Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Iporã.
Iporá
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Iporá
Bandeira
Brasão de armas de Iporá
Brasão de armas
Hino
Lema Capital do Oeste Goiano
Gentílico iporaense
Localização
Localização de Iporá em Goiás
Localização de Iporá em Goiás
Mapa de Iporá
Coordenadas 16° 26' 31" S 51° 07' 04" O
País Brasil
Unidade federativa Goiás
Municípios limítrofes Amorinópolis, Arenópolis, Diorama, Israelândia, Ivolândia, Jaupaci e Moiporá
Distância até a capital 216 km
História
Fundação 1948
Aniversário 19 de novembro
Administração
Prefeito(a) Naçoitan Leite (PSDB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [1] 1 026,384 km²
População total (estimativa IBGE/2018[2]) 31 563 hab.
Densidade 30,8 hab./km²
Clima tropical
Altitude 600 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 76.200-000
Indicadores
IDH (PNUD/2008 [3]) 0,859 muito alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 211 486,763 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 6 608,55
Website http://www.ipora.go.gov.br (Prefeitura)

Iporá é um município brasileiro do interior do estado de Goiás, Região Centro-Oeste do país. Localiza-se na região oeste do estado, na microrregião homônima e Mesorregião do Centro Goiano. A distância entre Iporá e a capital estadual, Goiânia, é de 216 quilômetros pela rodovia GO-060. Sua população, conforme estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2018, era de 31 563[2] habitantes.

HistóriaEditar

Iporá tem muitas atrações turísticas entre uma delas o Morro do Macaco,lugar que as famílias vão para fazer piqueniques e andar de bicicleta.

Iporá teve sua origem no arraial de Pilões, na margem direita do Rio Claro, em 1748. Nessa ocasião, não passava de uma guarnição militar dos dragões (polícia real portuguesa), que sediava a empresa de exploração de diamantes, locada pelos irmãos Felisberto e Joaquim Caldeira Brant, empresários paulistas que já mineravam em Goiás desde 1735, nas lavras de ouro. Começou com a construção de uma bela igreja em estilo colonial, sede da Paróquia do Senhor Jesus do Bom Fim, do Quartel da Guarda Real e de alguns casarões, além de um monte de ranchos de garimpeiros. Depois desse primeiro momento das explorações dos diamantes, Pilões passou a ser um entreposto comercial entre Vila Boa de Goiás e Cuiabá. Já no Império do Brasil, por decreto provincial de 5 de julho de 1833, foi elevado a distrito de Vila Boa, com nome de Rio Claro, e a igreja teve o nome mudado para Paróquia de Nossa Senhora do Rosário. O povoado permaneceu como Rio Claro até ser transferido para as margens do córrego Tamanduá, pelo Decreto-lei n°557, de 30 de março de 1938, com o novo nome de Itajubá, oficializado pelo Decreto-lei n°1.233, de 31 de outubro do mesmo ano, e posteriormente rebatizado por Iporá ("Águas Claras", traduzido da língua tupi),[5] pelo decreto-lei n°8.305, de 31 de dezembro de 1943.

Em 1938, o Distrito de Rio Claro passou a denominar-se "Itajubá", topônimo de origem tupi que significa "braço de pedra", pela junção de itá (pedra) e îybá (braço).[5] Em 1942, Joaquim Paes Toledo e família doaram uma área de 100 alqueires goianos de terras para a edificação da Cidade. Em 1943, por Decreto-Lei Estadual nº 8.305, de 31 de dezembro , passa a denominar-se Iporá, também de origem indígena. Pela Lei Estadual nº 249, de 19 de novembro de 1948, foi elevado à categoria de município, instalando em 1º de janeiro de 1949, desmembrado do Município de Goiás.

Impulsionado pela agricultura e a pecuária, Iporá se desenvolveu rapidamente. Dez anos após a mudança, o povoado foi elevado de Distrito de "Goiás Velho" a município, pelo decreto-lei estadual de nº 249, de 19 de novembro de 1948, sendo a Prefeitura instalada em 01 de janeiro de 1949, quando, então, tomou posse, como Prefeito nomeado, o Ten. Luiz Alves de Carvalho, e que administrou a cidade até o dia 16 de março do mesmo ano, data em que foi empossado o primeiro Prefeito eleito, Israel de Amorim e ainda os sete Vereadores da primeira legislatura municipal, Antônio Mendes da Silva, Elpídio de Souza Santos, Daniel Tomás de Aquino, Itamar da Silva Meio, Antônio José da Costa, Joaquim Lopes Pedra (todos do PR), e Esmerindo Pereira (UDN).

Desde então, Iporá continua com sua vida de cidade emancipada, sempre progredindo, a cada dia se firmando como pólo econômico, sociocultural e político do oeste goiano. Pela Lei Estadual de nº 700, de 14 de novembro de 1952, foi elevado a comarca, passando a ter o seu próprio forum.

ToponímiaEditar

"Iporá" é um termo de origem tupi que significa "águas claras", através da junção dos termos 'y (rio/água) e porang (branca/clara).[5]

GeografiaEditar

No censo demográfico de 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística sua população era 31 274 habitantes.

A 10 quilômetros da cidade, existe o Morro do Macaco um desnível de 450 metros de altitude, o mesmo serve para prática de vôos livres de parapente.

Na divisa dos municípios de Iporá e Arenópolis, no Rio Caiapó, foi construída a primeira pequena usina hidrelétrica enquadrada no Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica do governo federal do Brasil: a Pequena Central Hidrelétrica Mosquitão.

EconomiaEditar

A economia da cidade é baseada na agricultura, pecuária e um forte comércio que atende pequenas cidades vizinhas como Diorama, Amorinópolis, Israelândia, Jaupaci e Arenópolis.

Órgãos públicos regionaisEditar

A cidade de Iporá conta com vários órgãos públicos regionais:

  • 7ª Delegacia Regional de Polícia Civil – Iporá;
  • Polícia Técnico - Científica - 9º Núcleo Regional de Iporá;
  • Companhia Independente do Corpo de Bombeiro Militar de Goiás - Iporá;
  • Tiro de Guerra 11-012 (Exército Brasileiro);
  • Enel - Regional Iporá;
  • Saneago - Regional Iporá;
  • Agência Fazendária de Iporá - Sefaz GO;
  • Agrodefesa Regional Rio Caiapó;
  • Emater Regional Caiapó;
  • Regional de Saúde Oeste I - Iporá;
  • Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte de Goiás, (Coordenação Regional de Educação de Iporá);
  • NTE - Núcleo de Tecnologia Educacional Iporá;
  • Ipasgo Regional de Iporá;
  • CREA GO - Inspetoria Regional de Iporá;
  • Vapt Vupt Iporá;
  • IBGE - Regional Iporá;
  • Agência da Previdência Social (INSS) - Instituto Nacional do Seguro Social;

TurismoEditar

Possui um lago artificial urbano (Pôr do Sol), que é atrativo turístico do município. O lago tem pista de areia, pista de caminhada (1 km), quiosques padronizados quadra de areia , quadra de futsal (e também de basquete) quadra de gramado sintético academia publica e pista para eventos, há também 6 praças espalhadas pela cidade. A reserva ecológica do Morro do Macaco é considerado por muitos praticantes como um dos melhores lugares do Brasil para a prática do parapente e voo livre e também e considerado por muitos praticantes do esporte um ótimo lugar tanto para trilhas de bicicletas como para trilhas de motocross.

A cidade de Iporá possui 5 (cinco) eventos anuais que atrai milhares de turistas;

  • Réveillon no Lago Pôr do Sol;
  • Encontro Nacional dos Muladeiros (o maior encontro de muladeiros da América Latina), o evento sempre acontece na última semana de janeiro;
  • Carnaval no Lago Pôr do Sol;
  • Festa da Nossa Senhora Auxiliadora (a terceira maior festa religiosa do Estado de Goiás), mais conhecida como a Festa de Maio, durante um mês antecedendo a festa romarias na casa de fiéis da Nossa Senhora Auxiliadora, na semana da festa centenas de barracas comerciais na avenida 15 de novembro, o dia festa é sempre na data 24 de maio;
  • Expoipo - Exposição agropecuária de Iporá - exposição de animais, leilões, rodeios, shows sertanejos, o evento sempre acontece na última semana de julho;

EducaçãoEditar

A cidade possui, em 9 (nove) universidades e um Instituto Federal, dentre estas estão:

  • UEG (Universidade do Estado de Goiás);
  • FAI - Faculdade de Iporá;
  • Virtus Aprimoramento Intelectual;
  • UNIP virtual;
  • UNOPAR virtual;
  • Uni-Anhanguera virtual
  • Unigram;
  • Senac Goiás;

Rede pública de ensino:

* Núcleo Infantil Criança Feliz;

* Núcleo Infantil Criança Cidadã;

* Núcleo Infantil Dona Carolina;

* Núcleo Infantil Edmê Falcão;

* Núcleo Infantil Cida Paixão;

* Núcleo Infantil Cosme e Damião;

* Núcleo Infantil Passinho do Saber;

* Escola Municipal Jorcelino Alves Barbosa;

* Escola Municipal Dona Ritinha;

* Escola Municipal Valdivino Silva Ferreira;

  • Escola Estadual Israel de Amorim;
  • Escola Estadual Edmo Teixeira;
  • Escola Estadual Joaquim Berto;
  • Colégio Estadual Dom Bosco (EJA) Educação de Jovens e Adultos "Supletivo";
  • Colégio Estadual Elias Araújo Rocha (no ano de 2019 a Escola Estadual Evangélica Betel passou para o prédio deste e houve a fusão das unidades escolares);
  • CEPI de Aplicação;
  • Colégio Estadual Odilon José de Oliveira;
  • Colégio Estadual Vereador Antônio Laurindo;
  • CEPI Osório Raimundo de Lima;
  • Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás - Unidade Ariston Gomes da Silva;

Rede particular de ensino:

  • Colégio Exato;
  • Colégio Engemed;
  • Colégio Integração;
  • Escola Balão Mágico;
  • Educandário Tia Eliane;

ReligiãoEditar

  • Igreja Católica 1 (uma) paróquia (Nossa Senhora Auxiliadora), com quase 80 anos de organização, e 15 (quinze) comunidades;
  • Assembleia de Deus (Ministério de Madureira) - Campo de Iporá - 1 (uma) igreja sede, 23 (vinte e três) templos e 1 (uma) catedral;
  • Igreja Batista;
  • Igreja Presbiteriana do Brasil; " quase 65 anos de organização "
  • Segunda Igreja Batista;
  • Igreja Cristã Evangélica; " sendo a primeira igreja evangélica na cidade, quase 80 anos de organização "
  • Congregação Cristã no Brasil, sendo 5 templos e 1 catedral;
  • Igreja Pentecostal Deus é Amor;
  • Igreja de Deus no Brasil;
  • Adventista do Sétimo Dia;
  • Testemunhas de Jeová;
  • Centro Espírita Ismael;
  • Centro Espírita Seara de Luz;
  • Sociedade Brasileira de Eubiose.

SaúdeEditar

Iporá possui oito unidades de saúdes espalhadas ao longo da cidade, três hospitais da rede privada (Hospital Evangélico de Iporá, Hospital Cristo Redentor e Hospital e Maternidade São Paulo), um hospital da rede pública (Hospital Municipal de Iporá), uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento); uma unidade do Samu, uma clinica de Hemodialise, uma central de regulação, um banco de sangue, um centro de reabilitação, um centro de especialização odontológicas e várias clínicas.

TelevisãoEditar

  • TV Anhanguera (Globo) canal digital 58.1;
  • TV Serra Dourada (SBT) canal digital 32.1;
  • TV Canção Nova canal digital 15.1

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. a b «Estimativa populacional 2018 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de agosto de 2018. Consultado em 5 de setembro de 2018 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. a b c NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. 463 p.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar