Fumaça (podcast)

Projeto jornalístico

O Fumaça é um podcast português de jornalismo de investigação fundado em 2016. O grupo produz conteúdos multimédia, distribuídos principalmente como grandes reportagens episódicas em áudio.

Fumaça
Formato Podcast
Sede Lisboa
País Portugal
Fundação 22 de junho de 2016 (6 anos)
Fundador(es) Diana Pereira, Bernardo Afonso, Maria Almeida, Pedro Zuzarte, Pedro Cardoso, Ricardo Esteves Ribeiro e Tomás Pereira
Proprietário Verdes Memórias - Associação
Conselho de redação Bernardo Afonso, Danilo Thomaz, Fred Rocha, Joana Batista, Margarida David Cardoso, Maria Almeida, Nuno Viegas, Pedro Miguel Santos, Ricardo Esteves Ribeiro, Luís Marquez
Idioma Português, Inglês
Página oficial https://fumaca.pt/

A publicação assume uma tendência "contra-poder", "progressista e dissidente" em defesa da liberdade e da igualdade, que vê como "princípios fundamentais da vida democrática".[1] As entrevistas, séries, reportagens e debates que publica evitam temas de atualidade.[2]

HistóriaEditar

Inicialmente intitulado É Apenas Fumaça, o projeto foi lançado em 2016 como uma série de entrevistas semanais sobre política, sociedade e direitos humanos. Da equipa fundadora, faziam parte Diana Pereira, Bernardo Afonso, Maria Almeida, Pedro Zuzarte, Pedro Cardoso, Ricardo Esteves Ribeiro e Tomás Pereira. O nome do grupo é uma citação do primeiro-ministro José Baptista Pinheiro de Azevedo[3]. A música original do genérico foi criada pelos Lotus Fever, banda a que pertencem João Bernardo Afonso e Pedro Zuzarte.

O primeiro episódio, uma entrevista ao fundador do LIVRE, Rui Tavares, foi lançado a 22 de junho de 2016[4]. Meses depois, o coletivo lançaria a série "Na Rua",[5] que cobre pontualmente manifestações públicas, começando com a Manifestação “Salvar o Clima, Parar o Petróleo”[6]. Só em 2017 se juntaria à redação o primeiro membro com experiência num órgão de comunicação social, Pedro Miguel Santos, antigo jornalista da Visão[7]..

O É Apenas Fumaça profissionalizou-se em 2018, ano em que se registou como um periódico e passou a designar-se Fumaça. Para deter a publicação foi formada a Verdes Memórias - Associação, uma associação sem fins lucrativos. Bernardo Afonso, Ricardo Esteves Ribeiro, Tomás Pereira, Pedro Miguel Santos e Frederico Raposo ficarem empregues na nova redação. Sofia Rocha, Ana Freitas e Tomás Pinho passaram a desenvolver imagem e website da publicação. Atualmente, não constam como trabalhadores[8], sendo Fred Rocha responsável pelo website desde 2022[9]. Frederico Raposo deixou a equipa em 2019[10], tal como Tomás Pereira, este para assessorar os deputados do LIVRE à Câmara Municipal de Lisboa[11].

Margarida David Cardoso, vencedora de um Prémio Gazeta Revelação[12] e então jornalista do Público, juntou-se aí à equipa. Tal como Joana Batista, hoje responsavél de produção multimédia, e Mo Tafech[13], que seria responsável pelo Marketing do podcast até à contratação de Maria Almeida, em 2020[14]. Integram ainda a redação Nuno Viegas, parte da equipa fundadora da Rádio Observador[15], e o jornalista brasileiro Danilo Thomaz[16].

Após a profissionalização, o Fumaça lançou, em parceria com o Portal Hemiciclo, um programa de entrevistas políticas de curta vida[17]. "Passos Perdidos" terminou meses depois para prevenir um potencial conflito de interesses.[18] Sem continuidade na nomenclatura do atual arquivo do podcast, existiu ainda o programa de grande reportagem "Dois Pontos"[19].

O coletivo define-se hoje como um "podcast de jornalismo de investigação", focando-se na produção de séries audio-documentais serializadas[20], começando com "Palestina: Histórias de um país ocupado"[21], a que se seguiram "Dá-lhe Gás", "Aquilo é a Europa", "A Serpente, o Leão e o Caçador", "Exército de Precários" e "Desassossego"[22].

FinanciamentoEditar

A profissionalização do Fumaça foi financiada largamente pela Open Society Foundation. A rede filantrópica fez entre 2018 e 2021 quatro doações ao projeto, totalizando 509 mil euros[23][24][25][26]. Outras instituições, incluindo a Fundação Calouste Gulbenkian[27] e a Fundação Rosa-Luxemburg[15], deram bolsas de apoio ao jornalismo ao podcast. Em 2021, conclui um três campanhas de crowdunfing simultâneas, totalizando mais de 21 mil euros, a maior recolha alguma vez feita em Portugal para financiar trabalhos jornalísticos[28].

O projeto recusa distribuir publicidade ou fechar conteúdos através de paywalls, e incentiva a republicação gratuita dos seus trabalhos. Sublinhando a sua organização horizontal e respeito por direitos laborais, propõem-se a ser totalmente financiado por doações mensais voluntárias do público. No início de 2022, após um grande crescimento associado à publicação da sua série mais ouvida de sempre, "Segurança Privada: Exército de Precários", mais de 1500 pessoas faziam parte da Comunidade Fumaça, cobrindo 40% do orçamento da equipa[29].

O Fumaça é único órgão de comunicação social português a divulgar publicamente orçamentos anuais, mapas de pessoal e fontes de receitas[30]. Integra desde 2022 a rede Reference - The European Media Circle[31], que defende junto de decisores políticos europeus a criação de modelos de financiamento público do jornalismo independente.[32]

PrémiosEditar

O primeiro e principal galardão conquistado pelo projeto chegou com a conquista do Prémio Gazeta Revelação 2018 com a série "Palestina: Histórias de um país ocupado", assinada por Ricardo Esteves Ribeiro e Maria Almeida.[33]. Esse mesmo trabalho recebeu os prémios do júri e do público na categoria “Narrativa Sonora Digital” da 11.ª edição dos Prémios de Ciberjornalismo do Obciber[34]. O projeto recebeu o Maze Runner Award 2020[35], o Tributo de Jornalismo das Jornadas de Comunicação do Instituto Politécnico de Portalegre, no ano seguinte[36], e uma menção honrosa na categoria de jornalismo dos 8.º Prémios Corações Capazes de Construir[37].

Muitas outras séries e reportagem do Fumaça receberam distinções nos anos seguintes. "Dá-lhe Gás", assinado por Pedro Miguel Santos, recebeu a Menção Honrosa de Melhor Podcast nos Prémios Sapo 2020[38]. "Aquilo é a Europa", de Pedro Miguel Santos e Ricardo Esteves Ribeiro, recebeu o prémio do júri para “Narrativa Sonora Digital” nos Prémios de Ciberjornalismo, e foi nomeada para o Prémio de Jornalismo, Direitos Humanos e Integração da Comissão Nacional da UNESCO na categoria de rádio[39]. Na edição seguinte desse galardão, em 2021, "A Serpente, o Leão e o Caçador", de Margarida David Cardoso, recebeu uma menção honrosa na mesma categoria[40]. Seria "Exército de Precários", escrito por Nuno Viegas, a vencer o prémio, em 2022.[41] A reportagem em duas partes "“Yazidis, o genocídio esquecido”, produzida pela freelancer Marta Vidal, recebeu uma menção honrosa na 22.ª edição do Prémio AMI – Jornalismo Contra a Indiferença[42].

O Fumaça é o podcast mais premiado de sempre nos Prémios Podes, entregues pela rede Portcasts e o Público. Foi considerado em 2019 o Podcast do Ano e venceu a categoria de Entrevista[43], sendo nomeado também em Sociedade e em Storytelling. No ano seguinte venceu de novo a categoria de entrevista e ainda a de Informação e Educação[44], contando com nomeações para Storytelling e também Política e Questões Sociais[45]. Na terceira edição, em 2021, recebeu o prémio para Narrativa, estando nomeado ainda nas categorias de Política, Economia e Informação, e de Questões Sociais[46]. Foi nomeado nas categorias de Questões Sociais e de Política, Economia e Informação na edição de 2022[47].

Referências

  1. Fumaça (2020). «Sobre Nós». Fumaça. Consultado em 10 de abril de 2020 
  2. Marinho, Luisa (7 de abril de 2020). «Apetece ouvir: histórias do mundo e da vida real». Evasões. Jornal de Notícias. Consultado em 10 de abril de 2020 
  3. Flor, Aline (20 de junho de 2018). «Quem Pode, Pod: "É Apenas Fumaça"». Público. Consultado em 10 de abril de 2020 
  4. Pinho, Tomás (22 de junho de 2016). «Rui Tavares: "O euro é uma ideia desnecessária, arriscada, mal concretizada. É feito pela metade"». Fumaça. Consultado em 10 de abril de 2020 
  5. Esteves Ribeiro, Ricardo (14 de novembro de 2016). «Na Rua - Manifestação "Salvar o Clima, Parar o Petróleo"». Fumaça. Consultado em 10 de abril de 2020 
  6. Esteves Ribeiro, Ricardo; Pereira, Tomás (14 de novembro de 2016). «Na Rua - Manifestação "Salvar o Clima, Parar o Petróleo"». Fumaça. Consultado em 2 de junho de 2022 
  7. Domingues, Nuno (13 de fevereiro de 2020). «Não é uma rádio. É podcast e mais do que ″apenas fumaça″». TSF. TSF. Consultado em 10 de abril de 2020 
  8. «Equipa». Fumaça. Fumaça. Consultado em 2 de junho de 2022 
  9. Rocha, Frederico. «Fred Rocha». Fumaça. Fumaça. Consultado em 2 de junho de 2022 
  10. «Mudanças na redação». Fumaça. 21 de janeiro de 2019. Consultado em 2 de junho de 2022 
  11. «Tomás Pereira: obrigado e até já!». Fumaça. 27 de junho de 2019. Consultado em 10 de abril de 2020 
  12. «″Tão longe, tão perto.″ Reportagem da TSF vence Prémio Gazeta de Rádio». TSF. TSF. 19 de junho de 2018. Consultado em 9 de abril de 2020 
  13. «Fumaça anuncia três novas contratações». Fumaça. 22 de março de 2019. Consultado em 10 de abril de 2020 
  14. Almeida, Maria (20 de novembro de 2020). «Amor à camisola». us13.campaign-archive.com. Fumaça. Consultado em 2 de junho de 2022 
  15. a b Viegas, Nuno (8 de abril de 2020). «O jornalismo, como a democracia, é belo e horrendo». Fumaça. Consultado em 27 de abril de 2020 
  16. Thomaz, Danilo (19 de fevereiro de 2022). «Tweet - Terceiro Aniversário». Twitter. Consultado em 2 de junho de 2022 
  17. «Arquivo: Passos Perdidos». Fumaça. 2018. Consultado em 10 de abril de 2020 
  18. «Passos Perdidos chega ao fim». Fumaça. 8 de novembro de 2018. Consultado em 10 de abril de 2020 
  19. «Arquivo: Dois Pontos». Fumaça. 2018. Consultado em 10 de abril de 2020 
  20. «Visão | 11 ideias para fazer em casa – sozinho ou com a família». Visão. Visão. 12 de março de 2020. Consultado em 9 de abril de 2020 [ligação inativa] 
  21. Almeida, Maria (15 de maio de 2018). «Série Palestina (1/6) - Ramallah, a cidade artificial». Fumaça. Consultado em 10 de abril de 2020 
  22. «"Desassossego". Nova série do Fumaça abordará a saúde e doença mental, terá 13 episódios e estreia este mês». Comunidade Cultura e Arte. 3 de novembro de 2022. Consultado em 24 de novembro de 2022 
  23. «É Apenas Fumaça. Jornalismo independente vale 80 mil euros da fundação Soros». Dinheiro Vivo. Dinheiro Vivo. 19 de abril de 2018. Consultado em 18 de abril de 2020 
  24. Ribeiro, André; Shifter, Mário Rui (7 de fevereiro de 2019). «Fumaça ganha nova bolsa de jornalismo, desta vez de 175 mil euros». Shifter. Shifter. Consultado em 18 de abril de 2020 
  25. «Jornalismo de investigação do Fumaça recebe nova bolsa de 84 mil euros». Dinheiro Vivo. 19 de novembro de 2020. Consultado em 7 de abril de 2021 
  26. André, Mário Rui (18 de novembro de 2021). «Fumaça já arrecadou meio milhão de euros da Open Society». Média Alternativos. Consultado em 2 de junho de 2022 
  27. «Bolsas de Investigação Jornalísticas já têm vencedores». Fundação Calouste Gulbenkian. 31 de outubro de 2018. Consultado em 9 de abril de 2020 
  28. «Fumaça. Quase 1000 pessoas doam 21 mil euros para financiar jornalismo de investigação em Portugal». Comunidade Cultura e Arte. Comunidade Cultura e Arte. 11 de agosto de 2020. Consultado em 14 de agosto de 2020 
  29. Soares, Rui André; Fernandes, Ana Isabel (24 de maio de 2022). «Entrevista. Ricardo Esteves Ribeiro (Fumaça): "O modelo actual dos órgãos de comunicação social e produção de jornalismo está morto"». Comunidade Cultura e Arte. Consultado em 2 de junho de 2022 
  30. «Transparência». Fumaça. 2020. Consultado em 18 de abril de 2020 
  31. «Our members – Reference – the European Independent Media Circle» (em inglês). Consultado em 23 de junho de 2022 
  32. «Our vision – Reference – the European Independent Media Circle» (em inglês). Consultado em 23 de junho de 2022 
  33. Durães, Pedro (2 de julho de 2019). «São estes os trabalhos vencedores dos Prémios Gazeta 2018». Meios e Publicidade. Consultado em 15 de abril de 2020 
  34. «Fumaça vence um dos prémios mais importantes do jornalismo nacional com série sobre Palestina». Fumaça. 1 de julho de 2019. Consultado em 11 de abril de 2020 
  35. «Fumaça is the 2020 MAZE runner» (em inglês). MAZE. 28 de fevereiro de 2020. Consultado em 10 de abril de 2020 
  36. «Politécnico de Portalegre com prata na Comunicação». www.ensino.eu (em inglês). Consultado em 17 de dezembro de 2022 
  37. «Série de reportagens do PÚBLICO distinguida com prémio da Associação Corações Com Coroa». Público. Jornal Público. 3 de maio de 2021. Consultado em 2 de junho de 2022 
  38. Pereira, Lúcia (29 de maio de 2020). «Conhecidos vencedores dos Prémios SAPO 2020 (em Casa)». Cision. Cision. Consultado em 17 de julho de 2020 
  39. «A série Aquilo é a Europa, publicada pelo Fumaça em 2019, está nomeada para o Prémio de Jornalismo, Direitos Humanos e Integração da Comissão Nacional da @UNESCO deste ano, na categoria de rádio!». Twitter. Fumaça. 4 de novembro de 2020. Consultado em 9 de novembro de 2020  line feed character character in |titulo= at position 162 (ajuda)
  40. «Prémio de Jornalismo - Direitos Humanos e integração 2021». Prémio de Jornalismo Direitos Humanos & Integração. Comissão Nacional da UNESCO. Consultado em 2 de junho de 2022 
  41. «Reportagem TSF distinguida pela representação nacional da UNESCO». TSF Rádio Notícias. 12 de dezembro de 2022. Consultado em 17 de dezembro de 2022 
  42. «Atribuídos dois primeiros prémios ex-aequo e cinco menções honrosas do "Prémio AMI – Jornalismo Contra a Indiferença"». AMI. 10 de janeiro de 2021. Consultado em 17 de dezembro de 2022 
  43. Martins, Ruben (10 de novembro de 2019). «"Fumaça" venceu prémio de "podcast" do ano». Fumaça. Consultado em 10 de abril de 2020 
  44. Martins, Ruben (8 de novembro de 2020). «"Brandos Costumes" vence prémio de "podcast" do ano». Público. Público. Consultado em 9 de novembro de 2020 
  45. «Fumaça nomeado nos Podes 2020». Twitter. Fumaça. 2 de novembro de 2020. Consultado em 2 de novembro de 2020 
  46. «Podes - Nomeados». Portcasts, Público. Consultado em 2 de junho de 2022 
  47. «Já se conhecem os nomeados para os prémios Podes, o festival que premeia os melhores podcasts do país». Comunidade Cultura e Arte. 8 de novembro de 2022. Consultado em 24 de novembro de 2022