Guillaume Ragenel de Montfort

Guillaume Ragenel de Montfort[nota 1] (Dinan, em data desconhecida – Siena, 27 de setembro de 1432) foi um cardeal francês da Igreja Católica, que foi bispo de Saint-Malo.

Guillaume Ragenel de Montfort
Cardeal da Santa Igreja Romana
Bispo de Saint-Malo
Atividade eclesiástica
Diocese Diocese de Saint-Malo
Nomeação 13 de outubro de 1423
Predecessor Robert de la Motte d'Acigné
Sucessor Amaury de la Motte d'Acigné
Mandato 1423-1432
Ordenação e nomeação
Nomeação episcopal 13 de outubro de 1423
Ordenação episcopal novembro de 1423
Cardinalato
Criação 8 de novembro de 1430 (in pectore)
11 de março de 1432
(publicado)
por Papa Martinho V
publicado pelo Papa Eugênio IV
Ordem Cardeal-presbítero
Título Santa Anastácia
Brasão
Dados pessoais
Nascimento Dinan
Morte Siena
27 de setembro de 1432
Nacionalidade francês
dados em catholic-hierarchy.org
Cardeais
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Biografia editar

Ele era filho de Raoul, senhor de Montfort e Gaël e de Isabeau de la Roche-Bernard, senhora de Loudéac. Ele abraçou a vida eclesiástica ainda jovem e tornou-se protonotário apostólico e arquidiácono de Dinan.[1][2]

Nomeado bispo de Saint-Malo em 13 de outubro de 1423, no ano seguinte colocou-se à frente das tropas da Bretanha, e marchou contra os ingleses que tinham sitiado o Monte Saint-Michel, forçando-os a se retirarem. O Papa Martinho V ofereceu-lhe a diocese de Saint-Brieuc em 28 de junho de 1424 e depois a de Dol, em 1430, mas Guillaume de Montfort recusou ambas.[1]

Em 29 de maio de 1424, opôs-se a João V, duque da Bretanha, durante a construção da masmorra do castelo de Saint-Malo retirando a pedra fundamental. Ele afirmou, assim, os seus direitos sobre as terras que o duque se apropriou. O Papa Martinho V o acusou, em 23 de abril de 1431, de romper o casamento de Luís, Marquês de Pont-à-Mousson (1427-1445) e filho de Renato de Anjou, com a Princesa Isabel de Bretanha, filha de João V de Bretanha.[3]

Foi criado cardeal in pectore pelo Papa Martinho V no Consistório em 8 de novembro de 1430, sendo publicado pelo Papa Eugênio IV em 11 de março de 1432, recebendo o título de cardeal-presbítero de Santa Anastácia e o chapéu vermelho em 13 de junho do mesmo ano.[1][4]

Visitando Roma, foi secretamente ao Concílio de Basileia, contra a vontade do Papa. Morreu repentinamente no caminho, talvez envenenado,[2] em 27 de setembro de 1432, e foi sepultado na igreja dos Cordeliers, em Siena.[1]

Referências

  1. a b c d The Cardinals of the Holy Roman Church
  2. a b Louis Moréri, Le grand dictionaire historique ou le melange curieux de l'histoire sacrée et profane no Google Livros, chez Denys Mariette, 1707, p. 375
  3. Guy Alexis Lobineau, Pierre-Hyacinthe Morice de Beaubois, L'Église de Bretagne, depuis ses commencements jusqu'à nos jours no Google Livros, p. 232
  4. Catholic Hierarchy

Notas

  1. Também chamado de Guillaume Ragutel de Montfort.

Ligações externas editar

Precedido por
Robert de la Motte d'Acigné
 
Bispo de Saint-Malo

14231432
Sucedido por
Amaury de la Motte d'Acigné
Precedido por
Vicente de Ribas, O.S.B.
 
Cardeal-presbítero de
Santa Anastácia

1432
Sucedido por
Giorgio Fieschi