Abrir menu principal

Zona ripária

(Redirecionado de Floresta ripícola)
Merge-arrow 2.svg
Este artigo ou secção deverá ser fundido com Curso de água. (desde março de 2019)
Se discorda, discuta esta fusão aqui.
Uma zona ribeirinha bem preservada em um rio tributário do lago Erie, EUA.

Designa-se como zona ripária, zona ripícola (do latim ripa: 'margem', 'ribanceira') ou zona ribeirinha um bioma que se distingue pela interação entre vegetação, solo e um curso d'água. Sua extensão é, horizontalmente, até o alcance da área de inundação do curso d'água e, verticalmente, do regolito (abaixo) até o topo da copa da floresta (acima). Na região do leito ativo (molhado) do canal, a zona ripária estende-se, verticalmente, desde a superfície livre de água até o fundo da zona hiporreica (zona de transição entre a água subterrânea e a água superficial, normalmente constituída pelos sedimentos transportados pelas massas de água superficial[1]). Tecnicamente, as zonas ripárias são tratadas como biomas, ou seja, conjuntos de ecossistemas.[2]

A vegetação existente ao longo das margens dos rios é chamada de vegetação ripária e constitui-se de plantas hidrófilas. É importantes tanto para a conservação do solo e dos ecossistemas terrestres quanto para a preservação da biodiversidade dos ecossistemas aquáticos.

As zonas ripárias ocorrem em várias formas, incluindo pastagens, florestas, zonas úmidas (áreas de pântanos, charcos, pauis, sapais, turfas ) ou até mesmo não-vegetativa. Em algumas regiões os termos bosque, mata ciliar ou faixa ribeirinha são utilizados para caracterizar uma zona ripária.

Uma floresta ou mata ripícola é aquela cujas plantas crescem principalmente ao longo de um curso de água ou cujas raízes alcançam a franja capilar, que é uma zona estreita na qual a água está em movimento constante pela ação da capilaridade (movimento ascendente) ou pela força da gravidade (movimento descendente).

A vegetação ripária ou ripícola pode ser subdividida em vários tipos:[3]

Referências

  1. SENA, Clara. Interacções água subterrânea – água superficial na zona da Pateira de Fermentelos (Portugal). Universidade de Aveiro. Departamento de Geociências, 2007.
  2. Conceitos de zona ripária e seus aspectos geobiohidrológicos. Por Masato Kobiyama. Seminário de Hidrologia Florestal: Zonas Ripárias. Alfredo Wagner, Santa Catarina, 22 de setembro de 2003
  3. Kobiyama, M. (2003). Conceitos de zona ripária e seus aspectos geobiohidrológicos. Anais do I Seminário de Hidrologia Florestal: Zonas Ripárias, Alfredo Wagner-SC, 2003, p. 1-13.


  Este artigo sobre Ecologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.