Gonçalo Pereira de Riba Vizela

Gonçalo Pereira, «O das Armas de Riba Ave de Vizela[1] foi senhor de Lamegal, de Colmeal, de Canaveses[2], da honra e couto de Vizela, das terras de Paços e Foreira, das honras Louredo, Galego, Couto de Tuias, honra de Gontingem, Paços de Quielo, Vilaboa de São Simão, Fontelas e alcaide de Melgaço.[3].

Participou na Conquista de Ceuta.[4]

Após a morte do rei D. Duarte I de Portugal toma parte nas cortes de Torres Novas de 1438[5].

Partidário de Leonor de Aragão, Rainha de Portugal, viúva de D. Duarte e mãe do futuro rei D. Afonso V, recusou participar nas Cortes de Lisboa de 1439.[4]

Nas cortes de Torres Vedras de 1441 foram formuladas acusações contra ele por parte do concelho de Pinhel[6].

Apresenta-se como um dos fiéis a D. Fernando I, Duque de Bragança, de que foi procurador e portador duma carta de 5 de janeiro de 1446 para ser lida nas cortes.[4]

Dados genealógicos editar

Filho de João Rodrigues Pereira, senhor de Paiva e de Maria da Silva, filha de Rui Mendes de Vasconcelos, senhor de Figueiró e Pedrógão e de Constança Álvares.

Casado, 1ª vez, com D. Mécia[7] ou D. Maria Miranda, senhora do senhorio dos Lagares d´El-Rei,[8] filha de Martinho Afonso Pires da Charneca, bispo de Coimbra.

Filhos:

Casou, 2ª vez, com D. Brites de Vasconcelos filha do mestre da Ordem de Santiago Mem Rodrigues de Vasconcelos capitão da Ala dos Namorados na Batalha de Aljubarrota.[11]

Teve:

Referências

  1. Os Lacerdas (pdf), por Fernando Luís Gaspar da Silva, 8 de Novembro de 2013
  2. «A batalha de Alfarrobeira: antecedentes e significado histórico», por Humberto Baquero Moreno, Universidade do Porto, 1973, volume II, pág. 918
  3. A Representação do Concelho de Guimarães nas Cortes de Lisboa de 1446, por Humberto Baquero Moreno, Revista da Faculdade de Letras do Porto, pág. 13 e 14
  4. a b c d A Representação do Concelho de Guimarães nas Cortes de Lisboa de 1446, por Humberto Baquero Moreno, Revista da Faculdade de Letras do Porto, pág. 13
  5. «A batalha de Alfarrobeira: antecedentes e significado histórico», por Humberto Baquero Moreno, Universidade do Porto, 1973, volume II, pág. 917
  6. «A batalha de Alfarrobeira: antecedentes e significado histórico», por Humberto Baquero Moreno, Universidade do Porto, 1973, volume II, pág. 918
  7. «A batalha de Alfarrobeira: antecedentes e significado histórico», por Humberto Baquero Moreno, Universidade do Porto, 1973, volume I, pág. 43
  8. «Solar da Quinta dos Lagares d'El-Rei - detalhe». Instituto de Gestão do Património Arquitectónico e Arqueológico 
  9. Felgueiras Gayo, «Nobiliário de Famílias de Portugal», Braga, 1938-1941, Volume VIII, Tomo XXII p. 190 e 191 "Pereiras", §24 n16 a N19
  10. «A Batalha de Alfarrobeira: antecedentes e significado histórico», por Humberto Baquero Moreno, edição da Biblioteca da Universidade de Coimbra, publicado em 1979, Volume I, nota 209 pág. 44
  11. a b c Felgueiras Gayo, «Nobiliário de Famílias de Portugal», Braga, 1938-1941, Volume VIII, Tomo XXII p. 190 "Pereiras", §24 n16
  12. «A batalha de Alfarrobeira: antecedentes e significado histórico», por Humberto Baquero Moreno, Universidade do Porto, 1973, volume II, pág. 919 e 920
  13. Bibliografia Henriquina, Vol. I, Lisboa.1960, pág. 168
  14. Nobiliário das Famílias de Portugal, por Felgueiras Gayo, em Pereiras ,§2 n17 e §24 n16