Abrir menu principal
Hique Gomez
Hique Gomez em apresentação no dia 11-Jan-2014
Informação geral
Nascimento 29 de março de 1959 (60 anos)
Local de nascimento Porto Alegre, RS
 Brasil
Gênero(s) pop, tango, música nativista, MPB
Instrumento(s) vocal, violino
Período em atividade 1978
Afiliação(ões) Tangos & Tragédias
Página oficial hiquegomez.com.br

Hique Gomez (Porto Alegre, 29 de março de 1959) é um violinista, compositor e humorista brasileiro.[1]

BiografiaEditar

Hique Gomez iniciou na música aos 11 anos de idade, quando teve as primeiras aulas de violão. Após viver com a família em Giruá, Soledade e Passo Fundo, decidiu seguir a carreira de músico ao assistir um show da cantora Rita Lee.

Pouco depois, tocou bateria na banda Filtrasom, da cidade de Soledade, e se apresentavam por toda região (Espumoso, Barros Cassal e Fontoura Xavier).

Aos 15 anos, apresentou-se em bares e casas noturnas da cidade, tocando guitarra e bateria.

Retornou à Porto Alegre no final dos anos 70, juntamente com seus pais. Compôs suas primeiras canções aos 17 anos, quando fazia parte da banda de rock A Pota.

TrajetóriaEditar

  • 1981 - formou dupla com Wilsom Sá Brito, criando um show com repertório de musicas próprias. Suas primeiras aulas de violino ocorreram aos 20 anos de idade. Entre outros professores, estudou com Fredi Gerling.
  • 1984 - juntou-se ao músico Nico Nicolaiewsky e, juntos, criaram a peça musical Tangos & Tragédias, que atraiu grande público durante toda a sua existência.
  • 1985 - atuou na peça infantil As Aventuras de Mime Apestovich do Início ao Meio, além de compôr a trilha sonora.
  • 1994 - cria o espetáculo O Teatro do Disco Solar, premiado no ano seguinte, criando alguns personagens com os quais trabalha até os dias de hoje.
  • 1998 - realizou concertos com a Banda Municipal de Porto Alegre e com diversas outras orquestras, como solista, com a participação inclusive de seu personagem Laszlo, o Homem-Banda. No carnaval do mesmo ano, recebeu, juntamente com Nico, homenagem da Escola de Samba Imperatriz Dona Leopoldina, com o samba enredo A visita de D. Leopoldina ao Maravilhoso Reino da Sbornia.
  • 1999 - recebeu a Medalha Cidade de Porto Alegre, honra concedida pela da Prefeitura Municipal de Porto Alegre em reconhecimento aos serviços culturais prestados à comunidade.
  • 2000 - é homenageado na entrega do Prêmio Açorianos pelo conjunto da obra. No mesmo ano, cria o espetáculo Radio Esmeralda, com Simone Rasslan e Adriana Marques, que fica nove anos em cartaz, até o falecimento de Adriana.
  • 2001 - integrou o Conselho Político da Prefeitura de Porto Alegre, a convite do então prefeito Tarso Genro.
  • 2002 - o filme A Festa de Margarette,[2] escrito e dirigido por Renato Falcão, é lançado em Nova York, longa-metragem mudo e em preto-e-branco, no qual Hique Gomez foi protagonista, além do responsável pela trilha sonora. O filme foi comprado no ano seguinte pela Global Film Initiative, passando a fazer parte do acervo do Museu de Arte Moderna de Nova York. Fez também colaboração nos DVDs do grupo Pato Fu.
  • 2003 - o filme A Festa de Margarette ganha o prêmio da FIPRESCI no Festival de Motovun, na Croácia, e participa de vários festivais internacionais. Participou também do DVD da cantora Pitty.
  • 2011 - compôs e produziu a trilha do espetáculo musical A Legalidade. Dirigiu também DVD do projeto Rock de Galpão.
  • 2012 - recebe o Prêmio Açorianos pela montagem de Tan Tango, espetáculo que funde o tango com a MPB. No mesmo ano recebem prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte por Tangos & Tragédias, como melhor espetáculo de MPB em 2011. Dirigiu e produziu também o projeto do CD da banda Estado das Coisas, escolhido pelo prêmio Açorianos (projeto entre 2012 e 2013)
  • 2013 - estréia nos cinemas brasileiros o longa de animação Até que a Sbornia nos Separe, baseado no espetáculo Tangos & Tragédias, produzido pela Otto Desenhos Animados e dirigido por Otto Guerra e Enio Torresan.

Prêmios e indicaçõesEditar

Prêmio AçorianosEditar

Ano Categoria Indicação Resultado
1994[3] Compositor Hique Gomez Venceu
Letrista[4] Hique Gomez Indicado
1995[5] Espetáculo O Teatro do Disco Solar Venceu
2010[6] Arranjador Estado das Coisas e Hique Gomez (por Rock de Galpão, de Neto Fagundes & Estado das Coisas) Indicado
2011[7] Espetáculo do Ano Tãn Tãngo Venceu
2012[8] Arranjador Estado das Coisas e Hique Gomez (por Estado das Coisas, de Estado das Coisas) Indicado
2014[9] Produtor Musical Estado das Coisas e Hique Gomez (por Volume II - Ao Vivo nas Missões, de Rock de Galpão) Indicado

Referências

  1. Culturíssima - 18 out 2015
  2. A festa de Margarette
  3. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música - 1994». Consultado em 16 de abril de 2018 
  4. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Indicados ao Prêmio Açorianos de Música - 1994». Consultado em 16 de abril de 2018 
  5. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música - 1995». Consultado em 17 de abril de 2018 
  6. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Indicados ao Prêmio Açorianos de Música - 2010». Consultado em 3 de maio de 2018 
  7. Prefeitura Municipal de Porto Alegre. «Vencedores do Prêmio Açorianos de Música - 2011». Consultado em 7 de maio de 2018 
  8. Zero Hora (18 de junho de 2013). «Prêmio Açorianos de Música é na próxima terça, dia 25; confira os indicados». Consultado em 7 de maio de 2018 
  9. Prefeitura Municipal de Porto Alegre (1 de dezembro de 2015). «Prêmio Açorianos de Música ocorre nesta terça-feira». Consultado em 7 de maio de 2018 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre músico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.