Francisco José Tenreiro

Geógrafo e poeta de São Tomé e Príncipe

Francisco José Tenreiro (São Tomé, São Tomé e Príncipe, 1921 - Lisboa, 1963), foi um geógrafo e poeta são-tomense.[1] Foi docente no Instituto Superior de Ciências Sociais e Política Ultramarina,[2] atual Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) da Universidade de Lisboa.

Francisco José Tenreiro
Nascimento 20 de janeiro de 1921
São Tomé
Morte 1963 (42 anos)
São tome
Nacionalidade São Tomé e Príncipe São-tomense
Ocupação Geógrafo e poeta
Magnum opus Preocupações geográficas e sociológicas

BiografiaEditar

Viveu desde muito novo em Lisboa.

Foi aluno do geógrafo Orlando Ribeiro, que o estimulou a preparar a tese de doutoramento sobre a a Ilha de São Tomé.[3]

Acompanhou o neo-realismo português desde o seu aparecimento.[4]

ObraEditar

  • A Ilha de São Tomé (Estudo Geográfico), Junta de Investigações do Ultramar (Colecção "Memórias"), 1961.

PoesiaEditar

  • Ilha do Nome Santo, Coleção "Novo Cancioneiro", Coimbra, 1942.
  • Poesia Negra de Expressão Portuguesa, Lisboa, 1953.
  • Coração em África,1962.

Referências

  1. «Biografia de Francisco José Tenreiro». Lusofonia - plataforma de apoio ao estudo da língua portuguesa no mundo. Arquivado do original em 31 de março de 2015 
  2. «Francisco José Tenreiro (1921-1963)». Antonio Miranda 
  3. Revista COLÓQUIO/Letras n.º 53 (Janeiro de 1980). Três romances das ilhas, pág. 35.
  4. Revista Colóqui/Letras n.º 110/111 (Julho de 1989). Questões da Formação das literaturas africanas de língua portuguesa, pág. 68.