Em 1933, a Companhia da Beira Alta instalou iluminação eléctrica nesta interface, e substituiu uma grua.[5]

Em 1988, a operadora Caminhos de Ferro Portugueses executou um programa de modernização da Linha da Beira Alta, que incluiu a renovação e a electrificação da via férrea, e a remodelação das plataformas e dos edifícios de várias estações, incluindo Fornos de Algodres.[6]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Fornos de Algodres - Linha da Beira Alta». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 16 de Fevereiro de 2017 
  2. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. p. 71-85 
  3. TORRES, Carlos Manitto (16 de Março de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 71 (1686). p. 133-140. Consultado em 5 de Fevereiro de 2014 
  4. «Serviço de Diligencias». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. 39 (168). Outubro de 1913. p. 152-155. Consultado em 11 de Março de 2018 
  5. «O que se fez nos Caminhos de Ferro em Portugal no Ano de 1933» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1106). 16 de Janeiro de 1934. p. 49-52. Consultado em 2 de Novembro de 2012 
  6. MARTINS et al, 1996:199-202
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a estação de Fornos de Algodres

BibliografiaEditar

  • MARTINS, João; BRION, Madalena; SOUSA, Miguel; et al. (1996). O Caminho de Ferro Revisitado. O Caminho de Ferro em Portugal de 1856 a 1996. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 446 páginas 

Ligações externasEditar