Abrir menu principal

Final da Copa do Brasil de Futebol Sub-20 de 2015

A final da Copa do Brasil de Futebol Sub-20 de 2015 foi a quarta decisão da competição da categoria sub-20 organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Disputada entre as equipes do São Paulo e do Atlético Paranaense, foi realizada em dois jogos. O primeiro confronto ocorreu no dia 19 de novembro no Estádio Joaquim Américo Guimarães, na cidade de Curitiba, enquanto o segundo e decisivo jogo foi realizado no dia 24 de novembro no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, em São Paulo. Esta foi a primeira final de São Paulo e Atlético Paranaense na competição; anteriormente nunca haviam chegado sequer à semifinal.

Final da Copa do Brasil
Sub-20 de 2015
Arena da Baixada, local da primeira partida.


Morumbi, local da segunda e decisiva partida.

Evento Copa do Brasil de Sub-20 de 2015
Primeira partida
Data 19 de novembro, 16:00 (UTC-2)
Local Arena da Baixada, Curitiba
Árbitro ParanáPR Paulo Roberto Alves (CBF)
Segunda partida
Data 24 de novembro, 16:00 (UTC-2)
Local Morumbi, São Paulo
Árbitro São PauloSP Thiago Duarte Peixoto (FIFA)

Ambos se classificaram para a competição por conta do desempenho dos profissionais na edição anterior do campeonato nacional. O São Paulo ocupou a segunda colocação, atrás apenas do campeão Cruzeiro; o Atlético Paranaense, por sua vez, terminou na sétima colocação. No torneio, os dois clubes disputaram oito jogos para alcançar a vaga na final: o São Paulo derrotou o América Mineiro pelo placar agregado de 3 a 0, e, nas demais fases, a equipe paulistana eliminou em sequência o Botafogo (7–5), o Goiás (3–1) e o Joinville (4–2). Enquanto isso, o Atlético Paranaense estreou na competição derrotando o Criciúma no agregado por 3 a 2; em seguida, eliminou o Vasco da Gama (4–1), o Luverdense (5–2) e o Atlético Mineiro (4–1).

Na primeira partida, o São Paulo prevaleceu-se no estádio do rival e saiu vitorioso por 2–0. Na segunda e decisiva partida, as equipes foram para o intervalo empatadas sem gols, mas no segundo tempo a equipe paulista repetiu o placar do jogo anterior, sagrando-se campeã da competição.

Índice

AntecedentesEditar

Ambas as equipes chegaram invictas até a final. O São Paulo conquistou cinco vitórias e três empates, enquanto o Atlético Paranaense obteve sete vitórias e um empate.[1] Em sua campanha, o São Paulo estreou na competição enfrentando o América Mineiro. Na primeira partida houve um empate sem gols em Sete Lagoas, porém a equipe paulistana garantiu a classificação com uma vitória por 3–0 na partida de volta.[2][3] Nas oitavas de final, o São Paulo mediu forças contra o Botafogo e classificou-se com uma vitória e um empate (3–3 no primeiro jogo e 4–2 no segundo), a exemplo da primeira fase,[4] enquanto na fase seguinte o adversário foi o Goiás. Na primeira partida realizada em Cotia, o São Paulo venceu por 2–0, enquanto na volta as equipes empataram por 1–1.[5][6] Nas semifinais, houve duas vitórias sobre o Joinville, marcando o São Paulo 4–2 no agregado, e, desta forma, conquistando a vaga inédita para a decisão.[7][8]

Por sua vez, a equipe paranaense estreou na competição com um empate por 1–1 diante do Criciúma, classificando-se com uma vitória por 2–1 no segundo jogo.[9][10][11] Nas oitavas, duas vitórias sobre o Vasco da Gama (4–1 no agregado) garantiram o clube na fase seguinte para enfrentar o Luverdense.[12][13] Os paranaenses repetiram o feito e venceram ambos os jogos nas quartas de finais, avançando para as semifinais.[14][15] A vaga inédita para a decisão foi conquistada com duas vitórias sobre o Atlético Mineiro, 1–0 na primeira partida e 3–1 na segunda.[16][17]

São Paulo Fase Atlético Paranaense
Adversário Resultado Jogos Adversário Resultado Jogos
  América Mineiro 3–0 0–0 (F) / 3–0 (C) Primeira fase   Criciúma 3–2 1–1 (F) / 2–1 (C)
  Botafogo 7–5 3–3 (F) / 4–2 (C) Oitavas de final   Vasco da Gama 4–1 2–1 (F) / 2–0 (C)
  Goiás 3–1 2–0 (C) / 1–1 (F) Quartas de final   Luverdense 5–2 2–0 (F) / 3–2 (C)
  Joinville 4–2 1–0 (F) / 3–2 (C) Semifinais   Atlético Mineiro 4–1 1–0 (F) / 3–1 (C)

Legenda: (C) casa; (F) fora

A Confederação Brasileira de Futebol sorteou a ordem dos mandos de campos das duas partidas da decisão no dia 12 de novembro, quando foi decidido que a primeira partida seria realizada na Arena da Baixada, em Curitiba, enquanto a finalíssima ocorreria no Morumbi em São Paulo.[18]

Nos dias que antecederam o primeiro embate, o artilheiro do São Paulo na competição, David Neres, garantiu que todos os jogadores do clube queriam o título.[19] Antes da final, Neres estava empatado na artilharia do torneio com Joanderson, jogador do São Paulo, e com Bruno Rodrigues do Atlético Paranaense.[20] Sobre a final, o jogador são-paulino disse:

"Esperamos um confronto duro. O time deles é técnico, mas vamos com tudo em busca do título. Nós acompanhamos a classificação deles contra o Atlético-MG, na semifinal, e tivemos a oportunidade de conhecer um pouco mais do nosso adversário. Já estamos no clima da decisão, e vamos com tudo."
— David Neres em entrevista para o website do São Paulo.[19]

Os atletas são-paulinos demonstraram motivados: além de visar o título da competição, queriam conquistar a vaga na Copa Libertadores da categoria. "Nenhum time brasileiro conquistou a Libertadores Sub-20, então isso nos motiva ainda mais em busca desta vaga. O jogo contra o Atlético-PR será muito difícil, eles foram bem durante toda a competição, mas vamos em busca da vaga que será importante para a gente, pois queremos mostrar a nossa capacidade", afirmou o lateral Foguete.[21] Por sua vez, o técnico Bruno Pivetti do Atlético exaltou a campanha da equipe: "Fizemos realmente, até agora, uma campanha irretocável. Foi um empate e sete vitórias, com estes sete triunfos seguidos. Vamos muito confiantes para a final [...]".[22]

Primeira partidaEditar

A primeira partida foi realizada em uma quinta-feira, no dia 19 de novembro, na Arena da Baixada em Curitiba. Apitado pelo paranaense Paulo Roberto Alves Junior, o primeiro confronto teve um público de um pouco mais de 16 mil pessoas quando a diretoria do Atlético promoveu uma arrecadação de alimentos em troca do ingresso, que foi doada para o Hospital Erasto Gaertner.[23] Nos primeiros minutos, o São Paulo manteve uma maior posse de bola, mas as tentativas ofensivas eram tímidas e os sistemas defensivos de ambas as equipes se sobressaíram nos 20 minutos iniciais. A primeira finalização com mais perigo aconteceu aos 23 minutos, quando o atacante Bruno Rodrigues do Atlético dominou e, de bicicleta, finalizou pela linha de fundo. A equipe paranaense voltou a atacar o adversário com perigo cerca de dez minutos depois, mas o árbitro anulou o lance antes do arremate. Aos 42 minutos, o São Paulo cobrou um escanteio, o goleiro tentou interceptar o cruzamento em vão e a posse de bola foi tomada por Banguelê, que concluiu com o gol vazio, 1–0 para os paulistanos.[24][25]

Na volta do intervalo, o técnico André Jardine do São Paulo substituiu o centro-avante Joanderson, que havia sofrido uma queda em uma disputa com o goleiro adversário, e em seu lugar entrou o jogador Luiz Araújo. O São Paulo retornou com mais ofensividade: após dois escanteios o lateral Foguete chutou de longa distância e quase acertou a trave, concluindo uma finalização para linha de fundo. Poucos minutos depois Luiz Araújo avançou até a pequena área dividindo com os adversários, mas o arqueiro paranaense fez uma boa defesa. Cerca de sete minutos depois, o tricolor voltou a atacar quando David Neres recebeu um lançamento, porém finalizou travado pela marcação. O Atlético começou a alterar o time e o jogo se tornou mais dinâmico. Aos 29 minutos, Foguete chutou e outra vez a bola passou perto do gol. Um minuto depois o jogador Kaio do Atlético recebeu um ótimo passe, no entanto errou e não conseguiu finalizar. Lucas Fernandes saiu para a entrada de Murilo, que em seu primeiro lance, avançou no contra-ataque, mas chutou para fora. Aos 38 minutos, Murilo se posicionou atrás da defesa adversária, recebeu o passe em velocidade e driblou o goleiro antes de finalizar para o gol, ampliando o placar para o São Paulo. Com o resultado desfavorável, o Atlético tentou atacar com jogadas áreas, mas não conseguiu diminuir a desvantagem.[24][25]

Com este resultado, o Atlético Paranaense precisava vencer a segunda partida por três ou mais gols de diferença para conquistar o título: qualquer vitória por dois gols de diferença levaria a decisão para as penalidades. O São Paulo, por sua vez, ganhou a vantagem do empate, e poderia até perder por um gol de diferença.[26][27]


19 de novembro Atlético Paranaense   0 – 2   São Paulo Arena da Baixada, Curitiba
16:00 (UTC−2)
Súmula Banguelê   43'
Murilo   84'
Público: 16 088[23]
Árbitro:  PR Paulo Roberto Alves Junior (CBF)
     
 
 
Atlético Paranaense
     
 
 
São Paulo
G 1   Warleson
LD 2   Gabriel Leite
Z 3   Ivaldo
Z 4   Oscar Cabezas
LE 6   Nicolas
M 5   Victor Feitosa
M 8   Renan Paulino
M 11   Gutiérrez   63'
A 7   André Luis   77'
A 10   Bruno Rodrigues   69'
A 9   Dominic Vinicius
Substituições:
M 16   Kaio   63'
A 20   Yago   69'
M 17   Gabriel Almeida   77'
Treinador:
  Bruno Pivetti
 
G 1   Lucas Perri
LD 2   Foguete
Z 3   Vítor Tormena
Z 4   Lucas Kal
LE 6   Inácio
M 5   Banguelê
M 7   Arthur
M 8   Matheus Queiroz
M 10   Lucas Fernandes   78'
A 11   David Neres   85'
A 9   Joanderson   INT'
Substituições:
A 19   Luiz Araújo   INT'
M 18   Murilo   84'   78'
M 17   Shaylon   85'
Treinador:
  André Jardine

Segunda partidaEditar

A partida finalíssima foi realizada no dia 24 de novembro, no Estádio do Morumbi, capital paulista, e apitada pelo árbitro Thiago Duarte Peixoto. Antes do início, a torcida organizada do São Paulo realizou um protesto nas proximidades do estádio, cujo principal alvo da manifestação foi a diretoria do clube, incluindo cantos contra Ataíde Gil Guerreiro. No entanto, a manifestação cessou quando o jogo se iniciou. O primeiro lance de perigo ocorreu quando o goleiro Lucas Perri equivocadamente repôs a bola em disputa e Ewandro aproveitou-se do vacilo, mas o atacante do Atlético finalizou por cima do gol. Apesar deste erro, o goleiro são-paulino realizou duas intervenções importantes: a primeira em chute de Crysan aos 21 minutos, e, após dez minutos, a segunda em remate de Marcos Guilherme. Por sua vez, o São Paulo quase marcou aos 42 minutos, quando David Neres lançou Lucas Fernandes, que finalizou rente a trave do goleiro atleticano.[28][29][30]

O São Paulo retornou para o segundo tempo com mais ofensividade. Aos quatro minutos, Joanderson aproveitou o rebote do goleiro, mas finalizou para fora. Este, porém, não desperdiçou o momento novamente, e, aos 13 minutos, abriu o placar. Após dois minutos, o arqueiro atleticano espalmou uma finalização de David Neres, contudo cedeu rebote e o próprio atacante retornou a finalizar. O defensor do Atlético impediu que a rede balançasse, no entanto, a bola já havia ultrapassado a linha. Com o amplo resultado a seu favor, a equipe paulistana cadenciou o restante do confronto.[28][29][30]

O São Paulo conquistou o título invicto e derrotando seu adversário em ambos os jogos da decisão,[29][31] vencendo o Atlético por 4–0 no agregado, e ainda conquistou a vaga para a Copa Libertadores da América Sub-20 de 2016, que posteriormente foi conquistada pelo clube.[32][33]


24 de novembro São Paulo   2 – 0   Atlético Paranaense Estádio do Morumbi, São Paulo
16:00 (UTC−2)
Joanderson   58'
David Neres   61'
Súmula Árbitro:  SP Thiago Duarte Peixoto (FIFA)
     
 
 
São Paulo
     
 
 
Atlético Paranaense
G 1   Lucas Perri
LD 2   Foguete   72'
Z 3   Vítor Tormena
Z 4   Lucas Kal
LE 6   Inácio
M 5   Banguelê
M 7   Arthur
M 8   Matheus Queiroz   80'
M 10   Lucas Fernandes   64'
A 11   David Neres   61'
A 9   Joanderson   74'
Substituições:
A 19   Luiz Araújo   64'
M 18   Murilo   74'
M 16   Jeferson Lima   80'
Treinador:
  André Jardine
 
G 1   Warleson   61'
LD 2   Gabriel Leite
Z 3   Ivaldo   13'
Z 4   Oscar Cabezas
LE 6   Nicolas
M 5   Victor Feitosa   68'
M 8   Bruno da Mota   73'
M 10   Marcos Guilherme
A 7   Ewandro   77'
A 11   Marco Damasceno
A 9   Crysan   62'
Substituições:
M 18   Dominic Vinicius   62'
A 15   Renan Paulino   73'
A 20   Bruno Rodrigues   81'
Treinador:
  Bruno Pivetti

Referências

  1. «Título será disputado entre equipes invictas». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 17 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  2. «Com 3 a 0 no América-MG, São Paulo vai à 2ª fase da Copa do Brasil Sub-20». globoesporte.globo.com. 29 de setembro de 2015. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 3 de outubro de 2015 
  3. «São Paulo se classifica na Copa do Brasil Sub-20». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 29 de setembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  4. «São Paulo vence o Botafogo e vai às quartas». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 14 de outubro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  5. Renata Lutfi (20 de outubro de 2015). «Pela Copa do Brasil Sub-20, São Paulo vence Goiás». Website oficial do São Paulo. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  6. «São Paulo elimina o Goiás e vai à semifinal». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 29 de outubro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  7. Emilio Botta (11 de novembro de 2015). «São Paulo vence Joinville e avança para a final da Copa do Brasil sub-20». Globo Esporte. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2015 
  8. Emilio Botta (11 de novembro de 2015). «São Paulo vence Joinville e avança para a final da Copa do Brasil sub-20». globoesporte.globo.com. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 12 de junho de 2018 
  9. «De virada, Atlético-PR bate o Criciúma e avança na Copa do Brasil sub-20». globoesporte.globo.com. 30 de setembro de 2015. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2015 
  10. «10 equipes passam para as oitavas. Confira!». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 30 de setembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  11. «De virada, Atlético-PR bate o Criciúma e avança na Copa do Brasil sub-20». Globo Esporte. 30 de setembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 2 de outubro de 2015 
  12. Monique Silva (11 de novembro de 2015). «Com campeão de 2001, Atlético-PR chega à final da Copa do Brasil sub-20». globoesporte.globo.com. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 2 de julho de 2018 
  13. «Galo, Figueira, Furacão, Luverdense e JEC avançam». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 14 de outubro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  14. «Atlético-PR volta a vencer o Luverdense e avança». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 27 de outubro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  15. «Atlético-PR vence fora e elimina o Luverdense na Copa do Brasil sub-20». Globo Esporte. 27 de outubro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2015 
  16. «Atlético-PR vence xará mineiro e é finalista». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 10 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  17. «Furacão vence o Galo, outra vez, e vai às finais da Copa do Brasil sub-20». globoesporte.globo.com. 10 de novembro de 2005. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 2 de julho de 2018 
  18. «Final da Copa do Brasil Sub-20 será no Morumbi». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 12 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  19. a b «David Neres garante São Paulo forte na final». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 12 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  20. «Finalistas brigam pela artilharia». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 18 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  21. «Jovens do São Paulo motivados para fazer história». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 16 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  22. «Técnico exalta "campanha irretocável" do Furacão». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 12 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 3 de junho de 2018 
  23. a b Fábia Ioscote (19 de novembro de 2015). «Copa do Brasil Sub-20: Atletico-PR perde para o São Paulo na primeira partida da final». redacaoemcampo.com. Consultado em 9 de abril de 2017. Cópia arquivada em 9 de abril de 2017 
  24. a b «São Paulo faz 2 a 0 no Atlético-PR e sai na frente na decisão da Copa do Brasil sub-20». Globo Esporte. Consultado em 3 de junho de 2018 
  25. a b Renata Lutfi (19 de novembro de 2015). «São Paulo larga na frente na decisão da Copa do Brasil Sub-20». Website oficial do São Paulo. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 27 de novembro de 2015 
  26. «São Paulo e Atlético-PR decidem título inédito». Website da Confederação Brasileira de Futebol. 24 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 12 de junho de 2018 
  27. «Invicto, Sub-20 do São Paulo ganha o jogo de ida da decisão». A Tribuna. 19 de novembro de 2015. Consultado em 2 de julho de 2018. Arquivado do original em 2 de julho de 2018 
  28. a b «São Paulo faz 2 a 0 no Atlético-PR e leva o título da Copa do Brasil sub-20». Globo Esporte. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 24 de junho de 2018 
  29. a b c Michael Serra (24 de novembro de 2015). «Tricolor Sub-20 é Campeão da Copa do Brasil!». Website oficial do São Paulo. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 24 de junho de 2018 
  30. a b «São Paulo vence Atlético-PR de novo e é campeão». Website oficial da Confederação Brasileira de Futebol. 24 de novembro de 2015. Consultado em 3 de junho de 2018. Cópia arquivada em 24 de junho de 2018 
  31. «Boletim CBF TV». CBF TV. 2015. Consultado em 3 de junho de 2018 
  32. «São Paulo é campeão da Libertadores Sub-20». O Tempo. 15 de fevereiro de 2016. Consultado em 24 de junho de 2018. Cópia arquivada em 16 de fevereiro de 2016 
  33. «Base do São Paulo conquista título inédito no Morumbi». A Tribuna. 24 de novembro de 2015. Consultado em 2 de julho de 2018. Cópia arquivada em 10 de setembro de 2017