Gentio do Ouro

município do Estado da Bahia, Brasil

Gentio do Ouro é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população estimada em 2010 era de 10.720 habitantes.

Gentio do Ouro
  Município do Brasil  
Uma das vias de acesso a cidade
Uma das vias de acesso a cidade
Uma das vias de acesso a cidade
Símbolos
Bandeira de Gentio do Ouro
Bandeira
Brasão de armas de Gentio do Ouro
Brasão de armas
Hino
Gentílico gentiense, gentiourense
Localização
Localização de Gentio do Ouro na Bahia
Localização de Gentio do Ouro na Bahia
Localização de Gentio do Ouro na Bahia
Gentio do Ouro está localizado em: Brasil
Gentio do Ouro
Localização de Gentio do Ouro no Brasil
Mapa
Mapa de Gentio do Ouro
Coordenadas 11° 25' 44" S 42° 30' 21" O
País Brasil
Unidade federativa Bahia
Municípios limítrofes Xique-Xique, Itaguaçu da Bahia, Uibaí, Ibipeba e Ipupiara
Distância até a capital 600 km
História
Fundação 9 de julho de 1890 (133 anos)
Emancipação 15 de julho de 1933 (90 anos)
Administração
Prefeito(a) Robério Gomes Cunha (PDT, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 3 671,237 km²
População total (IBGE/2010[2]) 10 720 hab.
Densidade 2,9 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 47450-000
Indicadores
IDH (PNUD/2010 [3]) 0,559 baixo
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 29 809,347 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 2 520,02
Sítio http://www.gentiodoouro.ba.gov.br (Prefeitura)

História editar

 
Vista de toda a vila de Santo Inácio, a antiga sede

Município criado, com nome de Gameleira e território desmembrado do município de Xique-Xique, pelo Ato Estadual de 9 de julho de 1890, sendo instalado em 9 de dezembro de 1890. Pela Lei Estadual nº 2.017. de 2 de agosto de 1927, o município recebeu o nome de Assuruá. Foi extinto pelos Decretos Estaduais nº 7.455, de 23 de junho de 1931 e nº 7.479, de 8 de julho de 1931 e reanexado seu território ao município de Xique-Xique e Criaram na Vila de Assuruá uma Sub Prefeitura. O município foi restaurado, com território desmembrado do município de Xique-Xique e sede em Santo Inácio, pelo Decreto Estadual nº 8.546, de 15 de julho de 1933, sendo reinstalado em 9 de agosto de 1933. Recebeu o nome de Santo Inácio do Assuruá pelo Decreto Lei Estadual nº 10.724, de 30 de março de 1938, e o de Santo Inácio pelo Decreto Estadual nº 11.089, de 30 de novembro de 1938. Sua sede foi mudada para a Vila de Gentio do Ouro pela Lei Estadual nº 628, de 30 de dezembro de 1953, recebendo o município essa denominação.[carece de fontes?]

Organização político-administrativa editar

O Município de Gentio do Ouro possui uma estrutura político-administrativa composta pelo Poder Executivo, chefiado por um Prefeito eleito por sufrágio universal, o qual é auxiliado diretamente por secretários municipais nomeados por ele, e pelo Poder Legislativo, institucionalizado pela Câmara Municipal de Gentio do Ouro, órgão colegiado de representação dos munícipes que é composto por vereadores também eleitos por sufrágio universal.[5]

Atuais autoridades municipais de Gentio do Ouro editar

Subdivisão administrativa editar

O município de Gentio do Ouro possui os seguintes distritos:

  • Pituba (47455-000)
  • Itajubaquara (47460-000)
  • Gameleira do Assuruá (47470-000)
  • Ibitunane (47480-000)
  • Santo Inácio (47490-000)

Economia editar

Na pecuária destacam-se os rebanhos de equinos, bovinos, ovinos, caprinos, suínos e asininos. Conforme registro da JUCEB, possui 05 indústrias, 140º lugar na posição geral do Estado da Bahia, e 47 estabelecimentos comerciais, 266º posição dentre os municípios baianos. No setor de bens minerais, é produtor de ouro, seu parque hoteleiro registra 60 leitos. No ano de 2001 o município registrou 2.227 consumidores de energia elétrica com um consumo de 1.545 Mw/h.[carece de fontes?]

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 25 de agosto de 2013 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. MEIRELLES, Hely Lopes. Direito municipal brasileiro. 18. ed. São Paulo: Malheiros, 2017.
  6. a b c «Prefeito e vereadores de Gentio do Ouro tomam posse; veja lista de eleitos». G1. 1 de janeiro de 2021. Consultado em 29 de outubro de 2022