Otto Guerra

Otto Guerra Netto (Porto Alegre, 5 de março de 1956) é um cineasta e animador brasileiro.[1]

Otto Guerra
Nascimento 5 de março de 1956 (65 anos)
Porto Alegre
Cidadania Brasil
Ocupação pintor, diretor de cinema, animador

BiografiaEditar

Otto Guerra estudou filosofia na UFRGS e formou-se em multimídia digital.[2] Passou a infância e adolescência fazendo histórias em quadrinhos inspiradas nas HQs franco-belgas de Hergé.[3] Em 1977 trabalhou na agência publicitária do argentino Felix Follonier em Porto Alegre, fazendo animação para comerciais. No ano seguinte, aos 22 anos, fundou sua produtora, a Otto Desenhos Animados [1], uma das pioneiras em animação no Brasil e a única que tem seu conteúdo destinado quase exclusivamente ao público adulto. [2] Seu primeiro curta-metragem foi O Natal do burrinho, lançado em 1984 e ganhador do kikito no Festival de Cinema de Gramado desse mesmo ano.

Em 1995, Guerra lançou o longa Rocky & Hudson- Os Caubóis Gays, baseado nas tiras de Adão Iturrusgarai. Em 2006, lançou Wood & Stock: Sexo, Orégano e Rock'n'Roll, baseado nos personagens do cartunista Angeli e primeiro longa-metragem de animação brasileiro a receber do Ministério da Justiça o selo "Proibido para menores de 18 anos" [1] No ano de 2013, o diretor lançou Até que a Sbórnia nos Separe, baseado na dupla musical de Tangos e Tragédias.

Otto Guerra pertence à animada e criativa turma do cinema gaúcho no estado brasileiro do Rio Grande do Sul. Com uma carreira diversificada, que abrange filmes publicitários e ácidas comédias autorais, ele se tornou o papa underground da animação brasileira, fazendo sucesso e escola com seu caminho torto. Guerra, em português, é o nome para war/guerre/krieg. Otto armou sua trincheira, a empresa Otto Desenhos Animados, em 1978, e desde então vem alvejando a cultura de massa e os temas infantis com as suas sátiras impagáveis.” (Animation Now: Taschen, Colonia, 2004, p. 372) 

Em 2017, mesmo ano do centenário da animação brasileira, Otto Guerra foi homenageado no 45º Festival de Cinema de Gramado, recebendo o troféu Eduardo Abelin,destinado a diretores, cineastas ou entidades de cinema brasileiros.[4]

Em 2020 tornou-se membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, compondo a equipe de juri de longas e curtas-metragens de animação concorrentes e vencedores do Oscar.

FilmografiaEditar

Curtas-metragensEditar

Longas-metragensEditar

SériesEditar

2020 - Rocky & Hudson: Os Caubóis Gays (Transmitida pelo Canal Brasil)

Referências

  1. a b Marcelo Forlani (16 de outubro de 2006). «Omelete entrevista: Otto Guerra, diretor de Wood & Stock». Omelete. Consultado em 5 de maio de 2014 
  2. a b Gabriel Brust (20 de agosto de 2008). «Exposição apresenta retrospectiva dos 30 anos da produtora Otto Desenhos Animados». Zero Hora. Consultado em 5 de maio de 2014 .
  3. Lúcia Nagib, Almir Rosa (2002). O cinema da retomada: depoimentos de 90 cineastas dos anos 90. São Paulo: Editora 34. ISBN 8573262540 
  4. «Filme "A Cidade dos Piratas" é tão maluco quanto o próprio Otto Guerra». www.correiodopovo.com.br. Consultado em 30 de setembro de 2018 

Ligações externasEditar