Guaraná Jesus

Refrigerante brasileiro pertencente à The Coca-Cola Company

Guaraná Jesus é uma marca de refrigerante pertencente à The Coca-Cola Company que é fabricado e distribuído principalmente no estado do Maranhão, no Brasil, local em que suas vendas ultrapassam as das demais marcas de refrigerante.

Guaraná Jesus
Tipo Refrigerante
Fabricante The Coca-Cola Company
Distribuidor SolarBR
Origem São Luís, Brasil
Criador Jesus Norberto Gomes
Introduzida 1920
Cor Rosa
Sabor Guaraná
Relacionada(s) Coca-Cola, Marajá

Guaraná Jesus é um refrigerante de cor rosa com sabor adocicado, lembrando vagamente tutti-frutti, devido a estes serem alegadamente dois de seus 17 ingredientes, e muito popular no estado do Maranhão.[1][2]

HistóriaEditar

A história do Guaraná Jesus começou com o farmacêutico Jesus Norberto Gomes, que aos 14 anos, em 1905, começou a trabalhar na farmácia Marques, do Dr. Augusto César Marques, onde aprendeu a manipular receitas rapidamente e logo se tornou um farmacêutico exemplar. Quando estava com 20 anos ele comprou a farmácia Galvão e logo começou a fabricar o injetável contra gripe intramuscular “Gomegaya Jesus”, antigripal Jesus, peitoral Jesus e Jesulina (pasta dentifrícia).[1][3][4]

Com o passar do tempo, Jesus começou uma seção de refrigerantes e águas gasosas, iniciando assim pesquisas para produzi-los. Assim surgiu o primeiro produto Guaraná Jesus, que tinha um sabor amargo e leve, o que não agradou muito as pessoas que degustaram a bebida.[3]

Obstinado para criar um refrigerante de agradasse um público maior, Jesus continuou com suas pesquisas e experiências, até que chegou criou a fórmula da Kola Guaraná Jesus, que agradou os consumidores, tanto pelo seu sabor quanto pela coloração começou a ser fabricado e vendido de fato em 1920.[1][3]

 
Guaraná Jesus versão 2 litros

A cor rosa e o sabor adocicado que lembrava vagamente os sabores de cravo e canela, ingredientes muito consumidos no Estado do Maranhão, se tornou muito popular, segundo a lenda a fórmula secreta da bebida tinha 17 ingredientes. O Guaraná Jesus se tornou praticamente um símbolo cultural maranhense.[3]

No ano de 1960 a família Jesus manteve a fábrica própria até que a mesma foi comprada pela então Cervejaria Antarctica Paulista, porém a marca permaneceu na família.[5] Nesse momento se iniciou uma briga judicial entre a empresa e a família que acusava a Cervejaria de adulterar e boicotar a vende de seus produtos, que foi resolvido anos mais tarde. Três anos depois, em 1963 o criador da marca acabou falecendo e o negócio permaneceu nas mãos de sua família até 1980, quando a marca Guaraná Jesus foi vendida para a Companhia Maranhense de Refrigerantes, quando eles também passaram a engarrafar os produtos.[3][6]

Em 2001 a The Coca-Cola Company comprou os direitos da marca Guaraná Jesus e cinco anos mais tarde uma franquia da Coca Cola chamada Renosa comprou a Companhia Maranhense de Refrigerantes, fazendo com que o Guaraná Jesus continuasse a ser comercializado somente no Estado do Maranhão.[7][8][9] No final do ano de 2008 a Coca-Cola lançou uma campanha para que os maranhenses escolhessem a nova identidade visual das embalagens do Guaraná Jesus, o que foi concretizado a partir de 2010, por conta de sua nova identidade visual a marca ganhou o primeiro lugar na categoria de melhor estratégia de marketing o Prêmio Internacional de Excelência em Design (Idea).[9]

Em 2011 foi lançada a versão Zero Açúcar e em 2016 o refrigerante passou a ser fabricado na fábrica da Coca-Cola do Grupo Brasal em Brasília, onde começou a ser distribuído na região, no mesmo ano começou a ser vendido em Fortaleza pelo Mercadinhos São Luiz. Tornou-se cada vez mais frequente a expressão ''Vamos aceitar Jesus?'' ao convidar uma pessoa para experimentar ou apreciar o refrigerante.[10]

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Guaraná Jesus

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c ALVARENGA, Arlan (4 de dezembro de 2001). Centro de Mídia Independente, ed. «Coca-Cola quer ser dona de Jesus». Consultado em 1 de maio de 2010. Cópia arquivada em 2 de setembro de 2014 
  2. COSTA, Melina (6 de agosto de 2009). Revista Exame, ed. «Pequenas, desconhecidas, mas poderosas». Consultado em 1 de maio de 2010. Cópia arquivada em 20 de agosto de 2009 
  3. a b c d e admin (9 de janeiro de 2012). «Guaraná Jesus». Invenções Brasileiras. Consultado em 26 de dezembro de 2021 
  4. Revista Época, ed. (19 de julho de 2010). «Um guaraná cor-de-rosa do Maranhão conquista a maior premiação mundial de design» 🔗. Consultado em 1 de julho de 2010 
  5. VIEIRA, Priscilla. «Guaraná Jesus, uma peculiaridade do Maranhão». Consultado em 1 de maio de 2010 
  6. Abir (ed.). «O timeline da indústria de refrigerantes». Consultado em 1 de maio de 2010. Arquivado do original em 11 de fevereiro de 2006 
  7. Renosa (ed.). «História: Guaraná Jesus». Consultado em 1 de maio de 2010. Arquivado do original em 7 de maio de 2010 
  8. Renosa (ed.). «Linha do Tempo». Consultado em 1 de maio de 2010. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2010 
  9. a b The Coca‐Cola Company (26 de novembro de 2008). «Dia Comunicação cria para o Guaraná Jesus». Consultado em 1 de maio de 2010 
  10. «Guaraná Jesus começa a ser vendido em Fortaleza». O POVO