Abrir menu principal
Geraldo Casé
Nascimento 7 de junho de 1928
Rio de Janeiro
Morte 21 de julho de 2008 (80 anos)
Rio de Janeiro
Ocupação Ator, Produtor e Escritor

Geraldo César Casé (Rio de Janeiro, 7 de junho de 1928Rio de Janeiro, 21 de julho de 2008) foi um produtor, escritor e diretor de TV brasileiro.

Geraldo era filho de Graziela e Ademar Casé, o pioneiro apresentador de rádio brasileiro,[1] irmão do arquiteto Paulo Casé e do publicitário Maurício Casé, além de pai da atriz Regina Casé.

Acompanhou desde moço seu pai auxiliando-o no Programa do Casé da Rádio Philips, onde trabalhou como sonoplasta, operador de áudio e, depois, diretor artístico. Além da Phillips, trabalhou na Rádio Mayrink Veiga e na Rádio Globo. Após algum tempo vai trabalhar também na televisão.

Trabalhou em quase todas as emissoras de televisão da época (TV Tupi, TV Rio, TV Excelsior, TV Continental, TV Educativa e TV Paulista, a um passo de se transformar numa sucursal da Rede Globo). Na área de entretenimento criou o programa de auditório Um Instante, Maestro, em que Flávio Cavalcanti apresentava. Sempre ligado ao público infanto-juvenil criou programas como Teatro de Malasartes e Fantoche estrela. No teatro, dirigiu A fábrica dos sonhos.[2] Mas a maior realização de Casé foi a adaptação das histórias do Sítio do Pica Pau Amarelo, de Monteiro Lobato, para uma série de televisão, entre 1977 e 1986. Também compôs com Dori Caymmi as músicas da trilha sonora como "A Cuca te pega", "Rabicó" e "Quindim".[3] Decorrente de um código de comunicação entre ele e Regina Casé, batizou o nome de um grupo teatral no qual sua filha trabalhava de Asdrúbal Trouxe o Trombone. Também dirigiu o Setor Artístico da TV Bandeirantes e sua última ocupação era de Diretor Artístico da Divisão Internacional da Rede Globo.

Em 2002 lançou o livro de poesias "Um dia fui pássaro".[4]

Referências