Geoffrey Rush

Geoffrey Rush
Em 2017, no Festival de Berlim
Nome completo Geoffrey Roy Rush
Nascimento 6 de julho de 1951 (69 anos)
Toowoomba, Queensland
 Austrália
Nacionalidade australiano
Ocupação Ator
Atividade 1981-presente
Cônjuge Jane Menelaus (1988-presente)
Oscares da Academia
Melhor Ator
1997 – Shine
Emmys
Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme
2005 – The Life and Death of Peter Sellers
Tonys
Melhor Ator Principal
2011 – Exit the King
Globos de Ouro
Melhor Ator - Drama
1997 – Shine
Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme
2005 – The Life and Death of Peter Sellers
Prémios Screen Actors Guild
Melhor Elenco em Cinema
1999 – Shakespeare in Love
2011 – The King's Speech
Melhor Ator Principal
1997 – Shine
Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme
2005 – The Life and Death of Peter Sellers
Prémios BAFTA
Melhor Ator
1997 – Shine
Melhor Ator Coadjuvante
1999 – Elizabeth
2011 – The King's Speech
Prémios Critics' Choice
Melhor Ator
1997 – Shine

Geoffrey Roy Rush (Toowoomba, 6 de julho de 1951) é um ator australiano. Rush é um dos poucos atores a vencer os 3 maiores prêmios americanos de atuação, o Oscar (cinema) por Shine - Brilhante, o Emmy (televisão) por The Life and Death of Peter Sellers, e o Tony (teatro) por Exit the King.

CarreiraEditar

Geoffrey Rush iniciou sua carreira no teatro em 1971, pela Queensland Theatre Company (QTC) de Brisbane. Chegou a atuar junto de Mel Gibson, com o qual dividia um apartamento, em uma encenação de Waiting for Godot.[1] Entrou para a televisão na série educativa Consumer Capers, de 1979, e estreou no cinema com o filme Hoodwink (1981), mas obteve pouco sucesso nas telas até 1996 quando estrelou Shine - Brilhante onde teve uma performance elogiadíssima como o pianista David Helfgott, arrebatando assim todos os prêmios da época - incluindo o Oscar de Melhor Ator" de 1997.

Desde então não parou mais de trabalhar, sempre escalado para diversos filmes dos quais sempre se sobressaia em cena, tendo até um curriculo considerável durante tão pouco tempo de trabalho.

Em 1998, Rush participou e brilhou em três filmes de peso: a primeira participação foi em Os Miseráveis, dando vida ao Inspetor Javert; em Elizabeth, atuando como o conselheiro da rainha, Sir Francis Walsinghan, pelo qual ganhou seu segundo BAFTA; e em Shakespeare in Love (br: Shakespeare Apaixonado), no qual interpretou um comerciante que manteve a calma em meio ao desastre e que lhe rendeu sua segunda indicação ao Oscar - desta vez de Melhor Ator Coadjuvante.

Rush seria também indicado ao Oscar por Quills (br: Contos Proibidos do Marquês de Sade), como o Marquês de Sade, e O Discurso do Rei, como o fonoaudiológo Lionel Logue.

É conhecido também por participar da série Piratas do Caribe onde viveu o traiçoeiro Capitão Barbossa.

Em 2004, interpretou Peter Sellers no telefilme The Life and Death of Peter Sellers, pelo qual ganhou a maioria dos prêmios da época.

Ganhou um Tony Award (o Oscar do teatro americano) de melhor ator, por seu papel na peça da Broadway "Exit the King", de Eugène Ionesco, que Rush também havia encenado na Austrália.

FilmografiaEditar

CinemaEditar

TelevisãoEditar

  • 2017 - Genius (br: A vida de Einstein) (série do National Geographic)
  • 2004 - The Life and Death of Peter Sellers (br: A vida e morte de Peter Sellers - pt: Eu, Peter Sellers)
  • 1997 - Frontier (minissérie)
  • 1996 - Mercury (seriado)
  • 1981 - Menotti (seriado)

Prêmios e indicaçõesEditar

Ligações externasEditar

  1. Geoffrey Rush, 1997 Academy award winner. Alumni at University of Queensland.