Abrir menu principal
Great Teacher Onizuka
グレート・ティーチャー・オニヅカ
(Gurēto Tīchā Onizuka)
Gênero comédia dramática[1]
Mangá
Escrito por Tohru Fujisawa
Editora(s) Kodansha
Editora(s)
lusófona(s)
Brasil NewPOP Editora[2]
Revista(s) Weekly Shōnen Magazine
Público-alvo Shōnen (adolescente masculino)
Data de publicação 16 de maio de 1997 – 17 de abril de 2002
Volumes 25
Página no Anime News Network (em inglês)
Drama
Direção Masayuki Suzuki
Roteiro Mitsuru Tanabe
Música Takayuki Hattori
Emissora(s) de televisão Fuji TV
Kansai TV
Exibição original 7 de julho de 1998 – 22 de setembro de 1998
Número de episódios 12 + 1 especial
Filme em live-action
Cor Colorido
Duração 108
Direção Masayuki Suzuki
Produção Akifumi Takuma
Hirotsugu Usui
Toshio Kobayashi
Roteiro Mitsuru Tanabe
Takashi Hasegawa
Música Takayuki Hattori
Elenco Mostrar lista
Lançamento 1999
Página no Anime News Network (em inglês)
Anime
Direção Noriyuki Abe
Roteiro Masashi Sogo
Música Yusuke Honma
Estúdio Studio Pierrot
Emissoras de televisão Japão Fuji TV
Exibição original 30 de julho de 1999 – 24 de abril de 2000
Episódios 43
Página no Anime News Network (em inglês)
Mangá
GTO: 14 Days in Shonan
Escrito por Tohru Fujisawa
Editora(s) Kodansha
Revista(s) Weekly Shōnen Magazine
Público-alvo Shōnen (adolescente masculino)
Data de publicação 16 de outubro de 2009 – 17 de novembro de 2001
Volumes 9
Página no Anime News Network (em inglês)
Drama
Direção Imai Kazuhisa
Produção Kasai Hideyuki
Yamamoto Yoshihiko
Roteiro Masaki Fukuzawa
Música Haneoka Kei
Emissora(s) de televisão Fuji TV
Kansai TV
Exibição original 3 de juho de 2012 – 11 de setembro de 2012
Número de episódios 11 + 1 especial
Drama
GTO In Taiwan
Direção Imai Kazuhisa
Roteiro Junpei Yamaoka
Música Haneoka Kei
Emissora(s) de televisão Fuji TV
Kansai TV
Exibição original 22 de março de 2014 – 12 de abril de 2014
Número de episódios 4
Mangá
GTO: Paradise Lost
Escrito por Tohru Fujisawa
Editora(s) Kodansha
Revista(s) Weekly Shōnen Magazine
Público-alvo Shōnen (adolescente masculino)
Data de publicação 14 de abril de 2014 – atual
Volumes 11
Página no Anime News Network (em inglês)
Drama
Direção Ken Iizuka
Emissora(s) de televisão Fuji TV
Kansai TV
Exibição original 8 de julho de 2014 – 16 de setembro de 2014
Número de episódios 11
Wikipe-tan face.svg Portal Animangá

Great Teacher Onizuka' (グレート・ティーチャー・オニヅカ, Gurēto Tīchā Onizuka?, "O Grande Professor Onizuka"), oficialmente abreviado como GTO, é uma série de mangá japonesa escrita e ilustrada por Tohru Fujisawa. Ela foi originalmente serializada na revista Weekly Shonen Magazine de janeiro de 1997 a fevereiro de 2002. A história se concentra no ex-membro do bōsōzoku de 22 anos, Eikichi Onizuka, que se torna professor em uma escola particular, a Holy Forest Academy, em Tóquio, Japão. É uma continuação da antiga série de mangás de Tooru Fujisawa, Shonan Junai Gumi e Bad Company, ambos focados na vida de Onizuka antes de se tornar um professor. Mais tarde, vários spin-offs foram desenvolvidos, incluindo GTO - Shonan 14 Days, GTR - Grande Transporter Ryuji, Ino-Head Gargoyle, Shonan Seven e uma continuação: GTO - Paradise Lost.

Devido à popularidade do mangá, várias adaptações do GTO foram estabelecidas. Essas adaptações incluem um drama para a televisão japonês de doze episódios, de julho a setembro de 1998; um filme live-action dirigido por Masayuki Suzuki e lançado em dezembro de 1999; e um anime de 43 episódios transmitido no Japão pela Fuji Television e pela Animax de junho de 1999 a setembro de 2000. Uma segunda série live-action foi ao ar no Japão durante 2012, e mais duas em 2014. Ganhou o 1998 Kodansha Manga Award para a categoria shōnen.

Índice

EnredoEditar

Eikichi Onizuka é um ex-membro de gangue de 22 anos e uma virgem. Enquanto espia as saias das meninas em um shopping center local, Onizuka conhece uma garota que concorda em sair em um encontro com ele. A tentativa de Onizuka de dormir com ela fracassa quando seu "namorado" atual, seu professor, aparece no hotel de amor em que estão e pede que ela retorne a ele. A professora é velha e pouco atraente, mas tem influência suficiente sobre ela que ela salta de uma janela do segundo andar e cai em seus braços.

Onizuka, ao ver essa exibição do poder de um professor sobre as meninas, decide se tornar um professor. No entanto, ele ganha seu diploma de ensino, apenas por pouco, em uma faculdade de segunda categoria. Em sua busca, ele descobre duas coisas importantes: ele tem uma consciência e um senso de moralidade. Isso significa tirar proveito de alunas impressionáveis ​​que estão fora de questão, mas suas mães incomumente atraentes são um assunto diferente. Ele gosta de ensinar e, na maior parte do tempo, ensina lições de vida em vez de trabalhos escolares de rotina. Ele odeia os sistemas de educação tradicional, especialmente quando eles se tornam ignorantes e condescendentes com os alunos e suas necessidades.

Com essas realizações, ele se propõe a se tornar o maior professor de todos os tempos, usando sua própria filosofia e a capacidade de fazer quase tudo sob pressão suficiente. Ele é contratado como professor de longa data por uma escola particular, em Kichijoji, para domar uma classe que levou um professor a uma morte misteriosa, outro a um colapso nervoso e outro a se unir a um culto. Ele embarca em uma missão de autodescoberta, rompendo com cada aluno um a um e ajudando cada aluno a superar seus problemas e aprender a aproveitar a vida genuinamente. Ele usa métodos que não são ortodoxos, contra a lei e também ameaçam a vida, mas de alguma forma, ele consegue ter sucesso em educar e abrir seus alunos.

ProduçãoEditar

Ao escrever GTO, Fujisawa foi particularmente influenciado pelo estilo de Kōhei Tsuka. A série foi originalmente planejada para ser publicada em 10 volumes, mas foi estendida a pedido do editor. Fujisawa começou a ficar sem personagens como resultado. Quando confrontado com o bloco de escrita, ele escreveria histórias sem Onizuka.[3]

O primeiro nome de Onizuka, Eikichi, foi tirado do cantor Eikichi Yazawa. Ao desenvolver o personagem de Onizuka para a série, Fujisawa procurou incorporar traços de gangues japonesas, muitas vezes referidos como "Yankees". O visual de Onizuka é modelado em tais membros de gangue e não teve a intenção de transmitir um "visual americano". Onizuka age duro e confiante, mas é na verdade tímido e sem confiança para seguir alguns de seus desejos. Ele é um personagem simples que sustenta seus próprios raciocínios e princípios e tem sua própria consciência. Fujisawa deu a ele o ponto de vista de que você deve assumir a responsabilidade por suas ações, algo que ele considera importante.[4][3]

O papel de Onizuka na escola é fornecer uma ponte entre os alunos e professores. O personagem de Fuyutsuki reflete o ponto de vista do professor médio. Fujisawa destaca sua própria experiência na escola, onde os professores estavam concentrados apenas em um bom histórico de desempenho, em vez do ensino em si. No entanto, ele foi capaz de se interessar por matemática por causa da abordagem de seu professor. Ele usou essa experiência para construir a série.[4][3]

Tatsuya Egawa alegou que GTO é um plagio de seu mangá de estreia, Be Free!.[5]

MediasEditar

MangáEditar

A série foi publicada na revista Weekly Shonen da editora Kodansha, de 8 de janeiro de 1997 a 13 de fevereiro de 2002.[6][7] Posteriormente, os 200 capítulos foram coletados em 25 tankōbon publicados entre 14 de maio de 1997 e 15 de abril de 2002.[8][9] A série foi licenciada no Brasil pela NewPOP Editora e foi o primeiro mangá verdadeiramente longo da empresa. O primeiro volume foi lançado em maio de 2007 e até o momento o mais recente volume é o décimo-primeiro em abril de 2019.[2][10]

Sequencias e spin-offEditar

Em 9 de junho de 2009, uma sequência começou a ser lançada na revista Weekly Shonen, sob o título GTO - Shonan 14 Days (GTO: 14 Days in Shonan, numa tradução livre). Ambientada durante as férias de verão, prevê o retorno de Eikichi a Shōnan por 14 dias.[11]

Outras séries foram GT-R, em que o protagonista é Ryuji Danma, Ino-Head Gargoyle, centrado no personagem de Toshiyuki Saejima.

Uma nova série de mangá intitulada GTO: Paradise Lost começou na Young Magazine em 14 de abril de 2014.[12] Fujisawa colocou o mangá em hiato em outubro de 2017 devido à escassez de pessoal.[13] Em maio de 2019, Fujisawa anunciou seus planos para retomar a série.[14]

DramaEditar

Depois do mangá foi feito um dorama de 12 capítulos, um especial e um filme exibidos em 1998. Takashi Sorimachi personifica Onizuka e Nanako Matsushima interpreta Fuyutsuki. É dirigida por Masayuki Suzuki e a música de abertura, Poison é cantada pelo próprio Sorimachi. Existem várias diferenças drásticas em relação ao anime e ao mangá, porém foi possível contar toda a história em apenas doze capítulos de quarenta minutos cada. TOKYOPOP afirma que o último episódio do live-action foi o programa mais visto de todos os tempos na televisão japonesa.[15][16]

No dia 3 de julho de 2012, a o canal japonês KTV estreou um remake do dorama de 1998.[17] O cantor Akira do grupo J-pop, EXILE, interpreta o protagonista Onizuka.[18] A história sofreu leves alterações, alguns personagens sofreram mudanças enquanto outros foram acrescentados, porém os principais fatos foram mantindos próximos da forma que são vistos no mangá. Um especial de outono foi transmitido em 02 de outubro de 2012, seguido por um especial de ano novo, em 2 de janeiro de 2013 e um especial de primavera em 2 de abril de 2013. Em março de 2014, um especial de quatro episódios foi gravado em Taiwan. Logo depois teve sua estréia no Japão.

Em julho de 2014 mais uma temporada estreou no Japão, ainda contando com parte do elenco anterior, onde Onizuka volta ao seu antigo colégio em Shonan.[12] Essa temporada é uma continuação da anterior, e, mesmo tendo herdado algumas pequenas características do mangá, o enredo altera alguns detalhes do mangá Shounan Jun-ai Gumi.

AnimeEditar

O anime foi exibido de 30 de julho de 1999 até 24 de setembro de 2000, e conta com 43 capítulos, de 23 minutos cada, produzido pelo Studio Pierrot. O anime segue fielmente a história do mangá (mudando apenas alguns detalhes), até a viagem à praia em Okinawa, sendo essa a última parte do anime, e assim eliminando os personagens que aparecem logo em seguida no mangá. A maioria das diferenças se devem ao fato de quando o anime foi exibido o mangá ainda estava pela metade. O anime é mais exagerado ao estilo cômico do que o mangá e o dorama. Muitas das caretas de Onizuka no anime foram modeladas a partir da atuação de Takashi Sorimachi no dorama.

Trilha sonoraEditar

Abertura
  • Driver's High
Interpretado por L'Arc~en~Ciel
Episódios 1 ao 16
  • Hitori No Yoru (ヒトリノ夜?)
Interpretado por Porno Graffitti
Episódios 17 ao 43
Encerramento
  • Last Piece
Interpretado por Kirari
Episódios 1 ao 16
  • Shizuku (しずく?)
Interpretado por Miwaku Okuda
Episódios 17 ao 33
  • Cherished Memories
Interpretado por Hong Kong Knife
Episódios 34 ao 42
  • Driver's High
Interpretado por L'Arc~en~Ciel
Episódio 43

ReferênciasEditar

  1. Toole, Michael (24 de março de 2013). «Out of Order - The Mike Toole Show» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 21 de maio de 2019 
  2. a b «GTO será lançado em Maio pela NewPOP!». NewPOP Editora. 03 de abril de 2017. Consultado em 21 de maio de 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. a b c Fujisawa, Tōru. «Interview with GTO creator, Tohru Fujisawa; Parts 1 and 2». Tokyopop DVD (entrevista) 
  4. a b Fobian, Peter (15 de janeiro de 2016). «FEATURE: Monthly Mangaka Spotlight 7: Tohru Fujisawa» [ARTIGO: Destaque mensal do Mangaka 7: Tohru Fujisawa] (em inglês). Crunchyoll. Consultado em 21 de maio de 2019 
  5. Sherman, Jennifer (2 de junho de 2017). «Golden Boy's Tatsuya Egawa Claims GTO Plagiarizes His Debut Manga» [Tatsuya Egawa, autor de Golden Boy, afirma que GTO é um plagio de seu mangá de estréia] (em inglês). Anime News Network. Consultado em 21 de maio de 2019 
  6. «週刊少年マガジン 1997/01/08» [Weekly Shonen Magazine 1997/01/08] (em jp). Media Arts Database. Consultado em 21 de maio de 2019 
  7. «週刊少年マガジン 2002/02/13» [Weekly Shonen Magazine 2002/02/13] (em jp). Media Arts Database. Consultado em 21 de maio de 2019 
  8. «GTO(1)» (em jp). Kodansha Comic Plus. Consultado em 21 de maio de 2019 
  9. «GTO(25)<完>» (em jp). Kodansha Comic Plus. Consultado em 21 de maio de 2019 
  10. jptozetti (21 de março de 2017). «GTO pela NEWPOP? A importância disso para o mercado brasileiro de mangás». Crunchyroll. Consultado em 21 de maio de 2019 
  11. Loo, Egan (30 de maio de 2009). «GTO: Shonan 14 Days Marks Return of Great Teacher Onizuka» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 21 de maio de 2019 
  12. a b {{Loo, Egan (13 de março de 2014). «Live-Action GTO Show Returns in July After New Manga Debuts» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 21 de maio de 2019 
  13. Hodgkins, Crystalyn (2 de outubro de 2017). «Tohru Fujisawa's GTO: Paradise Lost Manga Ends 1st Part, Goes on Hiatus» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 21 de maio de 2019 
  14. Antonio Pineda, Rafael (16 de maio de 2019). «Fujisawa Plans to Resume GTO: Paradise Lost Manga» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 21 de maio de 2019 
  15. «New Live-Action GTO Gets New Years Special» (em inglês). Anime News Network. 15 de novembro de 2012. Consultado em 21 de maio de 2019 
  16. «1998年 年間高世帯視聴率番組30(関東地区)» (em jp). Video Research. Consultado em 21 de maio de 2019. Arquivado do original em 6 de janeiro de 2015 
  17. «GTO - ドラマ詳細データ» (em jp). tvdrama-DB.com. Consultado em 21 de maio de 2019 
  18. Loo, Egan (5 de maio de 2012). «Newspaper: Exile's Akira Replaces Akanishi on GTO Remake» (em inglês). Anime News Network. Consultado em 21 de maio de 2019 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre mangá e anime é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.