Abrir menu principal

Hispanofobia (do latim Hispanus, ou "espanhol", e φοβία grega (fobia), ou "medo")[1][2] é o medo, desconfiança, aversão, ódio ou discriminação contra os povos latino-americanos, a cultura hispânica e a língua espanhola.[3] Como um fenômeno histórico, é considerado em três etapas principais. O sentimento anti-hispânico teve origem na Europa do século XVI, foi despertado novamente durante as disputas sobre o território espanhol e mexicano no século XIX, tais como as guerras Hispano-Americana e Mexicano-Americana, e, finalmente, pela imigração ilegal para os Estados Unidos e pelo nacionalismo catalão e basco.[4][5]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Maura, J. F. (2006). «La hispanofobia a través de algunos textos de la conquista de América: de la propaganda política a la frivolidad académica». Bulletin of Spanish Studies 83.2: 213–240.
  2. García Cárcel, R. (1999). «Orígenes de la hispanofobia». Historia 16, 196, pp. 25–29, ISSN 0210-6353.
  3. Marco, José María (2004). Libertad Digital, ed. «Giner y las raíces del antiespañolismo». Madrid, Espanha. Consultado em 2007  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. La Sexta TV (novembro de 2012). «Mas en la campaña electoral de 2012: "Están intentando hundir la voz de un pueblo"». Consultado em 25 de abril de 2016. Arquivado do original em 26 de dezembro de 2012 
  5. e-Notícies (novembro de 2010). «España nos roba la cartera, según los jóvenes de CiU» 
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.