Abrir menu principal

Família Vende Tudo

filme de 2011 dirigido por Alain Fresnot
Família Vende Tudo
 Brasil
2011 •  cor •  90 min 
Direção Alain Fresnot
Elenco Caco Ciocler
Marisol Ribeiro
Luana Piovani
Lima Duarte
Vera Holtz
Robson Nunes
Ailton Graça
Género drama
Música Arrigo Barnabé
Distribuição PlayArte Pictures
Lançamento 30 de setembro de 2011
Idioma português
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Família Vende Tudo é um filme brasileiro do gênero de drama de 2011, dirigido por Alain Fresnot.[1]

EnredoEditar

Enfrentando diversos problemas financeiros no interior do nordeste, Ariclenes (Lima Duarte) e Cida (Vera Holtz) decidem usar a própria filha Lindinha (Marisol Ribeiro) para aplicar o golpe da barriga. Junto com o filho mais velho, o pastor evangélico Webster (Robson Nunes), eles partem em uma caravana atrás do cantor Ivan Carlos (Caco Ciocler), um astro da música brega que enlouquece suas fãs com suas letras eróticas e uma fama de mulherengo insaciável. A família decide fazer de tudo para que Lindinha consiga chegar perto do astro durante a saída de um de seus shows e tenha um encontro com ele no dia mais propício para que engravide, contando com o fato de que a pensão do futuro neto ajudara-os a fugir da pobreza. O que ninguém sabe é que Ivan é secretamente casado com Jennifer (Luana Piovani), não revelando a ninguém para manter a fama de conquistador de suas músicas. A trama segue a perda de inocência de Lindinha, usada pela família como um produto para o bem pessoal.[2]

ElencoEditar

Abaixo o elenco principal do longa.[3]

RecepçãoEditar

Francisco Russo em sua crítica para o AdoroCinema avaliou o filme como "muito ruim" dizendo que "conta com bons personagens populares, que individualmente possuem brilho pelo raciocínio inusitado e, ao mesmo tempo, com uma lógica própria. O grande problema é o modo como o roteiro desenvolve a história, abusando de situações artificiais e piadas tolas, algumas até mesmo infames."[4]

Alysson Oliveira do Cineweb escreveu: "De um filme cujo título nos créditos iniciais aparece na etiqueta de uma calcinha barata, pode-se esperar tudo, menos bom gosto. (...) Um a um, os personagens de 'Família Vende Tudo' mostram-se corruptíveis. Se todos são imorais, o filme em si é extremamente amoral, debochando sem dó da classe C, partindo de preconceitos numa visão mundo-cão que ficaria bastante confortável em qualquer programa sensacionalista da televisão. Não há qualquer preocupação em entender personagens, construir tramas, dramas e conflitos. A opção do diretor e roteirista do filme é simplesmente pelo escracho, forçando preconceitos ao extremo."[5]

Referências

  1. «Família Vende Tudo». Interfilmes. Consultado em 9 de maio de 2012 
  2. Familia Vende Tudo. Página visitada em 20 de outubro de 2012.
  3. Família Vende Tudo : Elenco, atores, equipe. AdoroCinema. Página visitada em 20 de outubro de 2012.
  4. Francisco Russo. «Família Vende Tudo:Críticas AdoroCinema». www.adorocinema.com. Consultado em 14 de outubro de 2016 
  5. Alysson Oliveira (29 de setembro de 2011). «"Família Vende Tudo" ri de preconceitos da classe média». cinema.uol.com.br. Consultado em 14 de outubro de 2016 

Ligações externasEditar