Gotardo Kettler

Gotardo Kettler, Duque da Curlândia (em alemão: Gotthard Kettler, Herzog von Kurland; Anröchte, 2 de fevereiro de 1517Mitau, 7 de maio de 1587) foi o último Mestre da Ordem da Livônia e primeiro Duque da Curlândia e Semigália.

Gotardo Kettler
Duque da Curlândia e Semigália
Duque da Curlândia e Semigália
Reinado 1561-1587
Sucessores Frederico Kettler
Guilherme Kettler
 
Esposa Ana de Mecklemburgo
Descendência Ana Kettler
Frederico Kettler
Guilherme Kettler
Casa Kettler
Nascimento 2 de fevereiro de 1517
  Anröchte, Ducado de Cleves, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 7 de maio de 1587 (70 anos)
  Mitau, Ducado da Curlândia e Semigália
Enterro Palácio de Jelgava, Jelgava, Letônia
Pai Gotardo Kettler zu Melrich
Mãe Sofia de Nesselrode
Religião Luteranismo

BiografiaEditar

Kettler nasceu perto de Anröchte, Kreis Soest, de uma antiga família nobre da Vestfália e do nono filho do cavaleiro alemão Gotthard Kettler zu Melrich (nascido entre 1527-1556) e sua esposa Sofia de Nesselrode. O irmão mais velho de Gotardo, Guilherme Kettler, foi bispo de Münster de 1553 a 1557.

Kettler alistou-se na Ordem da Livônia por volta de 1537 e tornou-se um cavaleiro. Em 1554 Gotardo Kettler tornou-se comenda de Dünaburg, e em 1557 comenda de Fellin. Em 1559, durante a Guerra da Livônia (1558-1582), ele sucedeu Wilhelm von Fürstenberg como Mestre da Ordem Teutônica na Livônia. Quando a Confederação da Livônia ficou sob crescente pressão do czar Ivã, o Terrível, Kettler converteu-se ao luteranismo e secularizou a Semigália e Curlândia. Com base no Tratado de Vilnius (1561), ele fundou o Ducado da Curlândia e Semigália como um estado vassalo do Grão-Ducado da Lituânia, que logo foi incorporado na Comunidade Polaco-Lituana.

Em 11 de março de 1566, Kettler se casou com a duquesa Ana de Mecklemburgo, filha do duque Alberto VII de Macklemburgo-Güstrow e da princesa Ana de Brandemburgo. Seguindo a proposta do Duque em 1567, a assembléia regional da Curlândia (landtag) decidiu construir 70 novas igrejas e 8 escolas nas áreas remotas do Ducado, onde muitos camponeses ainda viviam e morriam sem serem batizados.

Ele faleceu em 17 de maio de 1587 em Mitau, aos 70 anos. Seus herdeiros reinaram na Curlândia até 1737.

BibliografiaEditar