Abrir menu principal
Georges Dwelshauvers, ca 1905

Georges Dwelshauvers (18661937), também conhecido pelo seu pseudónimo de Georges Mesnil, foi um filósofo e psicólogo belga que se notabilizou pela sua investigação e estudo na área da psicologia experimental e por ter protagonizado o incidente que ficou conhecido pelo Affaire Dwelshauvers, quando em 1890 viu recusada pela Faculdade de Filosofia da Universidade Livre de Bruxelas a sua tese de agregação por abandonar a metafísica em favor da psicologia experimental proposta poucos anos antes por Wilhelm Wundt.

ReferênciasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Georges Dwelshauvers
  • G. Dwelshauvers, La philosophie de Nietzsche, Paris, 1909.
  • G. Dwelshauvers, L'Exercice de la Volonte
  • P.F. Daled, Spiritualisme et materialisme au XIXe siècle. L‘Université Libre de Bruxelles et la religion, Bruxelas, 1998.
  • A. Despy-Meyer en P. Goffin, Liber memoralis de l’Institut des Hautes Etudes de Belgique, Bruxelas, 1976.
  Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.