Hertha Wambacher (Viena, 9 de março de 190325 de abril de 1950) foi uma física austríaca. Foi indicada ao Prêmio Nobel, em 1950, junto de Marietta Blau, por Erwin Schrödinger.[1]

Hertha Wambacher
Nascimento 9 de março de 1903
Viena, Áustria
Morte 25 de abril de 1950 (47 anos)
Viena, Áustria
Nacionalidade austríaca
Cidadania Áustria
Alma mater Segundo Instituto de Física
Ocupação física, professora universitária
Prêmios
Empregador(a) Universidade de Viena
Instituições Universidade de Viena
Campo(s) física
Causa da morte câncer

Biografia editar

Após obter o certificado de conclusão do ensino médio em um colégio para moças, gerenciado pela Associação para a Educação Estendida de Mulheres, em 1922, Hertha estudou química e depois física na Universidade de Viena. Sua dissertação no Segundo Instituto de Física foi orientada por Marietta Blau, com quem Wambacher continuou a colaborar logo após seu doutorado em 1932. A cooperação das duas levou a um método confiável de identificação e detecção de partículas ionizantes. Por seu trabalho com Marietta, ambas receberam da Academia de Ciências de Viena o Prêmio Lieben em 1937. As duas publicaram vários artigos na área.[1]

Também em 1937, Blau e Wambacher descobriram juntas as "estrelas que se desintegravam" em placas fotográficas que tinham sido expostas à radiação cósmica em uma altitude de 2300 metros acima do nível do mar. Essas "estrelas" eram os padrões de faixas de partículas de reações nucleares (eventos de espalação) de partículas de raios cósmicos com os núcleos da emulsão fotográfica.[1]

Após Marietta ter que deixar a Áustria em 1939 com o avanço do Nazismo, Hertha continuou trabalhando na identificação de partículas de reações nucleares de raios cósmicos com emulsão. Com esse trabalho, ela obteve o certificado de docente, em 1940, dando aulas na Universidade de Viena. Em 1945, por ter pertencido ao Partido Nazista desde 1934, Hertha foi removida do quadro de docentes da universidade, tendo ficado detida na Rússia.[2] Ela teria retornado à Áustria em 1946. Apesar do câncer, ela continuou a trabalhar em Viena em um laboratório.[1]

Morte editar

Hertha morreu devido a um câncer em 25 de abril de 1950, em Viena, 47 anos.[1]

Referências

  1. a b c d e «Leopold Halpern on the working relationship of Marietta Blau and Hertha Wambacher». American Institute of Physics. Consultado em 5 de julho de 2019 
  2. Byers, Nina (2010). Out of the Shadows: Contributions of Twentieth-Century Women to Physics. [S.l.: s.n.] ISBN 978-0521169622 

Bibliografia editar

  • Robert Rosner & Brigitte Strohmaier (eds.): Marietta Blau – Sterne der Zertrümmerung. Biographie einer Wegbereiterin der modernen Teilchenphysik. Böhlau, Vienna 2003, ISBN 3-205-77088-9 (em alemão)
  • Brigitte Strohmaier & Robert Rosner: Marietta Blau – Stars of Disintegration. Biography of a pioneer of particle physics. Ariadne, Riverside, California 2006, ISBN 978-1-57241-147-0
  • Peter Louis Galison: Image and Logic: A Material Culture of Microphysics. University of Chicago Press. Chicago 1997. ISBN 9780226279176
  • Nina Byers & Gary Williams: Out of the Shadows: Contributions of Twentieth-Century Women to Physics. Cambridge University Press. Cambridge 2010 ISBN 978-0521169622

Ligações externas editar