Gerrit Bolkestein

político neerlandês

Gerrit Bolkestein (Amsterdã, 9 de outubro de 1871Haia, 8 de setembro de 1956) foi um político neerlandês, membro da Liga do Pensamento Livre Democrático (VDB).[1] Atuou como Ministro da Educação, Arte e Ciência entre 1939 e 1945, sob o reinado de Guilhermina.[2] A partir de 1940, serviu como um dos representantes do governo neerlandês no exílio baseado em Londres.[3] No início de 1944, durante uma transmissão no rádio, Bolkestein expressou seu interesse em criar um registro público para divulgar provas escritas do povo neerlandês sobre a opressão sofrida durante a ocupação nazista nos Países Baixos,[4] o que influenciou Anne Frank, uma das espectadoras, a editar seu diário a fim de publicá-lo posteriormente.[5]

Gerrit Bolkestein
Bolkestein em 1944.
Ministro da Educação, Arte e Ciência
Período 1939–1945
Monarca Guilhermina
Dados pessoais
Nome completo Gerrit Bolkestein
Nascimento 9 de outubro de 1871
Amsterdã, Países Baixos
Morte 8 de setembro de 1956 (84 anos)
Haia, Países Baixos
Nacionalidade neerlandês
Cônjuge Johanna Meijer (c. 1895; m. 1956)
Partido Liga do Pensamento Livre Democrático

Referências

  1. David L. Ulin (25 de outubro de 2009). «Crafting Her Diary». Sun Sentinel. Consultado em 10 de abril de 2021 
  2. Nadine Wojakovski (4 de agosto de 2017). «How Anne Frank's Diary Was Very Nearly Lost Forever». The Times of Israel. Consultado em 10 de abril de 2021 
  3. Independent Staff (6 de maio de 2020). «'I Expected the End Would Bring Relief': The Diaries That Painted a Picture of Life in WW2». The Independent. Consultado em 10 de abril de 2021 
  4. Müller 2013, p. 226
  5. Müller 2013, p. 226–227

BibliografiaEditar

  Este artigo sobre um(a) político(a) é um esboço relacionado ao Projeto Biografias de Políticos. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.