Hospital São Paulo

Hospital universitário


O Hospital São Paulo (HSP), Hospital Universitário da UNIFESP, foi inaugurado em 1940, sendo o primeiro hospital-escola do Brasil a ser especificamente construído com essa finalidade[1]. Localizado na Vila Clementino, São Paulo, é vinculado à Escola Paulista de Medicina (EPM) e à Escola Paulista de Enfermagem (EPE), fundadas em 1933 e 1939, respectivamente, e é gerenciado pela SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina), sendo localizado no Campus São Paulo da Universidade Federal de São Paulo.

Hospital São Paulo - Hospital Universitário - UNIFESP
Hospital São Paulo
Localização R. Napoleão de Barros, 715 - Vila Clementino, São Paulo

São Paulo
 Brasil

Fundação 1940
Universidade afiliada Universidade Federal de São Paulo
Leitos 750
Especialidades diversas
Site http://www.hospitalsaopaulo.org.br/
editar

Possui mais de 95 especialidades, 160 subespecialidades, 750 leitos e 130 ambulatórios, atendendo diversos casos, incluindo os de alta complexidade[2]. Além do Hospital englobar as áreas cirúrgicas, há ambulatórios espalhados na Vila Clementino, complementando o atendimento do HSP[3]. É referência em relação à residência médica no Brasil[4], uma das primeiras implantadas no país[5], abrangendo, atualmente, mais de 100 programas[6]. Em janeiro de 1990 abrigou o primeiro transplante de pulmão no Estado de São Paulo. A operação, coordenada pelo cirurgião torácico Vicente Forte, ocorreu de maneira satisfatória, sendo um marco importante para a área de transplantes do Brasil[7].

  • Missão: "Prestar assistência a saúde da população com qualidade, visando seu bem estar e oferecendo condições ótimas para ensino e pesquisa”
  • Visão: O Hospital São Paulo é o Hospital Universitário da ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO PAULO (EPM-UNIFESP) e tem por objetivo desenvolver, em nível de excelência, a assistência à saúde, com ênfase nas atividades de ensino, pesquisa e extensão.
  • Valores: EQUIDADE, RESPEITO, ÉTICA, QUALIDADE[8]

HU2 e HemocentroEditar

 
Hemocentro UNIFESP-HSP
 
Imagem da fachada do HU2

O Hospital São Paulo possui algumas instalações que auxiliam o seu funcionamento, como o Hospital Universitário 2 (HU2)[9], que serve como ponto estratégico para atendimentos ambulatoriais e procedimentos de baixa e média complexidade, inaugurado no final de 2018. O edifício conta com 16 andares, abrigando 120 consultórios, seis salas cirúrgicas, 25 leitos de internação/dia e sete leitos de recuperação pós anestesia[10].

Além disso, conta com o próprio Hemocentro[11], localizado na Rua Diogo de Faria, 824[12] - Vila Clementino, abrigando o banco de sangue, salas para pesquisas e ambulatórios. O prédio possui 5.905 metros quadrados, comportando 6 pavimentos e um subsolo, oferecendo uma estrutura para pacientes, doadores de sangue, estudantes, pesquisadores e docentes.[13]

Pandemia de COVID-19 e criseEditar

 
A vacina da Oxford-AstraZeneca para a COVID-19.

O Hospital São Paulo, junto com a UNIFESP, foi um dos responsáveis pela pesquisa, desenvolvimento e acompanhamento dos testes da vacina Oxford AstraZeneca (vacina ChAdOx1 nCoV-19) em 2020 no Brasil, durante a pandemia da COVID-19[14][15]. Foram recrutados cerca de 5 mil voluntários da área da saúde para participarem dos testes da vacina, sendo que 2 mil eram da capital paulista. A coordenação ocorreu por meio das infectologistas Dra. Lily Yin Weckx[16] e pela Dra. Sue Ann Costa Clemens do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE), da Universidade Federal de São Paulo[17].

O Hemocentro do Hospital São Paulo, junto com a Fundação Pró-Sangue, Hemocentro de Ribeirão Preto, e o Hemocentro da UNICAMP, participaram de uma ação com o objetivo de mandar bolsas de plasma convalescente para o município de Araraquara, que em março de 2021 estava passando por um colapso em seu sistema de saúde devido à pandemia de COVID-19. O objetivo era poder transferir os anticorpos do plasma para um paciente infectado, a fim de se combater o vírus por meio uma imunização passiva[18].

No início de 2021, durante a pandemia, o HSP sofreu com a falta de insumos médicos, como medicamentos para intubação e remédios básicos para o atendimento do pronto socorro[19], consequentemente gerando uma greve de 600 residentes da instituição[20]. A crise do hospital ocorre desde 2017, com déficit no caixa e falta de repasses do Ministério da Saúde[21], sendo então debatida, na época, na comissão de saúde da Câmara Municipal de São Paulo.[22], a fim de se minimizar o problema. Em julho de 2021, a Justiça Federal determinou que o Ministério da Saúde repassasse as verbas bloqueadas ao Hospital São Paulo, considerando a suspensão dos repasses como ilegal[23]. Em maio de 2022, o Governo do Estado de São Paulo enviou 8 milhões para o Hospital a fim de reformar o seu pronto-socorro e mais 50 milhões para ajuda de custeio. Nessa época, a dívida do Hospital passava dos 450 milhões de reais. Em um mês, o hospital gastava em média 30 milhões de reais, enquanto que recebia apenas 22 milhões do Governo Federal, tendo um déficit de 8 milhões mensais.[24][25]

Referências

  1. «Unifesp 25 Anos: Histórias e Reflexões» 
  2. SPDM, TI. «SPDM - Hospital São Paulo». www.spdm.org.br. Consultado em 16 de maio de 2021 
  3. «Especialidades». www.hospitalsaopaulo.org.br. Consultado em 17 de maio de 2021 
  4. «Residência Médica da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP) - Sanar Medicina». Sanar | Medicina. Consultado em 26 de julho de 2021 
  5. A formação médica na Unifesp : excelência e compromisso social. Lucia de Oliveira Sampaio, Nildo Alves Batista, Rosana Fiorini Puccini. [Place of publication not identified]: [s.n.] 2008. OCLC 1096785739 
  6. Correio Braziliense (10 de novembro de 2020). «Escola Paulista de Medicina abre seleção para residência médica». Ensino superior. Consultado em 26 de julho de 2021 
  7. «Folha de S.Paulo - Vicente Forte: O pioneiro no transplante de pulmão - 01/05/2008». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 26 de julho de 2021 
  8. «Hospital São Paulo - Missão e Valores». www.hospitalsaopaulo.org.br. Consultado em 26 de julho de 2021 
  9. Milton (24 de janeiro de 2019). «Novo hospital da Vila Clementino começará a funcionar aos poucos». Jornal São Paulo Zona Sul. Consultado em 16 de maio de 2021 
  10. «Unifesp inaugura laboratório de ressonância magnética nuclear financiado pela Finep». www.finep.gov.br. Consultado em 16 de maio de 2021 
  11. Sul, Jornal SP Zona (5 de outubro de 2012). «Treze anos após doação de terreno, hemocentro finalmente é inaugurado». Jornal São Paulo Zona Sul. Consultado em 16 de maio de 2021 
  12. «Com estoque crítico, hemocentro do Hospital São Paulo precisa de doações de sangue - Emais». Estadão. Consultado em 16 de maio de 2021 
  13. Sul, Jornal SP Zona (5 de outubro de 2012). «Treze anos após doação de terreno, hemocentro finalmente é inaugurado». Jornal São Paulo Zona Sul. Consultado em 17 de maio de 2021 
  14. «Testes de vacina britânica são realizados com 2 mil voluntários em SP». G1. Consultado em 16 de maio de 2021 
  15. «Vacina de Oxford já teve 5 mil voluntários vacinados no Brasil sem reações graves, diz Unifesp». G1. Consultado em 16 de maio de 2021 
  16. WECKX, Lily. «Lattes Lily Yin Weckx». buscatextual.cnpq.br. Consultado em 16 de maio de 2021 
  17. «Após liberação pela Anvisa, Unifesp quer avançar com estudo da vacina de Oxford e convoca voluntários com até 69 anos em SP». G1. Consultado em 16 de maio de 2021 
  18. «Em parceria com hemocentros, Pró-Sangue envia plasma convalescente para Araraquara». Governo do Estado de São Paulo. 4 de março de 2021. Consultado em 16 de maio de 2021 
  19. «Hospital São Paulo, que pertence à Unifesp, está sem sedativos para pacientes intubados e em UTIs, relatam médicos». G1. Consultado em 16 de maio de 2021 
  20. «Hospital São Paulo já tem 600 residentes em greve contra falta de insumos básicos para atendimento - Saúde». Estadão. Consultado em 16 de maio de 2021 
  21. «Em crise financeira, Hospital São Paulo deixa de atender 40 mil pacientes». Agência Brasil. 29 de agosto de 2017. Consultado em 16 de maio de 2021 
  22. «Crise financeira do Hospital São Paulo é tema de debate na Comissão de Saúde». Câmara Municipal de São Paulo. Consultado em 16 de maio de 2021 
  23. «Saúde terá de repassar R$ 55 milhões para o Hospital São Paulo». R7.com. 22 de julho de 2021. Consultado em 26 de julho de 2021 
  24. «Reforma fecha pronto-socorro do Hospital São Paulo por quatro meses». Folha de S.Paulo. 20 de maio de 2022. Consultado em 14 de junho de 2022 
  25. «Pronto-socorro do Hospital São Paulo fecha por quatro meses para reforma». www.band.uol.com.br. Consultado em 14 de junho de 2022