Festa da Palabra Silenciada

Festa da Palabra Silenciada é uma revista anual de carácter político-cultural produzida desde maio de 1983 em Vigo pela Feministas Independentes Galegas (FIGA) e dirigida por María Xosé Queizán.[1]

Ainda que os seus conteúdos se tenham alargando desde o começo da revista, os mais significativos são o reflexo do pensamento feminista em muito diversos aspectos da realidade e a crítica, centrada na autoria feminina, de textos literários galegos.[2]

ContextoEditar

Os duros anos de repressão e de silenciamento durante a etapa final do franquismo atingiam muito especialmente as mulheres. Durante a transição estalou uma nova actividade política e cultural que deu grande impulso ao associativismo feminista.[3][4]

Neste marco social apareceu a Associação Galega da Mulher (1976), a Associação Democrática da Mulher Galega (1977) ou Feministas Independentes Galegas (1978), agrupamentos que se centraram na reivindicação da memória colectiva silenciada durante a ditadura. Com as leis e instituições emanadas do novo regime parlamentar, pela primeira vez desde a segunda república espanhola as mulheres reiniciam o caminho da conquista dos seus direitos.

Referências

  1. «Festa da palabra silenciada». Consultado em 3 de fevereiro de 2018. Arquivado do original em 10 de fevereiro de 2016 
  2. «Festa da palabra silenciada | F O N D O S D O C U M E N T A I S | Consello da Cultura Galega» 
  3. «Centro de Documentación da AELG» 
  4. «As agrupacións feministas galegas dos anos 70 e 80» (PDF). Consultado em 3 de fevereiro de 2018. Arquivado do original (PDF) em 4 de fevereiro de 2018 

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

  • Bermúdez, S. (2011 [2001]). Poesia Galega. Obtido a 5 de outubro de 2015, de http://www.poesiagalega.org/uploads/média/bermudez_2001_festadapalabra.pdf
  • Conselho da Cultura. (s.d.). Obtido a 5 de outubro de 2015, de http://consellodacultura.gal/fundos_documentários/hemeroteca_feminista_galega/festa-da-palavra-silenciada/
  • Cordal, X. (s.d.). AELG (Associação de Escritoras e Escritores em Língua Galega). Obtido a 11 de fevereiro de 2016, de http://www.aelg.org/centro-documentacion/autores-as/maria-xose-queizan/paratextos/5217/o-fim-de o-silenciamento/q/festa%20de a%20palavra
  • Dialnet. (s.d.). Obtido a 18 de novembro de 2015, de https://dialnet.unirioja.és/servlet/revista?codigo=18150
  • Festa da Palavra Silenciada. (s.d.). Obtido a 5 de outubro de 2015, de http://festadapalabrasilenciada.org/
  • Galiza Sempre. (s.d.). Obtido a 14 de janeiro de 2016, de http://213.60.253.57/microsites/feminismo-galego/pdf/FG-1976.pdf
  • González, H. (2014). Centre Dona i Literatura. Obtido a 5 de outubro de 2015, de http://www.ub.edu/cdona/és/publicacions/hemeroteca-feminista-galega-festa-da-

Ligações externasEditar