Henderik Roelof "Hans" Rookmaaker foi um escritor holandês que se converteu ao cristianismo. Nascido em 27 de fevereiro de 1922, morreu em 13 de março de 1977.[1]

Hans Rookmaaker
Hans Rookmaaker
Nascimento 27 de fevereiro de 1922
Haia
Morte 13 de março de 1977 (55 anos)
Cidadania Reino dos Países Baixos
Alma mater
Ocupação filósofo, historiador de arte, professor universitário, teólogo
Empregador(a) Universidade Livre de Amsterdã
Religião protestantismo

Carreira editar

Henderik Rookmaaker foi professor de teoria da Arte, História da Arte filosofia e religião.

Em 1948 ele conheceu teólogo cristão Francis Schaeffer (autor de livros de como "A Arte e a Bíblia") e se tornou um membro do L'Abri (fundação de Schaeffer), na Suíça.Então Hans e sua esposa Anky abriram uma filial da L'Abri na Holanda.

Após um doutorado em história da arte com uma dissertação sobre Gauguin da Universidade de Amsterdam, ele se tornou o fundador do departamento de história da arte na Universidade Livre de Amsterdã.

Rookmaaker combinou sua carreira acadêmica, com um papel prolífico de abordar a ambiguidade sobre a arte entre os cristãos e ambiguidade sobre a fé entre os artistas. Sua tese principal foi divulgada em sua publicação de 1970, intitulada Arte Moderna e A Morte de uma Cultura.

Ao longo de sua carreira, lecionou no Reino Unido, os Estados Unidos e Canadá, bem como na Holanda, sua terra natal.

Dois livros de Rookmaaker foram publicados após sua morte:

  • Arte não precisa de Justificativa (1978), em que o autor trata do papel do artista, cristãos e não cristãos, na sociedade.
  • The Gift Creative: Ensaios sobre Arte e da Vida Cristã (1981), falando sobre a arte e os Cristãos.

Em 2003, Obras Completas de Hans Rookmaaker, editadas por sua filha Marleen Hengelaar-Rookmaaker, foram publicadas.

Referências

  1. «L'Abri Brasil». L'Abri Fellowship Brasil 
  Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.