Abrir menu principal
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde outubro de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Faíska
Informação geral
Nome completo José Eduardo Fernandes Borges
Também conhecido(a) como Faiska
Nascimento 13 de outubro de 1955 (63 anos)
Origem São Paulo, SP
País Brasil
Gênero(s) rock
blues
salsa
country rock
Instrumento(s) guitarra
Período em atividade 1970 - atualmente
Afiliação(ões) Faiska Trio, Joelho de Porco
Página oficial www.faiska.com.br

Faíska, nome artístico de José Eduardo Fernandes Borges (São Paulo, 13 de outubro de 1955), é um músico brasileiro, um dos guitarristas mais conceituados e conhecidos do país.

Índice

BiografiaEditar

Faíska começou a carreira profissional no início da década de 1970, acompanhando o cantor Eduardo Araújo. Logo após, tocou na banda "Zhappa", até 1979. Saiu da "Zhappa" e entrou na banda Joelho de Porco, precursora do punk e do 'rock humor" no País. Tico Terpins, o baixista do Joelho de Porco, era proprietário do estúdio Áudio Patrulha que seria conhecido mais tarde como o estúdio "A Voz do Brasil". Foi neste estúdio que Faiska conheceu Zé Rodrix, que passou a escalá-lo para participar de gravações de trilhas e jingles para rádio e TV trazendo-lhe uma vasta experiência no ramo. Foi nesse estúdio em que gravou também o primeiro disco do grupo Tóquio, antiga banda do Supla; gravou a música "Voltei pra Você", trilha de uma novela da rede Globo.

Como sideman, acompanhou também diversos artistas brasileiros, como Fagner, Ney Matogrosso, Ná Ozzetti, Rita Lee, Wanessa Camargo, Fabio Jr., Leandro & Leonardo e Chitãozinho & Xororó entre outros. Gravou muitos ‘jingles’ para marcas famosas como Coca-Cola, Skol e Duracell.[1][2]

No inicio dos anos 1980, Faíska integrou a banda "Zona Sul", que tocava grandes clássicos populares dos Beatles, Spiro Gira, Joe Cocker com arranjos funkeados e um toque muito pessoal. O ápice da banda foi a participação e o título de Melhor Interpretação da música "Verdejar" de autoria de Rubinho Ribeiro no Festival Globo Shell de 1985. Seu estilo está presente em um dos seus solos de guitarras mais conhecidos, o da música "Evidências", da dupla sertaneja Chitãozinho & Xororó.

Como artista solo, abriu o show do Deep Purple em São Paulo em 2008 acompanhado pelo baixista Ximba Uchyama, o tecladista Mario Testoni Jr. e o baterista Mário Fabre. É destacado como um dos pioneiros em video-aulas no Brasil lançando influentes trabalhos nesse segmento, destacando-se entre eles os antológicos Hot Lines 1 e 2, além de escrever colunas para revistas especializadas como Cover Guitarra e Guitarplayer. Como artista solo se apresentou em diversos locais como Sesc e programas de TV como Instrumental SESC Brasil e Programa do Jô.

Atualmente, é professor da mais conceituada escola de guitarra do país, o Instituto de Guitarra e Tecnologia (IG&T), além de trabalhar com o Faiska Trio, acompanhado por Ximba Uchyama no baixo e Mario Fabre na batera.[3] Também é guitarrista da formação atual dos Os Incríveis e eventualmente, continua acompanhando e gravando com outros artistas.

Prêmios e honrariasEditar

  • Foi eleito pelas revistas Bizz e Guitar Player como um dos dez melhores guitarristas do País.[4][5]
  • Em 2012, foi incluído na lista 30 maiores ícones brasileiros da guitarra e do violão (Categoria: Heróis Virtuosos) da revista Rolling Stone Brasil.[6]

DiscografiaEditar

Carreira SoloEditar

Ano Título Formato
1990 Nevoeiro LP (Disco de Vinil) --> Remasterizado e relançado em 2006 em CD
1994 Stratosfera CD
2003 Bend CD
2012 No Smoking CD

Participações em Álbuns de outros ArtistasEditar

Artista/Banda Ano Trabalho
Cida Moreira 1981 Serpente Rara
Tokyo 1985 Humanos
Chitãozinho & Xororó 1990 Cowboy do Asfalto
Celso Pixinga e Pavio Curto 1992 A Light At The End Of The Tunnel
T.N.T. (Todas Na Trave) 1992 T.N.T. (Todas Na Trave)
Rita Lee 1993 Rita Lee
Casa das Máquinas 2007 Ensaio

Referências