Abrir menu principal

Estação Ferroviária de Fundão

estação ferroviária em Portugal
(Redirecionado de Estação de Fundão)
Disambig grey.svg Nota: Esta artigo é sobre a estação portuguesa. Se procura a estação no Brasil, veja estação Fundão.
Fundão IPcomboio2.jpg
Estação de Fundão, em 2009.
Linha(s) Linha da Beira Baixa (PK 147,348)
Coordenadas 40° 08′ 28,88″ N, 7° 29′ 47,09″ O
Concelho Fundão
Serviços Ferroviários Logo CP 2.svgBSicon LSTR orange.svgRBSicon LSTR green.svgIC
Horários em tempo real
Serviços Serviço de táxis Bilheteiras e/ou máquinas de venda de bilhetes
Sala de espera
Lavabos Parque de estacionamento Lavabos adaptados Acesso para pessoas de mobilidade reduzida

A Estação Ferroviária de Fundão é uma interface ferroviária da Linha da Beira Baixa, que serve a cidade de Fundão, no Distrito de Castelo Branco, em Portugal.

Índice

Vista geral do Fundão, com a estação no centro, em 2013.

DescriçãoEditar

Localização e acessosEditar

A estação situa-se junto ao Largo da Estação, na localidade do Fundão.[1][2]

Vias de circulação e plataformasEditar

Em Janeiro de 2011, a estação tinha 2 vias de circulação, ambas com 293 m de comprimento; as duas plataformas tinham ambas cerca de 134 m de extensão, tendo a primeira 20 cm de altura, e a segunda, 45 cm.[3]

ServiçosEditar

Esta interface é utilizada por comboios Regional e InterCidades, operados pela empresa Comboios de Portugal.[4]

 
Fotografia antiga da Estação de Fundão.

HistóriaEditar

A estação situa-se no troço entre Abrantes e Covilhã da Linha da Beira Baixa, que principiou a ser construído nos finais de 1885, e foi aberto à exploração em 6 de Setembro de 1891, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses..[5]

Em 16 de Outubro de 1939, a Gazeta dos Caminhos de Ferro noticiou que iam ser criados bilhetes a preços reduzidos até ao Fundão, devido à feira anual que ali se ia realizar em 20 de Outubro.[6]

Em 16 de Abril de 1949, deu-se um acidente na estação do Fundão, quando o inspector Barbosa, da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, caiu para a via férrea quando estava a embarcar numa das carruagens de um comboio em marcha, tendo sido salvo por um subalterno.[7] O maquinista parado o comboio quando foi alertado pelas pessoas na gare, tendo o inspector sofrido apenas ferimentos ligeiros.[7]

Referências literáriasEditar

No romance Manhã Submersa, de Vergílio Ferreira, a estação do Fundão aparece identificada como Torre Branca:

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Fundão - Linha da Beira Baixa». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  2. «Fundão». Comboios de Portugal. Consultado em 19 de Novembro de 2014 
  3. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. pp. 71–85 
  4. «Intercidades / Regional > Linha da Beira Baixa» (PDF). Comboios de Portugal. 13 de Dezembro de 2015. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  5. TORRES, Carlos Manitto (16 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1682). pp. 61–64. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  6. «Feira no Fundão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 51 (1244). 16 de Outubro de 1939. 471 páginas. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  7. a b «Vida ferroviária» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 62 (1473). 1 de Maio de 1949. 293 páginas. Consultado em 2 de Junho de 2014 

BibliografiaEditar

  • FERREIRA, Vergílio (1990) [1953]. Manhã Submersa. Venda Nova: Bertrand Editora. 217 páginas. ISBN 972-25-0265-4 

Leitura recomendadaEditar

  • ROSA, Mendes J. (2005). História cronológica do Fundão 14.ª ed. Fundão: Câmara Municipal do Fundão. 175 páginas. ISBN 972-99258-8-7 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a Estação de Fundão

Ligações externasEditar