Abrir menu principal
Gervásio Pires
Gervásio Pires aos vinte e sete anos de idade. Camafeu confeccionado em 1792, provavelmente na França.
Nome completo Gervásio Pires Ferreira
Nascimento 26 de junho de 1765
Recife, Capitania de Pernambuco
Reino de Portugal Brasil Colonial
Morte 9 de março de 1838 (72 anos)
Recife, Província de Pernambuco
Flag of Brazil (1870–1889).svg Império do Brasil
Ocupação Comerciante e político

Gervásio Pires Ferreira (Recife, 26 de junho de 1765 — Recife, 9 de março de 1838) foi um comerciante e político brasileiro.[1]

Um dos maiores comerciantes do Brasil, envolveu-se com a Revolução Pernambucana: foi convidado para assumir a contabilidade do governo revolucionário por ser um brilhante homem de cálculos e grande estadista. Acusado pelo crime vago e indeterminado de lesa-Nação, ficou preso por aproximadamente quatro anos e teve os seus bens sequestrados.[2]

Esteve à frente da Convenção de Beberibe, e foi presidente da junta governativa pernambucana de 1821-1822.[3][4]

BiografiaEditar

Gervásio Pires Ferreira nasceu no dia 26 de junho de 1765 na cidade do Recife, filho de portugueses. Antes de completar dez anos de idade é levado para Portugal para estudar, sendo matriculado inicialmente no Colégio de Mafra, onde estuda humanidades e, depois, na Faculdade de Matemática da Universidade de Coimbra, não concluindo os estudos devido a problemas de saúde (oftalmia). Dessa forma, dedica-se ao comércio na Praça de Lisboa. Casou-se com Genoveva Perpétua de Jesus Caldas, com quem teve dez filhos.

Foi Conselheiro da Província, Conselheiro do Governo, Deputado à Assembléia Geral na legislatura de 1830 a 1833, e Membro da Assembléia Legislativa Provincial. Gervásio Pires criou, dentre outras iniciativas, o Tesouro e Tesourarias Provinciais; a grande lei do orçamento (de 1830); a Lei da fixação das forças de terra; e a adoção do Código do Processo Criminal, por parte da Câmara dos Deputados.

Referências

  1. «Gervásio Pires Ferreira». Fundação Joaquim Nabuco. Consultado em 5 de setembro de 2017 
  2. «Revolução pernambucana de 1817: a "Revolução dos Padres"». Fundação Joaquim Nabuco. Consultado em 16 de abril de 2017 
  3. «A Convenção de Beberibe; o primeiro episódio da independência do Brasil». Google Livros. Consultado em 27 de abril de 2017 
  4. «Independência do Brasil é tema de passeio turístico neste sábado». Diario de Pernambuco. Consultado em 27 de abril de 2017 

Ligações externasEditar

Precedido por
Luís do Rego Barreto
Governador de Pernambuco
1821 — 1822
Sucedido por
Junta dos Matutos
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.