Abrir menu principal

Lista de governadores de Pernambuco

artigo de lista da Wikimedia

Esta é uma lista de governantes de Pernambuco.[1]

Governador de Pernambuco
GovPE.gif
Pavilhão do Governador
do Estado de Pernambuco
Residência Palácio do Campo das Princesas
Duração 8 anos
Criado em 1889
Primeiro titular José Cerqueira de Aguiar Lima
Salário R$ 9 600
Website http://www.pe.gov.br

Índice

Governantes do período colonial (1534 — 1822)Editar

A Capitania de Pernambuco ou Nova Lusitânia foi uma das subdivisões do território brasileiro no período colonial. Sua Carta de Foral serviu de modelo aos forais das demais capitanias do Brasil.[2]

Abrangeu anacronicamente os territórios dos atuais estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará e Alagoas e a porção ocidental da Bahia, fazendo, deste modo, fronteira com Goiás e Minas Gerais (o extremo noroeste de Minas era a parte final da Comarca do Rio de São Francisco: a Capitania de Pernambuco avançava um pouco mais adentro do território mineiro do que a atual Bahia).[3]

No início da Colonização do Brasil, as únicas capitanias que prosperaram foram esta de Pernambuco e a de São Vicente, graças à cultura canavieira. São Vicente, no entanto, prosperou somente por efêmeras décadas do século XVI. Pernambuco, por outro lado, tornou-se a mais rica de todas as possessões portuguesas.[4][5][6]

Centro da economia colonial durante o ciclo da cana-de-açúcar, Pernambuco impressionara o padre Fernão Cardim, que surpreendeu-se com "as fazendas maiores e mais ricas que as da Bahia, os banquetes de extraordinárias iguarias, os leitos de damasco carmesim, franjados de ouro e as ricas colchas da Índia", e resumiu suas impressões numa frase antológica: "Enfim, em Pernambuco acha-se mais vaidade que em Lisboa". A opulência pernambucana parecia decorrer, como sugere Gabriel Soares de Sousa em 1587, do fato de, então, ser a capitania "tão poderosa (...) que há nela mais de cem homens que têm de mil até cinco mil cruzados de renda, e alguns de oito, dez mil cruzados. Desta terra saíram muitos homens ricos para estes reinos que foram a ela muito pobres". Por volta do início do século XVII, Pernambuco era a maior e mais rica área de produção de açúcar do mundo.[4][5][6]

Donatários da Capitania de Pernambuco

Nome Imagem Início do mandato Fim do mandato Observações
1 Duarte Coelho 10 de março de 1534 18 de abril de 1553 Primeiro capitão-donatário
2 Brites de Albuquerque 18 de abril de 1553 30 de julho de 1553 Regente, durante viagem de seu marido, Duarte Coelho. Torna-se a primeira governante das Américas.[7]
3 Duarte Coelho 30 de julho de 1553 27 de fevereiro de 1554
4 Brites de Albuquerque 27 de fevereiro de 1554 10 de março de 1561 Regente, após a morte de seu marido, o primeiro donatário, durante a menoridade de seu filho
5 Duarte Coelho de Albuquerque 10 de março de 1561 16 de fevereiro de 1572
6 Brites de Albuquerque 16 de fevereiro de 1572 22 de abril de 1575 Regente, em nome de seu filho
7 Duarte Coelho de Albuquerque 22 de abril de 1575 30 de dezembro de 1575
8 Jorge de Albuquerque Coelho 30 de dezembro de 1575 4 de janeiro de 1576 Regente, em nome de seu irmão
9 Duarte Coelho de Albuquerque 4 de janeiro de 1576 5 de maio de 1576
10 Jerônimo de Albuquerque 5 de maio de 1576 21 de janeiro de 1577 Lugar-Tenente Governador
11 Duarte Coelho de Albuquerque 21 de janeiro de 1577 13 de abril de 1578
12 Jorge de Albuquerque Coelho 13 de abril de 1578 10 de setembro de 1577
13 Christovão de Mello 10 de setembro de 1577 9 de janeiro de 1579 Interino de Jerônimo de Albuquerque
14 Jerônimo de Albuquerque 9 de janeiro de 1579 1° de abril de 1580 Lugar-Tenente Governador
15 Simão Rodrigues Cardoso 1° de abril de 1580 5 de abril de 1584 Lugar-Tenente Governador
16 Jorge de Albuquerque Coelho 5 de abril de 1584 6 de fevereiro de 1588
17 Felippe de Moura 6 de fevereiro de 1588 18 de abril de 1588 Lugar-Tenente Governador
18 Jorge de Albuquerque Coelho 18 de abril de 1588 11 de novembro de 1892
19 Pedro Homem de Castro 11 de novembro de 1892 19 de dezembro de 1596 Lugar-Tenente Governador
20 Jorge de Albuquerque Coelho 19 de dezembro de 1596 5 de outubro de 1597
21 Duarte de Albuquerque 5 de outubro de 1597 25 de novembro de 1603
22 Manuel Mascarenhas Homem 25 de novembro de 1603 30 de abril de 1604 Lugar-Tenente Governador
23 Antonio Barreiros e Duarte de Sá 30 de abril de 1604 5 de outubro de 1604 No impedimento de Manuel Mascarenhas Homem
24 Salvador Correia de Sá 5 de outubro de 1604 13 de março de 1605 Lugar-Tenente Governador
25 Duarte de Albuquerque 13 de março de 1605 21 de dezembro de 1605 Conde e Marquês de Bastos
26 Alexandre de Moura 21 de dezembro de 1605 13 de janeiro de 1615 Lugar-Tenente Governador
27 Vasco de Sousa Pacheco 13 de janeiro de 1615 2 de abril de 1615 Lugar-Tenente Governador
28 Luís de Sousa Henriques 2 de abril de 1615 21 de maio de 1615 Lugar-Tenente Governador
29 João Paes Barreto 21 de maio de 1615 30 de maio de 1620 Lugar-Tenente Governador
30 Matias de Albuquerque,
Conde de Alegrete
30 de maio de 1620 11 de novembro de 1627 Lugar-Tenente Governador
31 André Dias de França 11 de novembro de 1627 12 de agosto de 1629 Lugar-Tenente Governador
32 Matias de Albuquerque,
Conde de Alegrete
12 de agosto de 1629 16 de dezembro de 1635 Lugar-Tenente Governador
33 Luís de Rojas e Borba 16 de dezembro de 1635 19 de janeiro de 1656 Lugar-Tenente Governador
34 Juan Vicenzo de San Felice 19 de janeiro de 1656 24 de setembro de 1658 Conde e Princípe de Bagnuolo / lugar-tenente governador
35 Maria Margarida de Castro e Albuquerque 24 de setembro de 1658 25 de outubro de 1689 Senhora de Basto e Condessa de Vimioso / filha de D. Joana de Castro e de Duarte de Albuquerque Coelho
(4º donatário)
36 Francisco de Paula de Portugal e Castro 25 de outubro de 1689 10 de maio de 1716 Conde de Vimioso e 2º Marquês de Valença / filho de D. Miguel de Portugal (6º conde de Vimioso) e
de D. Maria Margarida de Castro de Albuquerque (5ª donatária)
Domínio holandês (1630 — 1654)
Nome Início do mandato Fim do mandato Observações
1 Hendrick Corneliszoon Lonck 10 de fevereiro de 1630 5 de maio de 1630
2 Diederik van Waerdenburch 5 de maio de 1630 21 de janeiro de 1631
3 Mathias van Ceulen
Johan Gysselingh
21 de janeiro de 1631 11 de dezembro de 1634 Conselho Político
4 Servaas Carpentier
Willen Sehott
Jacob Stachouwer
Baltazar Wyntgens
Ippo Eysens
11 de dezembro de 1634 25 de janeiro de 1637 Conselho Político
5 João Maurício de Nassau-Siegen 25 de janeiro de 1637 6 de maio de 1644
Mathias van Ceulen
Johan Gysselingh
Adiaen van der Dussen
25 de janeiro de 1637 6 de maio de 1644 Conselho Secreto
6 Henrique Hamel
Adriano van Bullestraten
Pedro S. Bas
6 de maio de 1644 7 de agosto de 1648 Supremo Conselho de Governo
7 Walter van Schonenborch
Van Goch
Simon van Beaumont
7 de agosto de 1648 28 de janeiro de 1654 Junta de Governo
Restauração pernambucana
  Governador da província
  Vice-Governador da província em exercício
Nome Imagem Início do mandato Fim do mandato Observações
1 Francisco Barreto de Meneses 28 de janeiro de 1654 26 de maio de 1657
2 André Vidal de Negreiros 26 de maio de 1657 26 de janeiro de 1661
3 Francisco de Brito Freire 26 de janeiro de 1661 5 de março de 1664
4 Jerônimo de Mendonça Furtado 5 de março de 1664 31 de julho de 1666
Estevão Soares Aragão 31 de julho de 1666 24 de janeiro de 1667
André Vidal de Negreiros 24 de janeiro de 1667 13 de junho de 1667
5 Bernardo de Miranda Henriques 13 de junho de 1667 28 de outubro de 1670
6 Fernão de Sousa Coutinho 28 de outubro de 1670 16 de janeiro de 1674
Antônio Bezerra Cavalcanti 16 de janeiro de 1674 6 de fevereiro de 1674
7 Pedro de Almeida 6 de fevereiro de 1674 14 de abril de 1678 Conde de Assumar
8 Aires de Sousa de Castro 14 de abril de 1678 11 de janeiro de 1682
9 João de Sousa 11 de janeiro de 1682 13 de maio de 1685
10 João Souto Maior 13 de maio de 1685 29 de junho de 1688 Comendador de São Mamede
11 Fernão Cabral 29 de junho de 1688 8 de setembro de 1688 Faleceu no cargo
Matias de Figueiredo Melo 13 de setembro de 1688 25 de maio de 1689
12 Antônio Câmara Coutinho 25 de maio de 1689 5 de junho de 1690
13 Félix Machado da Silva 5 de junho de 1690 13 de junho de 1693 Marquês de Montebelo
14 Caetano de Melo e Castro 13 de junho de 1693 5 de março de 1699 Comendador de Santa Maria
15 Fernando Martins Lencastre 5 de março de 1699 3 de novembro de 1703
16 Francisco de Castro Morais 3 de novembro de 1703 9 de junho de 1707
17 Sebastião Caldas 9 de junho de 1707 7 de novembro de 1710 Abandonou o governo (fugiu para a Bahia), dando início à Guerra dos Mascates
Manuel Álvares da Costa 7 de novembro de 1710 27 de junho de 1711 Bispo de Olinda, governador interino
Luís de Valensuela Ortiz
Cristóvão de Mendonça Arrais
Domingos Bezerra Monteiro
27 de junho de 1711 6 de outubro de 1711 Junta Governativa
18 José Machado de Mendonça 10 de outubro de 1711 1º de junho de 1715
19 Lourenço de Almeida 1º de junho de 1715 23 de julho de 1718
20 Manuel de Sousa Tavares e Távora 23 de julho de 1718 9 de janeiro de 1721
Francisco de Sousa 11 de fevereiro de 1721 11 de janeiro de 1722
21 Manuel Rolim de Moura 11 de janeiro de 1722 6 de novembro de 1727
22 Duarte Sodré Pereira 6 de novembro de 1727 24 de agosto de 1737
23 Henrique Luís Pereira Freire 24 de agosto de 1737 25 de janeiro de 1746
24 Marcos José de Noronha Britto 25 de janeiro de 1746 3 de março de 1749 Conde dos Arcos
25 Luís José Correia de Sá 3 de março de 1749 16 de fevereiro de 1756
26 Luís Diogo Lobo da Silva 16 de fevereiro de 1756 8 de setembro de 1763
27 Antônio de Sousa Menezes 8 de setembro de 1763 14 de abril de 1768 Conde de Vila Flor
28 José Ataíde de Mello 14 de abril de 1768 5 de outubro de 1769 Conde de Povolide
29 Manuel da Cunha Menezes 5 de outubro de 1769 31 de agosto de 1774 Conde de Lumiares
30 José César Menezes 31 de agosto de 1774 13 de dezembro de 1787
31 Tomás José de Mello 13 de dezembro de 1787 20 de agosto de 1798
José Joaquim da Cunha Azeredo Coutinho
- (substituído em 1802 por Manuel Xavier Carneiro da Cunha)
Pedro Severim
- (substituído por Jorge Eugênio de Lobo e Seilbs)
Antônio Luís Pereira da Cunha
- (substituído por José Joaquim Nabuco de Araújo, que foi
posteriormente substituído por João de Freitas Albuquerque)
29 de dezembro de 1798 24 de maio de 1804 Junta Governativa
32 Caetano Montenegro 24 de maio de 1804 7 de março de 1817 Marquês de Vila Real da Praia Grande
Padre João Ribeiro
Domingos Teotônio Jorge
José Luís de Mendonça
Manuel Correia de Araújo
Domingos José Martins
7 de março de 1817 18 de maio de 1817 Revolução Republicana - governo provisório
Domingos Teotônio Jorge 18 de maio de 1817 1º de julho de 1817 Aclamado Ditador do governo revolucionário
33 Luís do Rego Barreto 1º de julho de 1817 5 de outubro de 1821 Restauração do Poder Real, último administrador português de Pernambuco
Gervásio Pires
Laurentino Antonio Moreira
Bento José da Costa
Felipe Neri Ferreira
Manoel Ignacio de Carvalho
Joaquim José de Miranda
Antônio José Victoriano
18 de outubro de 1821 8 de setembro de 1822 Junta de Goiana, presidida por Gervásio Pires

Governantes do período imperial (1822 — 1889)Editar

Legenda

     Partido Conservador

     Partido Liberal

     Partido Democrático

     Partido Federalista

     Partido Moderado

Nome Imagem Partido Início do mandato Fim do mandato Observações
Primeiro Reinado (1822-1831)
1 Afonso Maranhão
Francisco Pais Barreto
Francisco Cavalcanti
Manuel Bezerra de Melo
Partido Moderado[8] 8 de setembro de 1822 15 de setembro de 1823 Junta dos Matutos, presidida por Afonso Maranhão, que renunciou
2 Francisco Pais Barreto Partido Moderado[8] 15 de setembro de 1823 13 de dezembro de 1823 Marquês do Recife[nota 1]
3 Manuel Pais de Andrade Partido Democrático[8] 13 de dezembro de 1823 16 de fevereiro de 1824 Presidente da Junta Provisória, vindo a ser eleito em 8 de janeiro de 1824
Proclamou a Confederação do Equador (2 de julho de 1824)
Francisco Pais Barreto Partido Moderado[8] 16 de fevereiro de 1924 12 de setembro de 1824 Marquês do Recife[nota 2]
4 Francisco de Lima e Silva   Partido Democrático[8] 12 de setembro de 1824 25 de maio de 1825 Barão de Barra Grande
5 José Carlos Mairink Ferrão Partido Democrático[8] 25 de maio de 1825 12 de abril de 1826 [nota 3]
6 Francisco Cavalcanti Partido Moderado[8] 12 de abril de 1826 30 de janeiro de 1827 Visconde de Suassuna
7 José Carlos Mairink Ferrão Partido Democrático[8] 30 de janeiro de 1827 24 de dezembro de 1828
8 Tomás Garcia de Almeida   Partido Moderado[8] 24 de dezembro de 1828 15 de fevereiro de 1830
9 Joaquim de Vasconcelos   Partido Democrático[8] 15 de fevereiro de 1830 11 de outubro de 1831 Conde de Montserrate
Período regencial (1831-1840)
10 Francisco Pais de Andrade Partido Liberal[9] 11 de outubro de 1831 4 de setembro de 1832
Francisco Cavalcanti Partido Liberal[9] 28 de fevereiro de 1832 20 de maio de 1832 Visconde de Suassuna
Bernardo Ferreira Portugal Partido Liberal[9] 4 de setembro de 1832 14 de novembro de 1832 Vice-presidente em exercício
11 Manuel Zeferino dos Santos Partido Federalista[10] 14 de novembro de 1832 28 de setembro de 1833 Visconde de Suassuna
Félix Tavares de Lira Partido Federalista[10] 28 de setembro de 1835 6 de dezembro de 1835
12 Francisco de Almeida e Albuquerque Partido Federalista[10] 6 de dezembro de 1835 15 de janeiro de 1834
13 Joaquim José de Miranda Partido Federalista[10] 15 de janeiro de 1834 4 de junho de 1834
14 Manuel Pais de Andrade Partido Liberal[9] 4 de junho de 1834 11 de abril de 1835
15 Vicente Figueiredo de Camargo Partido Liberal[9] 11 de abril de 1835 1º de junho de 1835
16 Francisco Cavalcanti Partido Liberal[9] 1º de junho de 1835 11 de fevereiro de 1837 Visconde de Suassuna
17 Vicente Figueiredo de Camargo Partido Liberal[9] 11 de fevereiro de 1837 2 de dezembro de 1837
18 Francisco do Rego Barros   Partido Conservador[11] 2 de dezembro de 1837 5 de abril de 1838 Conde da Boa Vista
Francisco Cavalcanti Partido Liberal[9] 12 de abril de 1838 30 de outubro de 1838 Visconde de Suassuna
19 Francisco do Rego Barros   Partido Conservador[11] 30 de outubro de 1838 15 de outubro de 1840 Conde da Boa Vista
Segundo Reinado (1840-1889)
20 Tomás Maciel Monteiro Partido Conservador[11] 15 de outubro de 1840 3 de novembro de 1840
21 Francisco do Rego Barros   Partido Conservador[11] 3 de novembro de 1840 3 de abril de 1841
Manuel de Sousa Teixeira Partido Conservador[11] 3 de abril de 1841 7 de dezembro de 1841 Conde de Capiberibe
22 Francisco do Rego Barros   Partido Conservador[11] 7 de dezembro de 1841 13 de abril de 1844
23 Pedro Cavalcanti de Albuquerque Partido Liberal[9] 13 de abril de 1844 12 de maio de 1844
24 Isidro Francisco de Paula Partido Liberal[9] 12 de maio de 1844 4 de junho de 1844
25 Joaquim Marcelino de Brito Partido Conservador[11] 4 de junho de 1844 9 de outubro de 1844
26 Tomás Garcia de Almeida   Partido Conservador[11] 9 de outubro de 1844 6 de junho de 1845
27 Manuel de Sousa Teixeira Partido Conservador[11] 6 de junho de 1845 11 de julho de 1845
28 Antônio Chichorro da Gama   Partido Liberal[9] 11 de julho de 1845 26 de abril de 1848
29 Vicente Pires da Mota   Partido Conservador[11] 26 de abril de 1848 17 de junho de 1848
Domingos Ferreira Partido Conservador[11] 17 de junho de 1848 15 de julho de 1848 Barão de Cimbres — Interinamente (vice-presidente da Província)
Antônio da Costa Pinto Partido Conservador[11] 15 de julho de 1848 17 de outubro de 1848
30 Herculano Ferreira Pena Partido Conservador[11] 17 de outubro de 1848 25 de dezembro de 1848
31 Manuel Vieira Tosta Partido Liberal[9] 25 de dezembro de 1848 2 de julho de 1849 Marquês de Muritiba
32 Honório Carneiro Leão Partido Conservador[11] 2 de julho de 1849 8 de maio de 1850 Marquês de Paraná
33 José Ildefonso de Sousa Ramos Partido Conservador[11] 8 de maio de 1850 16 de junho de 1851 2º Visconde de Jaguari
34 Vítor de Oliveira Partido Conservador[11] 16 de junho de 1851 9 de março de 1852
35 Francisco Antônio Ribeiro Partido Conservador[11] 9 de março de 1852 25 de abril de 1853
36 José Bento Figueiredo Partido Conservador[11] 25 de abril de 1855 28 de maio de 1856 Visconde de Bom Conselho
Sérgio Teixeira de Macedo Partido Conservador[11] 28 de maio de 1856 8 de abril de 1857 Interinamente (2º vice-presidente da Província)
Joaquim Machado Portela Partido Conservador[11] 8 de abril de 1857 14 de outubro de 1857 Interinamente (3º vice-presidente da Província)
37 Augusto Magalhães Taques Partido Liberal[9] 14 de outubro de 1857 6 de dezembro de 1858
38 Manuel de Sousa e Melo Partido Conservador[11] 6 de dezembro de 1858 27 de janeiro de 1859
39 José Antônio Saraiva Partido Liberal[9] 27 de janeiro de 1859 20 de abril de 1859 Conselheiro Saraiva
40 Pedro de Paula Cavalcanti   Partido Conservador[11] 20 de abril de 1859 15 de outubro de 1859 Barão de Camarajibe
41 Luís Barbalho Moniz Fiúza Partido Liberal[9] 15 de outubro de 1859 30 de abril de 1860 Barão de Monjardim
42 Ambrósio Leitão da Cunha Partido Conservador[11] 30 de abril de 1860 6 de abril de 1861 Barão de Mamoré
Joaquim Machado Portela Partido Conservador[11] 6 de abril de 1861 29 de abril de 1861 Interinamente (2º vice-presidente da Província)
43 Antônio Marcelino Gonçalves Partido Conservador[11] 29 de abril de 1861 20 de março de 1862 Visconde de São Luís do Maranhão
Joaquim Machado Portela Partido Conservador[11] 20 de março de 1862 30 de abril de 1862 Interinamente (2º vice-presidente da Província)
44 Manuel Francisco Correia   Partido Liberal[9] 20 de abril de 1862 2 de outubro de 1862
45 João Silveira de Sousa Partido Conservador[11] 2 de outubro de 1862 15 de janeiro de 1864
46 Domingos de Sousa Leão   Partido Liberal[9] 13 de janeiro de 1864 1º de dezembro de 1864 Barão de Vila Bela
47 Anselmo Francisco Peretti Partido Liberal[9] 1º de dezembro de 1864 25 de janeiro de 1865
48 Antônio Castelo Branco Partido Conservador[11] 25 de janeiro de 1865 25 de julho de 1865
49 Manuel Tomás Campelo Partido Conservador[11] 25 de junho de 1865 12 de agosto de 1865 Barão de Rio Formoso
50 João Lustosa Paranaguá   Partido Liberal[9] 12 de agosto de 1865 6 de março de 1866 2º Marquês de Paranaguá
51 Manuel Carneiro da Cunha Partido Conservador[11] 6 de março de 1866 5 de novembro de 1866
52 Francisco Silveira Lobo Partido Conservador[11] 5 de novembro de 1866 24 de abril de 1867
Abílio Tavares da Silva Partido Conservador[11] 25 de abril de 1867 10 de maio de 1867
53 Domingos de Sousa Leão   Partido Liberal[9] 10 de maio de 1867 23 de julho de 1868 Barão de Vila Bela
Quintino José de Miranda Partido Liberal[9] 23 de julho de 1868 28 de julho de 1868
Francisco de Assis Rocha Partido Liberal[9] 28 de julho de 1868 23 de agosto de 1868
54 Brás Carneiro Gama Partido Conservador[11] 23 de agosto de 1868 11 de abril de 1869 Conde de Baependi
Manuel Machado Portela Partido Conservador[11] 11 de abril de 1869 5 de novembro de 1869
55 Frederico de Almeida e Albuquerque Partido Conservador[11] 5 de novembro de 1869 16 de abril de 1870
56 Francisco de Assis Rocha Partido Liberal[9] 16 de abril de 1870 10 de novembro de 1870
57 Diogo Velho Cavalcanti   Partido Conservador[11] 10 de novembro de 1870 3 de maio de 1871 Visconde de Cavalcanti
Manuel Machado Portela Partido Conservador[11] 3 de maio de 1871 27 de outubro de 1871
58 João José de Oliveira Junqueira Partido Conservador[11] 27 de outubro de 1871 26 de abril de 1872
Manuel Machado Portela Partido Conservador[11] 26 de abril de 1872 10 de junho de 1872
Francisco de Faria Lemos Partido Conservador[11] 10 de junho de 1872 5 de novembro de 1872
59 Henrique Pereira de Lucena   Partido Liberal[9] 5 de novembro de 1872 10 de maio de 1875 Barão de Lucena
60 João Pedro Carvalho Partido Conservador[11] 10 de maio de 1875 1º de maio de 1876
61 Manuel Machado Portela Partido Conservador[11] 1º de maio de 1876 15 de novembro de 1877
62 Francisco de Assis Maciel Partido Conservador[11] 15 de novembro de 1877 15 de fevereiro de 1878
63 Adelino de Luna Freire Partido Liberal[9] 15 de fevereiro de 1878 20 de maio de 1878
64 Adolfo Lacerda Partido Liberal[9] 20 de maio de 1878 18 de setembro de 1879
Adelino de Luna Freire Partido Liberal[9] 18 de setembro de 1879 20 de dezembro de 1879
65 Lourenço Cavalcanti de Albuquerque Partido Liberal[9] 29 de dezembro de 1879 9 de abril de 1880
Adelino de Luna Freire Partido Liberal[9] 9 de abril de 1880 28 de junho de 1880
66 Franklin Dória   Partido Conservador[11] 28 de junho de 1880 1º de abril de 1881 Barão de Loreto
67 José Antônio de Sousa Lima Partido Conservador[11] 1º de abril de 1881 17 de dezembro de 1881 Barão de Sousa Lima
68 Antônio de Barros Correia   Partido Liberal[9] 17 de dezembro de 1881 11 de março de 1882 Barão de Contendas
69 José Liberato Barroso Partido Liberal[9] 11 de maio de 1882 11 de setembro de 1882
70 Antônio de Barros Correia   Partido Liberal[9] 15 de setembro de 1882 17 de novembro de 1882 Barão de Contendas
71 Francisco Sodré Pereira Partido Conservador[11] 17 de novembro de 1882 25 de abril de 1883
72 Antônio de Barros Correia   Partido Liberal[9] 25 de abril de 1883 26 de julho de 1883 Barão de Contendas
73 José Manuel de Freitas Partido Liberal[9] 26 de julho de 1883 20 de setembro de 1884
74 Sancho de Barros Pimentel Partido Conservador[11] 20 de setembro de 1884 26 de janeiro de 1885
Augusto de Sousa Leão   Partido Conservador[11] 26 de janeiro de 1885 8 de abril de 1885 Barão de Caiará
75 João Rodrigues Chaves Partido Liberal[9] 8 de abril de 1885 7 de setembro de 1885
Luís Correia de Queiroz Barros Partido Liberal[9] 7 de setembro de 1885 27 de outubro de 1885
76 José Fernandes da Costa Jr   Partido Conservador[11] 27 de outubro de 1885 30 de março de 1886
Inácio Joaquim de Sousa Leão   Partido Conservador[11] 30 de março de 1886 10 de novembro de 1886 Barão de Sousa Leão
77 Pedro Vicente de Azevedo   Partido Conservador[11] 10 de novembro de 1886 27 de outubro de 1887
Inácio Joaquim de Sousa Leão   Partido Conservador[11] 27 de outubro de 1887 7 de novembro de 1887 Barão de Sousa Leão
78 Manuel Eufrásio Correia Partido Conservador[11] 7 de novembro de 1887 4 de fevereiro de 1888 Faleceu no cargo
Inácio Joaquim de Sousa Leão   Partido Conservador[11] 4 de fevereiro de 1888 16 de abril de 1888 Barão de Sousa Leão
79 Joaquim de Oliveira Andrade   Partido Liberal[9] 16 de abril de 1888 3 de janeiro de 1889
80 Inocêncio de Araújo Góis Jr Partido Conservador[11] 3 de janeiro de 1889 junho de 1889 Barão de Araújo Góis
Inácio Joaquim de Sousa Leão   Partido Conservador[11] junho de 1889 7 de junho de 1889 Barão de Sousa Leão
Augusto de Sousa Leão   Partido Conservador[11] 7 de junho de 1889 17 de junho de 1889 Barão de Caiará
81 Manuel Alves de Araújo Partido Liberal[9] 17 de junho de 1889 14 de novembro de 1889
Sigismundo Gonçalves

 

Partido Liberal[9] 14 de novembro de 1889 15 de novembro de 1889

Governantes do período republicano (1889 — 2019)Editar

Nome Imagem Partido Início do mandato Fim do mandato Observações
Primeira República Brasileira (1889-1930)
1 José Cerqueira de Aguiar Lima Partido Republicano Brasileiro

PRB

16 de novembro de 1889 12 de dezembro de 1889 Governo provisório
até as eleições
2 José Simeão de Oliveira   Partido Republicano Federal

PRF

12 de dezembro de 1889 25 de abril de 1890 Primeiro Governador eleito
no período republicano
3 Albino Gonçalves Meira   Partido Republicano Federal

PRF

25 de abril de 1890 21 de junho de 1890 Governador nomeado
4 Ambrósio Machado da Cunha Cavalcanti Partido Republicano Federal

PRF

21 de junho de 1890 4 de agosto de 1890 Governador nomeado
5 Henrique Pereira de Lucena   Partido Republicano Federal

PRF

4 de agosto de 1890 23 de outubro de 1890 Governador nomeado
6 José Antônio Correia da Silva Partido Republicano Federal

PRF

23 de outubro de 1890 27 de novembro de 1891 Governador nomeado
José Maria de Albuquerque Melo Partido Republicano Federal

PRF

27 de novembro de 1891 30 de novembro de 1891 Presidente da
Assembleia Legislativa
7 Antônio Epaminondas de Barros Correia   Partido Republicano

PR

30 de novembro de 1891 7 de abril de 1892 Governador nomeado
8 Ambrósio Machado da Cunha Cavalcanti   Partido Republicano

PR

7 de abril de 1892 20 de abril de 1892 Vice-governador da Província
9 Alexandre José Barbosa Lima Partido Republicano

PR

20 de abril de 1892 7 de abril de 1896 Governador eleito em
sufrágio universal
10 Joaquim Correia de Araújo   Partido Republicano

PR

7 de abril de 1896 4 de abril de 1899 Governador eleito em
sufrágio universal
11 Sigismundo Antônio Gonçalves   Partido Republicano

PR

4 de abril de 1899 7 de abril de 1900
12 Antônio Gonçalves Ferreira Partido Republicano

PR

7 de abril de 1900 7 de abril de 1904
12 Sigismundo Antônio Gonçalves   Partido Republicano

PR

7 de abril de 1904 7 de abril de 1908
14 Herculano Bandeira de Melo Partido Republicano Conservador

PRC

7 de abril de 1908 6 de setembro de 1911
15 Estácio Coimbra   Partido Republicano Conservador

PRC

6 de setembro de 1911 13 de dezembro de 1911
16 João da Costa Bezerra de Carvalho Partido Republicano Conservador

PRC

13 de dezembro de 1911 19 de dezembro de 1911
17 Emídio Dantas Barreto   Partido Republicano Conservador

PRC

19 de dezembro de 1911 18 de dezembro de 1915
18 Manuel Antônio Pereira Borba Partido Republicano Conservador

PRC

18 de dezembro de 1915 18 de dezembro de 1919
José Henrique Carneiro da Cunha Partido Republicano Conservador

PRC

18 de dezembro de 1919 24 de dezembro de 1919
19 José Rufino Bezerra Cavalcanti Partido Republicano Conservador

PRC

24 de dezembro de 1919 28 de outubro de 1920 Acometido de grave doença,
afastou-se do cargo
Otávio Hamilton Tavares Barreto Partido Republicano Conservador

PRC

28 de outubro de 1920 3 de junho de 1921
Severino Marques de Queirós Pinheiro Partido Republicano Conservador

PRC

3 de junho de 1921 18 de outubro de 1922
20 Sérgio Teixeira Lins de Barros Loreto Partido Republicano Conservador

PRC

18 de outubro de 1922 18 de outubro de 1926 Governador eleito em
sufrágio universal
Júlio de Melo Partido Republicano Conservador

PRC

18 de outubro de 1926 12 de dezembro de 1926 Presidente da
Assembleia Legislativa
21 Estácio Coimbra   Partido Republicano Conservador

PRC

12 de dezembro de 1926 28 de maio de 1930 Governador eleito em
sufrágio universal
Júlio de Melo Partido Republicano Conservador

PRC

17 de novembro de 1927 6 de janeiro de 1928 Presidente da
Assembleia Legislativa
Júlio Celso de Albuquerque Belo Partido Republicano Conservador

PRC

6 de janeiro de 1928 18 de maio de 1929 Presidente da
Assembleia Legislativa
Júlio Celso de Albuquerque Belo Partido Republicano Conservador

PRC

28 de maio de 1930 6 de outubro de 1930 Presidente da
Assembleia Legislativa
Segunda e Terceira Repúblicas Brasileiras (1930-1945)
22 Carlos de Lima Cavalcanti Aliança Liberal

AL

6 de outubro de 1930 12 de outubro de 1935 Interventor Federal
Antônio Vicente de Andrade Bezerra Aliança Liberal

AL

12 de outubro de 1935 6 de dezembro de 1935 Presidente da
Assembleia Legislativa
23 Carlos de Lima Cavalcanti Aliança Liberal

AL

6 de dezembro de 1935 10 de novembro de 1937 Governador eleito pela
Assembleia Legislativa
24 Amaro de Azambuja Vila Nova Aliança Liberal

AL

10 de novembro de 1937 3 de dezembro de 1937 Interventor Federal
25 Agamenon Magalhães Aliança Liberal

AL

3 de dezembro de 1937 20 de fevereiro de 1945 Interventor Federal
26 Etelvino Lins de Albuquerque Aliança Social Democrática

ASD

20 de fevereiro de 1945 5 de novembro de 1945 Interventor Federal
Quarta República Brasileira (1945-1964)
27 José Neves Filho Aliança Social Democrática

ASD

5 de novembro de 1945 7 de fevereiro de 1946 Interventor Federal
28 José Domingues da Silva Aliança Social Democrática

ASD

7 de fevereiro de 1946 7 de agosto de 1946 Interventor Federal
29 Demerval Peixoto Partido Democrata Cristão

PDC

7 de agosto de 1946 8 de março de 1947
30 Amaro Gomes Pedrosa Partido Social Democrático

PSD

8 de março de 1947 1º de julho de 1947
31 Otávio Correia de Araújo Partido de Representação Popular

PRP

1º de julho de 1947 14 de fevereiro de 1948 Presidente da
Assembleia Legislativa
32 Alexandre Barbosa Lima Sobrinho   Partido Social Democrático

PSD

14 de fevereiro de 1948 31 de janeiro de 1951 Governador eleito em
sufrágio universal
33 Agamenon Magalhães Partido Social Democrático

PSD

31 de janeiro de 1951 24 de agosto de 1952 Governador eleito em
sufrágio universal
34 Antônio Torres Galvão   Partido Social Democrático

PSD

24 de agosto de 1952 12 de dezembro de 1952 Presidente da
Assembleia Legislativa
35 Etelvino Lins de Albuquerque Partido Social Democrático

PSD

12 de dezembro de 1952 31 de janeiro de 1955 Governador eleito em
sufrágio universal
36 Osvaldo Cordeiro de Farias   Partido Social Democrático

PSD

31 de janeiro de 1955 14 de novembro de 1958 Governador eleito em
sufrágio universal
37 Otávio Correia de Araújo Partido Social Progressista

PSP

14 de novembro de 1958 31 de janeiro de 1959 Vice-governador eleito
no cargo de Governador
Constantino Carneiro de Albuquerque Maranhão Partido Social Democrático

PSD

31 de janeiro de 1959 31 de março de 1959 Presidente da
Assembleia Legislativa
39 Cid Sampaio   União Democrática Nacional

UDN

31 de março de 1959 31 de janeiro de 1963 Governador eleito em
sufrágio universal
40 Miguel Arraes   Partido Social Trabalhista

PST

31 de janeiro de 1963 2 de abril de 1964 Governador eleito em
sufrágio universal, deposto pelo
Golpe Militar de 1964
Quinta República Brasileira (1964-1985)
41 Paulo Pessoa Guerra Aliança Renovadora Nacional

ARENA

2 de abril de 1964 31 de janeiro de 1967 Vice-governador eleito
no cargo de Governador
42 Nilo Coelho   Aliança Renovadora Nacional

ARENA

31 de janeiro de 1967 15 de março de 1971 Governador eleito pela
Assembleia Legislativa
43 Eraldo Gueiros   Aliança Renovadora Nacional

ARENA

15 de março de 1971 15 de março de 1975 Governador eleito pela
Assembleia Legislativa
44 Francisco Moura Cavalcanti   Aliança Renovadora Nacional

ARENA

15 de março de 1975 15 de março de 1979 Governador eleito pela
Assembleia Legislativa
45 Marco Maciel Partido Democrático Social

PDS

15 de março de 1979 15 de maio de 1982 Governador eleito pela
Assembleia Legislativa
46 José Muniz Ramos Partido Democrático Social

PDS

15 de maio de 1982 15 de março de 1983 Presidente da
Assembleia Legislativa
Sexta República Brasileira (1985-presente)
47 Roberto Magalhães   Partido Democrático Social

PDS

15 de março de 1983 14 de maio de 1986 Governador eleito em
sufrágio universal
48 Gustavo Krause Partido da Frente Liberal

PFL

14 de maio de 1986 15 de março de 1987 Vice-Governador eleito
no cargo de Governador
49 Miguel Arraes Partido Socialista Brasileiro

PSB

15 de março de 1987 1º de abril de 1990 Governador eleito em
sufrágio universal
50 Carlos Wilson Campos Partido do Movimento Democrático Brasileiro

PMDB

1º de abril de 1990 15 de março de 1991 Vice-governador eleito
no cargo de Governador
51 Joaquim Francisco Cavalcanti Partido da Frente Liberal

PFL

15 de março de 1991 1º de janeiro de 1995 Governador eleito em
sufrágio universal
52 Miguel Arraes Partido Socialista Brasileiro

PSB

1º de janeiro de 1995 1º de janeiro de 1999 Governador eleito em
sufrágio universal
53 Jarbas Vasconcelos Partido do Movimento Democrático Brasileiro

PMDB

1º de janeiro de 1999 1º de janeiro de 2003 Governador eleito em
sufrágio universal
1º de janeiro de 2003 31 de março de 2006 Governador reeleito em
sufrágio universal que
renunciou o mandato
54 José Mendonça Filho Partido da Frente Liberal

PFL

31 de março de 2006 1º de janeiro de 2007 Vice-governador eleito
no cargo de Governador
55 Eduardo Campos   Partido Socialista Brasileiro

PSB

1º de janeiro de 2007 1º de janeiro de 2011 Governador eleito em
sufrágio universal
1º de janeiro de 2011 3 de abril de 2014 Governador reeleito em
sufrágio universal que
renunciou o mandato
56 João Lyra   Partido Democrático Trabalhista

PDT

3 de abril de 2014 1º de janeiro de 2015 Vice-governador eleito
no cargo de Governador
57 Paulo Câmara   Partido Socialista Brasileiro

PSB

1º de janeiro de 2015 Em exercício Governador eleito em
sufrágio universal
1º de janeiro de 2019 Reeleito Governador reeleito em
sufrágio universal

Ver tambémEditar

Notas

  1. Assumiu a presidência do triunvirato remanescente da Junta dos Matutos, renunciando logo após.
  2. Nomeado pelo Imperador em 1º de abril de 1824, não chegou a tomar posse, havendo sido anulada sua nomeação pelo Imperador em 24 de abril de 1824.
  3. Nomeado pelo Imperador, em substituição ao anterior decreto que nomeava Francisco Pais Barreto (1824), apenas veio a tomar posse em maio de 1825.

Referências

  1. «Galeria de Governadores do Estado de Pernambuco». Governo de Pernambuco. Consultado em 14 de julho de 2018 
  2. «O estabelecimento do exclusivo comercial metropolitano e a conformação do antigo sistema colonial no Brasil». SciELO. Consultado em 11 de janeiro de 2017 
  3. História do Ceará
  4. a b «Recife — cidade que surgiu do açúcar». Despertai!. Consultado em 5 de abril de 2015 
  5. a b Jean Marcel Carvalho França, Sheila Hue. «Piratas no Brasil: As incríveis histórias dos ladrões dos mares que pilharam nosso litoral». Issuu. p. 92. Consultado em 1 de julho de 2016. Arquivado do original em 16 de agosto de 2016 
  6. a b Luiz Geraldo Silva. «A Faina, a Festa e o Rito. Uma etnografia histórica sobre as gentes do mar (sécs XVII ao XIX)». Google Books. p. 122. Consultado em 28 de junho de 2016 
  7. Amaral, Tércio (22 de novembro de 2015). «Na sombra da história». Diario de Pernambuco. Consultado em 11 de junho de 2017 
  8. a b c d e f g h i j «Do Império à República: a história dos partidos políticos no Brasil, em 13.11.2014». www.tse.jus.br. Consultado em 19 de outubro de 2018 
  9. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am «O Liberalismo no Brasil - Os primeiros partidos - Fernanda Barth». Fernanda Barth. 3 de fevereiro de 2016 
  10. a b c d «Histórico dos partidos políticos brasileiros - Plenarinho - Câmara dos Deputados – o jeito criança de ser cidadão». Plenarinho - Câmara dos Deputados – o jeito criança de ser cidadão. 16 de fevereiro de 2017 
  11. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au av aw ax ay az ba bb bc bd be Dutoit, Yann Picand, Dominique. «Partido Conservador (Brasil Império) : definição de Partido Conservador (Brasil Império) e sinónimos de Partido Conservador (Brasil Império) (português)». dicionario.sensagent.com. Consultado em 5 de outubro de 2018 

Ligações externasEditar