O Grupo Lusiaves SGPS é um grupo de empresas do setor agroalimentar, sediado em Leiria, com um volume de negócio superior a 465 milhões de euros. O Grupo integra mais de 30 empresas ligadas ao setor agroalimentar, tendo 41 unidades distribuídas por 24 concelhos, situadas de norte a sul de Portugal, e tem cerca de 4000 colaboradores.

Grupo Lusiaves
Razão social Grupo Lusiaves - SGPS, S.A
Atividade Produção de milho; produção de alimentos compostos para animais; produção de ovos para incubação; incubação de ovos e produção de pintainhos; produção avícola de frango, frango do campo e perus; abate de aves; transformação de produtos alimentares; armazenamento e comercialização; saúde e nutrição animal e valorização de subprodutos
Fundação 1986
Fundador(es) Avelino Mota Gaspar
Sede Marinha das Ondas Figueira da Foz
Presidente Avelino Mota Gaspar
Empregados 4.000
Marcas Campogrill; Magrill; Campoaves; Quinta dos Olivais; Mais Sabor; Racentro
Website oficial https://www.grupolusiaves.pt/; https://www.lusiaves.pt/

A empresa tem recebido inúmeros prémios, dos quais se destaca o prémio para a Melhor Grande Empresa do Setor Agrícola com o alto patrocínio do Ministério da Agricultura, no ano de 2012, e o Prémio Empreendedorismo do Fórum Empresarial do Algarve no ano de 2015.

História editar

A Lusiaves teve o seu início em 1981, em Leiria, criado por Avelino Mota Gaspar, que adquiriu um pequeno centro de abate na Marinha das Ondas e quatro pavilhões de produção, um na localidade da Marinha das Ondas, com capacidade para 13.500 frangos, e três no lugar de Casal de Seiça, freguesia de Lavos, com capacidade para 30 mil frangos. O capital social era, nesta altura, dividido em partes iguais entre Avelino Gaspar e o tio.

Em Janeiro de 1988, o Grupo alargou o mercado onde comercializava. Contratou vendedores de modo a abrir novas rotas de distribuição - que foram sendo sucessivamente alargadas até cobrir todo o País -, iniciou a construção de pavilhões de modo a aumentar a produção e remodelou as infraestruturas do centro de abate. Iniciou, ainda, a comercialização de outros produtos como: perus, galinhas, codornizes, patos e, mais tarde, a atividade de desmancha e embalagem das aves. Abriu, também, um entreposto em Leiria com uma sala de desmancha, que permitiu iniciar a atividade de venda de carne de porco e vaca.

Com a chamada “crise dos nitrofuranos”,[1] em 2003, o Grupo Lusiaves adquiriu diversas empresas, tais como a Campoaves, empresa dedicada exclusivamente a criação de frango do campo criado ao ar livre, líder de mercado neste segmento com uma marca de grande prestígio, que permitiu aumentar o portfólio de produtos.

Actividade editar

O Grupo integra mais de 30 empresas ligadas ao setor agroalimentar e opera em todas as etapas da sua cadeia de valor, desde a produção de milho, a produção de alimentos compostos para animais, a produção de ovos para incubação, a incubação de ovos e produção de pintos, a produção avícola de frango, frango do campo e perus, o abate de aves, a transformação de produtos alimentares, o armazenamento e comercialização de produtos alimentares. Também atua na área da saúde e nutrição animal.

Marcas editar

O Grupo Lusiaves, tem seis marcas associadas, todas elas dispondo de uma alargada gama de produtos frescos ou congelados. A Lusiaves é a principal marca do grupo, especializada em produtos frescos, congelados e transformados de aves.

  • A Campogrill é uma marca do Grupo de produtos alimentares que dispõe de uma alargada gama de vegetais, salgados, charcutaria e preparados de carne, frescos e congelados, fáceis de cozinhar, que permitem ao consumidor confecionar refeições saudáveis, saborosas e nutritivas.
  • A Margrill é a marca do Grupo Lusiaves de produtos do mar ultracongelados, que dispõe de um alargado leque de produtos, dos quais se destacam o pescado, o bacalhau, os moluscos e os crustáceos.
  • A Campoaves é a marca do Grupo Lusiaves para as aves de crescimento lento e natural criadas ao ar-livre e com alimentação à base de cereais.
  • A Quinta dos Olivais é uma marca de produtos alimentares frescos e congelados não transformados, selecionados diretamente da origem. Dispõem de um leque diversificado de produtos, frescos e congelados, entre os quais se destacam os ovos e a carne de porco, porco ibérico, bovino, borrego, pato e de codorniz.
  • A Mais Sabor é um conjunto de lojas referência na distribuição de produtos frescos e congelados, diretamente do produtor, prontos a comer, especializados na área das aves, charcutaria e churrasqueira. Atualmente, as lojas localizam-se na Marinha das Ondas, Oliveira de Frades, Grijó, Leiria, Estarreja e Monte Redondo com uma gama alargada de produtos do Grupo Lusiaves.
  • A Racentro, é uma marca reconhecida no mercado pela aposta constante na investigação e desenvolvimento da nutrição animal.

    Responsabilidade Social editar

    Em 2018, o Grupo Lusiaves lançou o Prémio Fazer Avançar,[2] uma iniciativa que pretende distinguir os projetos que promovam o desenvolvimento das comunidades, onde o Grupo está inserido, ao nível social, económico, cultural ou ambiental.

    Em 2020, o Grupo apoiou unidades de saúde e instituições sociais com mais de meio milhão de euros, no âmbito da pandemia da covid-19, através de ventiladores, donativos e bens alimentares. Anteriormente, já tinha sido doada uma verba de 150 mil euros para a expansão da unidade de pneumologia do Hospital Santo André e para a adaptação das salas hospitalares existentes, com o objetivo de criar espaços melhor preparados para o tratamento de doentes infetados por covid-19.[3][4][5][6][7]

    Além dos apoios na área da saúde, o Grupo Lusiaves tem garantido, em diversos concelhos onde o se encontra instalado, alimentos e outros serviços às pessoas mais carenciadas, no âmbito de programas camarários ou de associações de utilidade pública, bem como apoio ao regular funcionamento de corporações de bombeiros voluntários, no sentido de ajudar estas instituições a manterem- se na linha da frente e no auxílio a toda a população e contribuir para a melhoria da qualidade de vida da comunidade onde se insere.[8][9]

    Em 2022, o grupo Lusiaves assegurou a continuidade do projeto 'Morada Certa – Leiria Housing First', da responsabilidade da InPulsar - Associação para o Desenvolvimento Comunitário, instituição de cariz social de Leiria. Desta forma, foi garantido o alojamento de 12 utentes, cujos encargos financeiros são suportados pelo Grupo. Este projeto proporciona o acesso direto a uma habitação individualizada, estável e integrada a pessoas que se encontrem a viver em situação de sem-abrigo. Este projeto teve o seu início em 2019 e tem por objetivo inserir socialmente pessoas sem-abrigo na cidade de Leiria, através do modelo internacional Housing First.[10]

    Responsabilidade Ambiental editar

    No âmbito do Leilão Solar 2019, promovido pela entidade governamental DGEG - Direção Geral de Energia e Geologia, o Grupo Lusiaves lançou um parque fotovoltaico com capacidade instalada de 17,37 megawatts, localizado no concelho de Soure, distrito de Coimbra. Esta iniciativa terá capacidade para abastecer cerca de 8.000 habitações.[11][12][13]

    Ainda, em conjunto com o Banco Português de Investimento (BPI), foi lançado uma emissão de obrigações verdes chamada “Green Bonds” destinado a financiar projetos “verdes” como a instalação de parques fotovoltaicos e unidades para autoconsumo de energia renovável, de base fotovoltaica, tecnologias de eficiência energética, renovação da frota com veículos 100% elétricos, no âmbito da estratégia de sustentabilidade do Grupo.[14][15][16]


    Prémios editar

  • 2012: Melhor Grande Empresa do Sector Agrícola, com o alto patrocínio do Ministério da Agricultura
  • 2015: Prémio Empreendedorismo do Fórum Empresarial do Algarve[17]
  • 2017: Prémio de “Empresa mais inspiradora da Europa”
  • 2017: Medalha de Honra do Ministério da Agricultura
  • 2018: Prémio de Ouro SAP Quality Awards

    Referências

    1. «Lusiaves: Frango para fora».”[1]” Forbes Portugal. 19 de março de 2019 .
    2. Regulamento Prémio fazer avançar.”[2]” Criado em 2018.
    3. CHL e Grupo Lusiaves formalizam protocolo para ampliação do Serviço de Pneumologia».”[3]”Centro Hospitalar de Leiria. 27 de novembro de 2019.
    4. «Lusiaves investe mais de 500 mil euros em ventiladores, salas de recuperação e bens alimentares»."[4]”Jornal de Leiria. 05 de maio de 2020.
    5. «Grupo Lusiaves investe mais de meio milhão no apoio às instituições sociais e de saúde».”[5]”Notícias de Viseu. 05 de maio de 2020.
    6. «Hospital de Leiria e Grupo Lusiaves formalizam apoio para ampliação do Serviço de Pneumologia».”[6]”Região de Leiria. 30 de novembro de 2019..
    7. «Pneumologia do hospital de Leiria ampliada com o apoio da Lusiaves».”[7]”. Jornal de Leiria. 27 de novembro de 2019.
    8. «Morada Certa já resgatou 13 sem-abrigo das ruas de Leiria».”[8]” Jornal de Leiria. 05 de outubro de 2021.
    9. «Escola Correia Mateus ganha sala sensorial».”[9]” Jornal de Leiria. 12 de junho de 2022.
    10. «Lusiaves estende a mão à InPulsar e à Câmara de Leiria para dar tecto aos sem-abrigo».”[10]” Jornal de Leiria. 16 de outubro de 2020.
    11. «Grupo Lusiaves lança parque fotovoltaico no âmbito do leilão solar de 2019».”[11]” Eco - Economia Online - Sapo. 05 de Agosto de 2022.
    12. «Lusiaves lança parque fotovoltaico com capacidade para fornecer eletricidade a mais de 8 mil habitações».”[12]” Região de Leiria. 15 de Agosto de 2022.
    13. «Lusiaves investe 10 milhões de euros em parque fotovoltaico em Soure».”[13]” Jornal de Leiria. 05 de Agosto de 2022.
    14. «Grupo Lusiaves e BPI realizam emissão de obrigações verdes de 25 milhões de euros».”[14]” Dinheiro Vivo. 28 de Julho de 2022.
    15. «Lusiaves e BPI realizam emissão de “Obrigações Verdes” no valor de 25 milhões».”[15]” Jornal Económico. 28 de Julho de 2022.
    16. «Grupo Lusiaves e BPI realizam emissão de obrigações verdes de 25 milhões de euros».”[16]” Observador. 28 de Julho de 2022.
    17. «Lusiaves é a melhor do seu setor».”[17]” Região de Leiria. 08 de janeiro de 2013.


    Ligações externas editar