Abrir menu principal

Estação Ferroviária de Fundão

estação ferroviária em Portugal
(Redirecionado de Estação de Fundão)
Fundão
Estação de Fundão, em 2009.
Linha(s) L.ª da B. Baixa (PK 147,348)
Coordenadas 40° 08′ 28,88″ N, 7° 29′ 47,09″ O
Concelho Fundão
Serviços Ferroviários Regional, InterCidades
Horários em tempo real
Serviços Serviço de táxis Bilheteiras e/ou máquinas de venda de bilhetes Lavabos Sala de espera Parque de estacionamento Lavabos adaptados Acesso para pessoas de mobilidade reduzida

A Estação Ferroviária de Fundão é uma interface ferroviária da Linha da Beira Baixa, que serve a cidade de Fundão, no Distrito de Castelo Branco, em Portugal.

Índice

Vista geral do Fundão, com a estação no centro, em 2013.

DescriçãoEditar

Localização e acessosEditar

A estação situa-se junto ao Largo da Estação, na localidade do Fundão.[1][2]

Vias de circulação e plataformasEditar

Em Janeiro de 2011, a estação tinha 2 vias de circulação, ambas com 293 m de comprimento; as duas plataformas tinham ambas cerca de 134 m de extensão, tendo a primeira 20 cm de altura, e a segunda, 45 cm.[3]

ServiçosEditar

Esta interface é utilizada por comboios Regional e InterCidades, operados pela empresa Comboios de Portugal.[4]

 
Fotografia antiga da Estação de Fundão.

HistóriaEditar

A estação situa-se no troço entre Abrantes e Covilhã da Linha da Beira Baixa, que principiou a ser construído nos finais de 1885, e foi aberto à exploração em 6 de Setembro de 1891, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses..[5]

Em 16 de Outubro de 1939, a Gazeta dos Caminhos de Ferro noticiou que iam ser criados bilhetes a preços reduzidos até ao Fundão, devido à feira anual que ali se ia realizar em 20 de Outubro.[6]

Em 16 de Abril de 1949, deu-se um acidente na estação do Fundão, quando o inspector Barbosa, da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, caiu para a via férrea quando estava a embarcar numa das carruagens de um comboio em marcha, tendo sido salvo por um subalterno.[7] O maquinista parado o comboio quando foi alertado pelas pessoas na gare, tendo o inspector sofrido apenas ferimentos ligeiros.[7]

Referências literáriasEditar

No romance Manhã Submersa, de Vergílio Ferreira, a estação do Fundão aparece identificada como Torre Branca:

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Fundão - Linha da Beira Baixa». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  2. «Fundão». Comboios de Portugal. Consultado em 19 de Novembro de 2014 
  3. «Linhas de Circulação e Plataformas de Embarque». Directório da Rede 2012. Rede Ferroviária Nacional. 6 de Janeiro de 2011. pp. 71–85 
  4. «Intercidades / Regional > Linha da Beira Baixa» (PDF). Comboios de Portugal. 13 de Dezembro de 2015. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  5. TORRES, Carlos Manitto (16 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1682). pp. 61–64. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  6. «Feira no Fundão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 51 (1244). 16 de Outubro de 1939. 471 páginas. Consultado em 5 de Fevereiro de 2017 
  7. a b «Vida ferroviária» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 62 (1473). 1 de Maio de 1949. 293 páginas. Consultado em 2 de Junho de 2014 

BibliografiaEditar

  • FERREIRA, Vergílio (1990) [1953]. Manhã Submersa. Venda Nova: Bertrand Editora. 217 páginas. ISBN 972-25-0265-4 

Leitura recomendadaEditar

  • ROSA, Mendes J. (2005). História cronológica do Fundão 14.ª ed. Fundão: Câmara Municipal do Fundão. 175 páginas. ISBN 972-99258-8-7 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre a Estação de Fundão

Ligações externasEditar