Força Aérea de El Salvador

A Força Aérea de El Salvador (em castelhano: Fuerza Aérea Salvadoreña) é a força aérea das Forças Armadas de El Salvador, como um braço independente do Exército e da Marinha.

Fuerza Aérea Salvadoreña
Brasão da Força Aérea de El Salvador
País El Salvador
Subordinação Forças Armadas de El Salvador
Missão Guerra aérea
Efectivo 68 aeronaves
Sigla FAS
Criação 20 de março de 1923 (98 anos)
História
Guerras/batalhas Guerra do Futebol
Guerra Civil de El Salvador
Bases Aéreas
Aeronaves
Aviões de Ataque Cessna A-37 Dragonfly
Helicópteros Bell 412, UH-1H, Schweizer S300, MD 500
Aviões de Instrução Enaer T-35 Pillán
Aviões de Transporte IAI Arava
Insígnias
Cocar Roundel of El Salvador.svg

HistóriaEditar

A Força Aérea de El Salvador foi formada em 20 de março de 1923 durante um período de grande interesse pela aviação em El Salvador. Em 1947, após assinar o tratado do Rio (que era um tratado de defesa mútua entre os estados da América, incluindo os Estados Unidos), El Salvador ganhou várias aeronaves dos Estados Unidos.

Operações recentesEditar

 
IAI Arava 201 da Força Aérea de El Salvador em 1975

A Força Aérea de El Salvador se viu em ação pela primeira vez na Guerra do Futebol em 1969 contra Honduras, equipada com aeronaves F4U Corsair e P-51 Mustang. A partir do final da década de 1970, ações guerrilheiras isoladas se desenvolveram rapidamente em uma guerra civil. O auxílio dos Estados unidos a El Salvador em 1980 consistia de seis UH-1H e quatro em 1981. Outras entregas trouxeram o número de UH-1H em serviço para 40 unidades. De fevereiro de 1982 em diante, os Estados Unidos entregariam oito A-37B Dragonfly, 12 UH-1H, quatro Cessna O-2 Skymaster e três C-123K. Em 6 de maio de 2013, em celebração do 189º aniversário das Forças Armadas de El Salvador, o governo anunciou a compra de 10 A-37 do Chile.[1]

Um quadrimotor Douglas DC-6B fornecia capacidade logística de longo alcance entre 1975 e sua aposentadoria em 1998. Foi usado para suprir voos para e dos Estados unidos.[2] Em dezembro de 1984, dois AC-47 foram entregues, enquanto já haviam outros três C-47 em uso. A guerra civil terminou de exaustão mútua em 1990 e a Força Aérea foi equipada para segurança nacional.

Em setembro de 2016, foi relatado que a Força Aérea de El Salvador em conjunto com a Força Aérea Colombiana estava finalizando negociações para moderniar os helicópteros Bell UJ-1H para o padrão "Huey II".[3]

AeronavesEditar

Frota atualEditar

 
Um A-37 Dragonfly da FAS em voo sobre o México
Aeronave Origem Tipo Variante Em serviço Notas
Aeronave de combate
A-37   Estados Unidos ataque 15[4]
Transporte
IAI Arava   Israel transporte 2[4]
Helicópteros
Bell 412   Estados Unidos utilitário 4[4]
Bell UH-1   Estados Unidos utilitário UH-1H/M 14[4] atualizado para o padrão Huey II[3]
Hughes 269   Estados Unidos utilitário leve 5[4]
MD 500 Defender   Estados Unidos utilitário leve 8[4]
Treinador
Enaer T-35 Pillán Chile treinador 3[4]

ReferênciasEditar

Notas
  1. «La Fuerza Armada celebra hoy 189 años» (em espanhol). Arquivado do original em 9 de maio de 2013 
  2. Eastwood, 2007, p. 298
  3. a b Rivas, Santiago (12 de setembro de 2016). «El Salvador to modernise its UH-1Hs to Huey 2s» (em inglês). Buenos Aires 
  4. a b c d e f g «World Air Forces 2020» (em inglês). Flightglobal Insight. 2020 
Bibliografia
  • Eastwood, A.B.; Roach, J.R. (2007). «Piston Engined Airliner Production List». The Aviation Hobby Shop (em inglês) 
  • World Aircraft information files - File 342 (em inglês). Londres: Brightstar publishing. p. 2