Fraternidade sem Fronteiras

A Fraternidade sem Fronteiras (FSF) é uma organização não governamental sem fins lucrativos que possui o objetivo de prover apoio social a crianças e jovens, por meio da distribuição de alimentos, roupas, cuidados de saúde, educação, formação profissionalizante, entre outros. Fundada em novembro de 2009 pelo sul-mato-grossense Wagner Moura[nota 1], a instituição possui atuação nacional e internacional, estando presente em sete países - Brasil, Haiti, Madagascar, Malawi, Moçambique, Senegal e Congo -  e contando com mais de 21 mil pessoas assistidas por meio da arrecadação de doações de pessoas voluntárias.[1][2]

Fraternidade sem Fronteiras
Tipo ONG sem fins lucrativos
Fundação Novembro de 2009
Propósito Prover ajuda humanitária a crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social, sem restrições étnicas, religiosas e geográficas
Sede Campo Grande, Mato Grosso do Sul
Fundador-presidente Wagner Moura
Vice-presidente Ranieri Dias
Sítio oficial https://www.fraternidadesemfronteiras.org.br/

HistóriaEditar

As atividades da ONG partiram da iniciativa do fundador-presidente Wagner Moura que, em agosto de 2009, visitou por conta própria um dos países com piores IDH na época: Moçambique. Sensibilizado com a orfandade e extrema miséria da região, criou uma sistemática de arrecadação mensal de recursos para apoio às crianças do país africano, batizada de "apadrinhamento". Inicialmente, o projeto destinava os valores arrecadados para alimentação básica, higiene, cuidados em saúde, educação e cultura para cerca de 70 crianças em Moçambique. O projeto inicial foi realizado exclusivamente neste país africano até 2016, quando outros projetos foram criados e ampliados para outros países.[2]

Além da sede na capital do Mato Grosso do Sul, estabelecida em 2009, foram fundados Núcleos da entidade na Suíça e Reino Unido no ano de 2017, assim como nos Estados Unidos em 2018 e no Canadá em 2019. Estes possuem a finalidade de divulgação da causa e angariar doações em outras regiões do planeta. Já em 2021, foi inaugurada a filia da entidade na cidade de São Paulo.[3]

Dentre os apoiadores das atividades da instituição estão algumas celebridades como Reynaldo Gianecchini, Bruno Gagliasso, Xuxa e o DJ Alok[4], este último tendo contribuído com grandes doações e apoio por meio do Instituto Alok, que participa ativamente de 3 projetos da ONG na África.[5][6]

ProjetosEditar

A ONG conta com cerca de 11 projetos humanitários, direcionados nos sete países de atuação.[7] Estes são divididos em três categorias: projetos próprios da Fraternidade sem Fronteira que contam com administração direta, projetos apoiados contando com atuação direta e os projetos com apoio financeiro e atuação indireta da entidade.[3]

Projetos própriosEditar

MoçambiqueEditar

O projeto de distribuição de alimentos, roupas, artigos de higiene, implementação de atividades culturais e educativas teve início no ano de 2010 e atinge cerca de 12 mil crianças nas aldeias de Moçambique, cujos pais morreram em sua maioria por HIV.[2]

Em apoio com o professor aposentado Gilmar Tavares da Universidade Federal de Lavras (UFLA), foi realizado um projeto de segurança alimentar junto a agricultores familiares da cidade de Gaza no ano de 2016 no país. A atividade contou também com a parceria da Universidade Eduardo Mondlane da capital Maputo, cujo objetivo foi disseminar técnicas de agricultura com enfoque socioambiental para a população local.[8]

MadagascarEditar

Em 2017, iniciou-se o projeto na ilha africana por conta da condição de extrema miséria, falta de higiene e presença de doenças como neurocisticercose, teníase e bicho-de-pé bicho na região. O projeto, chamado de Cidade da Fraternidade, foi executado após recebimento de uma doação de um terreno de 45 mil m², onde a FSF construiu 100 casas, capazes de abrigar cerca de 500 pessoas na cidade de Ambovombe, no sul da ilha de Madagascar. Além das cerca de 4,5 mil que recebem alimentação e cuidados de higiene diários no centro de acolhimento próximo às casas, o trabalho viabilizou a construção de poços artesianos, oficinas para trabalho, contando com produção de biocarvão, sabão, costura, artesanato e locais de cultivo sustentável.[2][9]

Em 2022, formou parceria junto à empresa Simple Nutri, visando a distribuição em seus centros de acolhimento na país de alimentos desidratados, uma vez que cerca de 50% das crianças com menos de 5 anos sofrem com desnutrição crônica na ilha.[10]

MalawiEditar

Desde 2018, a ONG instituiu um projeto denominado Nação Ubuntu ao lado do Campo de Refugiados Dzaleka. Este campo de refugiados foi criado em 1995 pelo governo do país por conta de situação de guerra, onde vivem aproximadamente 40 mil pessoas em situação de extrema pobreza. Assim, o projeto oferece educação para cerca de duas mil crianças no local, além de alimentação e cuidados com a saúde para elas. Também, disponibiliza oficinas para trabalhos manuais como costura e produção de biocarvão e sabão, além de áreas de cultivo para reintegração de mulheres afetadas pelas guerras na região.[2][11][12]

BrasilEditar

Em outubro de 2017, a Fraternidade sem Fronteiras passou a acolher refugiados venezuelanos na cidade de Boa Vista (RR), fornecendo cuidados médicos, alimentação e educação, por meio de aulas de português. Além disso, foi criado um centro de capacitação para reinserção das famílias no mercado de trabalho e alocação delas no Brasil.[2][13] O projeto chamado de "Brasil, um coração que acolhe" recebe cerca de dois mil refugiados e migrantes por meio de cinco frentes de trabalhos, contando com três centros de acolhimento em Boa Vista, um centro de referência e capacitação em Pacaraima (RR) e um setor de interiorização que atua nas duas cidades.[14]

Também em 2017, a FSF cria o projeto da Orquestra Filarmônica Jovem Emmanoel, a qual oferece aulas gratuitas de instrumentos de cordas e sopro para jovens da periferia de Campo Grande (Mato Grosso do Sul). Cerca de quatro polos fornecem aulas para cerca de 75 jovens na capital do Estado e, quando os alunos evoluem o suficiente, passam a integrar a orquestra e participar das apresentações locais.[2][15]

Projetos apoiados com atuação diretaEditar

SenegalEditar

Na região de Dacar, capital senegalesa, estima-se que cerca de 30 mil crianças encontram-se em situação de orfandade, sendo um dos maiores casos de fenômenos envolvendo crianças de rua no mundo segundo a ONU. Assim, a Fraternidade Sem Fronteiras, apoia o projeto de construção do orfanato batizado de Chemin du Futur ("Caminho do futuro", em francês) na capital do país africano.[2][16]

BrasilEditar

Em Campo Grande, por sua vez, atua arrecadando recursos para ajudar a manter Clínica da Alma, instituição que fornece tratamento e trabalho de ressocialização a dependentes químicos, atendendo cerca de 130 homens e 40 mulheres na região.[17]

Desde junho de 2018, apoia o projeto realizado no sertão da Bahia na cidade de Canudos, conhecido como "Retratos da Esperança". As ações do projeto, que contam também com o apoio do Instituto Alok, foram baseadas na construção de residências, aulas para jovens e construção de poços artesianos para obtenção de água na região.[18][19]

Na cidade de Campina Grande, interior da Paraíba, a ONG oferece suporte a um projeto de tratamento de crianças com microcefalia do Instituto de Pesquisa Professor Joaquim Amorim Neto, que conta com equipe multidisciplinar de médicos, psicólogos e fisioterapeutas para dar suporte ao desenvolvimento infantil.[2]

Projetos com apoio financeiro e atuação indiretaEditar

HaitiEditar

No país caribenho, a ONG apoia financeiramente o projeto de construção da Escola Gnose de Village Quisqueya Hinche, que fornece alimentação e alfabetização para cerca de 500 crianças, após conhecer um refugiado haitiano que mora no Brasil e enviava dinheiro mensalmente para a família e crianças no Haiti.[2][20]

BrasilEditar

Durante a pandemia de COVID-19 no Brasil, a ONG realizou trabalho de arrecadação de recursos para alimentar famílias necessitadas no Brasil e na África. Até meados de 2020, cerca de R$2 milhões foram arrecadados e destinados para cerca de 53 instituições de apoio brasileiras e 29 africanas, por meio de 40 mil cestas básicas.[21]

PremiaçõesEditar

A ONG recebeu em 2021 durante o 7º Seminário Nacional e Internacional de Políticas Públicas, na cidade de Forquilhinha (SC), o Prêmio Zilda Arns como reconhecimento por seu trabalho realizado em apoio à primeira infância no Brasil, Haiti e África subsariana. O prêmio, que homenageia a médica sanitarista catarinense, tem a intenção de reconhecer e disseminar projetos sociais voltados a crianças e adolescentes que contribuam significativamente pela garantia dos direitos e defesa destes indivíduos.[22][23]

Em 2022, foi indicada ao Prêmio iBest junto com 43 outras iniciativas na categoria "Ações Sociais", o qual reconhece as melhores iniciativas do mundo digital que possua impacto social no Brasil.[24][25]

Encontro da Fraternidade sem FronteirasEditar

O Encontro da Fraternidade é o evento anual realizado pela ONG para divulgação das ações, realização de palestras e escuta de depoimentos de voluntários, acolhidos e líderes dos projetos sociais.

Descrição das edições do Encontro da Fraternidade
Edição Ano Período Local Cidade e Estado
I 2017 25 a 26 de março Espaço Guanabara   Campinas - SP
II 2018 20 a 23 de abril Shopping Bosque dos Ipês  Campo Grande - MS
III 2019 12 a 14 de abril Estádio do Mineirão  Belo Horizonte - MG
IV 2020 17 a 19 de abril Transmissão virtual (devido à pandemia)
-
V 2022 11 a 13 de novembro Center Convention   Uberlândia - MG

No início de 2017 aconteceu o I Encontro da Fraternidade sem Fronteiras na cidade de Campinas, interior de São Paulo. O evento contou com apresentações musicais, depoimentos referentes aos trabalhos realizados por voluntários nas cidades africanas e palestras, que contaram com a presença do presidente Wagner e o expositor Divaldo Pereira Franco.[26]

O segundo Encontro ocorreu na capital Campo Grande entre os dias 20 e 23 de abril de 2018 no Shopping Bosque dos Ipês.[27][28]  

O III Encontro da Fraternidade foi realizado no Estádio do Mineirão em abril de 2019 e contou com a presença de mais de 3,2 mil pessoas, superando a estimativa inicial de 3 mil participantes. Cerca de 800 voluntários foram responsáveis para a elaboração deste evento.[29]

O IV Encontro, ocorrido entre os dias 17 e 19 de abril de 2020, seria sediado no Pavilhão de Exposições Anhembi (localizado no Sambódromo do Anhembi). Porém, devido a pandemia de Covid-19, o evento foi realizado virtualmente por meio das mídias sociais da ONG e contou com a presença de Alok, Xuxa, Bruno Gagliasso, o ator Reynaldo Gianecchini, o jornalista André Trigueiro,[30] Divaldo Pereira Franco e a Monja Coen.[31][32][33]

O V Encontro, que ocorrerá entre os dias 11 a 13 de novembro de 2022, será realizado fisicamente no Center Convention da cidade de Uberlândia e contará com a presença virtual da Monja Coen.[34]

Notas

  1. Não confundir com o ator e diretor Wagner Moura

Referências

  1. «Fraternidade sem Fronteiras lança novo projeto na República Democrática do Congo». Diário do Comércio. 16 de novembro de 2021. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  2. a b c d e f g h i j Metzker, Gabriela; Forte, Bárbara (28 de novembro de 2019). «"Me senti sujo": Wagner Moura proporcionou banho e muito mais a crianças da África após choque por situação degradante». www.uol.com.br. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  3. a b «Fraternidade sem Fronteiras - Relatório de Gestão 2021». Fraternidade sem Fronteiras. Consultado em 7 de outubro de 2022 
  4. Mantarro, Adriana (14 de setembro de 2018). «Wagner Moura falou sobre a ong». Rádio Jota FM. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  5. Trindade, Eliane (26 de março de 2021). «Opinião - Rede Social: Alok destina lucro milionário com Free Fire para combate à pobreza». Folha de S.Paulo. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  6. «Fraternidade sem Fronteiras». Instituto Alok. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  7. «ONG apresenta projetos de ajuda humanitária durante evento em Uberlândia». Diário do Comércio. 5 de outubro de 2022. Consultado em 7 de outubro de 2022 
  8. Aguiar, Cibele (3 de outubro de 2016). «UFLA e Organização Fraternidade sem Fronteiras articulam parceria para capacitação em Moçambique | Arquivo de notícias anteriores a Jan/2018 – DCOM UFLA». Consultado em 30 de setembro de 2022 
  9. «Organização humanitária com sede em MS promove Dia de Doar para atender projetos sociais em Madagascar e no Brasil». G1. 1 de dezembro de 2020. Consultado em 1 de outubro de 2022 
  10. «Simple Nutri e Fraternidade sem Fronteiras se unem contra a fome na África». Exame. 23 de setembro de 2022. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  11. «Amor sem fronteiras - Terceira Via Terceira Via». Terceira Via. 21 de agosto de 2019. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  12. «Fraternidade sem Fronteiras promove Campanha Mães do Campo». Eu Sou MS. 31 de janeiro de 2022. Consultado em 1 de outubro de 2022 
  13. «Fraternidade sem Fronteiras faz campanha de apadrinhamento para garantir continuidade de projetos humanitários». Correio do Lavrado. 18 de junho de 2021. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  14. «Mãe e filho venezuelanos se reencontram no Brasil após 2 anos sem se ver». G1. 26 de janeiro de 2022. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  15. Schimidt, Laureane (13 de agosto de 2022). «Alunos da Orquestra Filarmônica Jovem Emmanuel fazem ensaio geral neste sábado - Primeira Opção News». Consultado em 7 de outubro de 2022 
  16. Xavier, Eduardo; Xavier, Iara. Caçadores de Bons Exemplos (PDF). Em busca de uma fraternidade sem fronteiras. Belo Horizonte: O Lutador. p. 223. ISBN 978-85-93410-01-7 
  17. Brasil, Paula (30 de janeiro de 2019). «Organização atua levando fraternidade a 11 projetos entre Brasil e África». Correio do Estado. Consultado em 1 de outubro de 2022 
  18. «E-book Retratos de Esperança estará disponível a partir de 20 de junho». Jacobina Notícias. 18 de junho de 2022. Consultado em 7 de outubro de 2022 
  19. Rodrigues, Rose (14 de novembro de 2020). «Fraternidade sem Fronteiras completa 11 anos com compromisso de ajuda humanitária a seis países». Rede Educativa MS. Consultado em 7 de outubro de 2022 
  20. Xavier, Eduardo; Xavier, Iara. Caçadores de Bons Exemplos (PDF). Em busca de uma fraternidade sem fronteiras. Belo Horizonte: O Lutador. p. 223. ISBN 978-85-93410-01-7 
  21. «ONG brasileira entrega mais de 40 mil cestas básicas durante pandemia». Empresa Brasileira de Comunicação (EBC). 9 de julho de 2020. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  22. Neto, Francisco Lima (6 de outubro de 2021). «Fraternidade sem Fronteiras recebe Prêmio Zilda Arns». Hora Campinas. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  23. Carneiro, Raiane (12 de outubro de 2021). «Promovendo a esperança: Fraternidade sem Fronteiras recebe prêmio Zilda Arns». O Estado Online. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  24. «Fraternidade sem Fronteiras concorre ao prêmio Ibest 2022 - 61 Brasilia». 61 Brasília. 6 de maio de 2022. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  25. «Fraternidade sem Fronteiras concorre ao prêmio Ibest 2022». Capital do Entorno. 5 de maio de 2022. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  26. «1º Encontro da Fraternidade sem Fronteiras tem palestras e apresentações artísticas em Campinas». G1. 24 de março de 2017. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  27. Gonçalves, Alberto (20 de abril de 2018). «II Encontro Fraternidade sem Fronteiras começa hoje na Capital». Rede Educativa MS. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  28. «Fraternidade sem Fronteiras realiza II Encontro em Campo Grande». www.acritica.net. 21 de março de 2018. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  29. Lima, Déborah (14 de abril de 2019). «Mineirão sedia hoje, antes do clássico, o 3º Encontro Fraternidade Sem Fronteiras». Estado de Minas Gerais. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  30. «Reynaldo Gianecchini e André Trigueiro ressaltam o trabalho da Fraternidade sem Fronteiras». Eu Sou MS. 20 de abril de 2020. Consultado em 7 de outubro de 2022 
  31. «Fraternidade, sem fronteiras!». JCC. 10 de dezembro de 2019. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  32. «Encontro Fraternidade sem Fronteiras é mantido e será online». paranaportal.uol.com.br. 15 de abril de 2020. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  33. «IV Encontro Fraternidade sem Fronteiras será realizado online». A Brasília. 13 de abril de 2020. Consultado em 30 de setembro de 2022 
  34. Carvalho, Rodrigo (4 de agosto de 2022). «Monja Coen confirma participação no V Encontro Fraternidade sem Fronteiras». Deu Bom Brasília. Consultado em 30 de setembro de 2022