Disambig grey.svg Nota: Se procura por por outras acepções, veja It Boy.

It boy é um termo utilizado para se referir a homens, geralmente muito jovens, que, mesmo sem querer, criam tendências, despertam o interesse das pessoas em relação ao seu modo de vestir, de andar, pensar ou ser. Os “it boys” têm, via de regra, o que muitos chamam de “carisma”, algo que atrai a atenção para eles. Sua característica mais determinante é a de serem incomuns, de destacarem-se das pessoas comuns e provocar interesse, a ponto de outras pessoas passarem a copiar seu jeito de vestir, falar e/ou agir. Normalmente os “it boys” se comportam de maneira irreverente e despertam a curiosidade das pessoas sobre o seu modo de vida.[1]

A versão feminina da expressão "it boy", é "it girl" na qual é mais conhecida.

Uso da expressãoEditar

O primeiro uso do conceito "it" neste sentido pode ser encontrado em uma história de Rudyard Kipling: "Não é a beleza, por assim dizer, nem uma boa conversa, necessariamente. É só 'it'."[2] Elinor Glyn opinou em palestra: "Com 'It' você conquista todos os homens se você é mulher e todas as mulheres se você é homem. 'It' pode ser uma qualidade mental ou também um atrativo físico."[3] A expressão atraiu atenção mundial em 1927, com o filme It, estrelado por Clara Bow.

A maioria dos "it boys" têm alguma ligação com o mundo das artes, como por exemplo atores, cantores, modelos etc. Alguns, no meio fashion, trazem as tendências das passarelas para o dia a dia, compelindo os homens a seguirem o mesmo estilo.[4] [5] [6]

It boys modernosEditar

O termo voltou a ser frequentemente utilizado após a década de 2010 com o sucesso global do k-pop, onde seu artistas popularizaram a maquiagem masculina.[7][8]

ExemplosEditar

Kai (esquerda) e Harry Styles (direita), são referenciados como "It Boy da Gucci".
  • Kai (1994), cantor, rapper, ator e dançarino sul-coreano, referenciado como o "It Boy da Gucci" e "Gucci Humano",[9] é o primeiro embaixador global masculino coreano para a Gucci Eyewear. Sobre a escolha de Kai como embaixador Alessandro Michele, disse em um comunicado: "A expressão no rosto de uma pessoa tem o poder fascinante de provocar uma variedade de reações imaginárias, transmitindo a mensagem de uma crença em seu poder individual."[10] Kai popularizou a Crop Top Mania e transformou o uso de crop top em seu visual de assinatura.[11]
  • Harry Styles (1994), cantor e ator inglês, referenciado como "It Boy da Gucci".[12] Em 2016, Styles cortou seu cabelo comprido característico e foi destaque na revista Another Man, depois disso, Anne T. Donahue, do The Guardian, o rotulou de "galã" que oferece "algo além da falta de camisa simbólica".[13] Nicole Saunders da Billboard observou que sua moda "floresceu de um adolescente vestindo moletons roxos para uma mistura cuidadosamente executada de rock dos anos 70 com um toque glamoroso" ao longo do período de cinco anos no One Direction.[14] Como artista solo, ele optou por ternos cor-de-rosa personalizados "algodão doce", tops com lantejoulas, reflexos de cetim estampados e saltos gradativamente mais altos. Para aparições públicas, ele incorporou uma seleção de Saint Laurent, Burberry e Gucci, aparecendo em uma série de campanhas para este último.[15]
  • Jackson Wang (1994), rapper, cantor e empresário honconguês, é o diretor de criação e designer-chefe da marca de moda Team Wang Design.[16] Ele é a primeira celebridade masculina a ser o rosto de uma campanha de beleza de Giorgio Armani para uma fragrância feminina. Ele também colaborou com a grife francesa Fendi que contou com sua icônica bolsa baguete que era tradicionalmente direcionada apenas para mulheres.[8]
Jimin (esquerda) e Timothée Chalamet (direita), são conhecidos por suas características andróginas.
  • Jimin (1995), cantor e dançarino sul-coreano referenciado como o "It boy da Coreia do Sul". Em 2021, várias pessoas compartilharam capturas de tela dos resultados de pesquisa do Google quando perguntavam "Quem é o it boy da Coreia", tendo como resultado número um o nome de Jimin. Os resultados da pesquisa revelaram que Jimin, é o "It Boy" da Coreia do Sul. Os resultados principais também afirmam que Jimin tem uma grande personalidade dócil, presença de palco feroz, características andróginas e dualidade espetacular. O resultado da pesquisa também afirma ousadamente que Jimin tem potencial para ser um ícone na indústria.[17]
  • Timothée Chalamet (1995), ator americano considerado pela mídia como um dos atores mais talentosos de sua geração[18] e descrito como um ícone da moda,[19] com seu cabelo, queixo e aparência andrógina destacados como suas marcas registradas.[20] Chalamet se destacou na moda por seu armário cheio de blazers chamativos ao introduzir um conjunto visivelmente chamativo de cores, padrões e texturas em seu guarda-roupa.[21] A Vogue nomeou-o o homem mais influente da moda em 2019 e credita-o por continuar a "ultrapassar a fronteira entre masculinidade tradicional e feminilidade" escrevendo "que as escolhas da moda são ainda mais impressionantes considerando que Chalamet se autodenomina".[22] Em 2020, GQ rconsiderou-o o homem mais bem vestido do mundo.[23]
  • Kang Daniel (1996), cantor e empresário sul-coreano descrito como "um dos artistas solo masculino mais lucrativos e significativos do K-pop", com sua popularidade doméstica o que lhe valeu o apelido de "Center da Nação" pela mídia sul-coreana.[24] Funcionários da indústria disseram que "mesmo que a indústria da moda esteja em declínio, Kang Daniel como modelo ainda pode fazer os outros gastarem dinheiro", afirmando que "sua taxa é a mais alta entre as estrelas em ascensão".[25] Após sua estreia, ele rapidamente se tornou uma das estrelas mais procuradas entre as marcas de luxo cobiçadas e, desde então, colaborou e endossou muitas, como Chanel, Louis Vuitton, Calvin Klein e Cartier.[26]
  • Manu Ríos (1998), ator, modelo e influenciador espanhol. Sua popularidade no Instagram, fez a mídia espanhola se referir a ele como o "rei dos influencers" e "it boy" da Espanha, e colaborou com marcas de moda conceituadas como Dior e Pull and Bear.[27]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «O Que é It boy?». Cada Polaroids. 31 de janeiro de 2016. Consultado em 24 de junho de 2021 
  2. «"Mrs. Bathurst"(1904)». Consultado em 4 de março de 2019. Arquivado do original em 30 de maio de 2011 
  3. Introdução do script do filme It (EUA, 1927)
  4. "Meet the It-Boys of 2018"
  5. "Cameron Dallas, o jovem it boy da Calvin Klein que está causando frisson no mercado"
  6. "Quiero ser como Manu Ríos, el «it-boy» más famoso"
  7. caromalis (2 de fevereiro de 2019). «Boy-Beauty Inspo From 7 Male K-Pop Idols Who Rock Makeup». Soompi. Consultado em 24 de junho de 2021 
  8. a b Hanan Haddad (26 de setembro de 2019). «Men In Makeup: K-Pop Male Celebrities Are Changing The Perception Of Male Beauty». E! online. Consultado em 24 de junho de 2021 
  9. Daniel Langer (13 de maio de 2021). «Blackpink's 'Human Chanel' Jennie vs Exo's 'Human Gucci' Kai – what K-pop idols really mean to luxury brands in the battle for Gen Z's heart». Style. Consultado em 24 de junho de 2021 
  10. Pakkee Tan (16 de setembro de 2019). «EXO's Kai Named Gucci's First-Ever Korean Global Ambassador». E! online. Consultado em 24 de junho de 2021 
  11. «Crop Top Mania: 6 Male Idols Who Rock Crop Tops Better Than Anyone». Soompi. 30 de janeiro de 2019. Consultado em 21 de abril de 2019 
  12. «HARRY STYLES, O IT BOY DA GUCCI». Alex Cursino. 15 de dezembro de 2015. Consultado em 24 de junho de 2021 
  13. Donahue, Anne T. (27 de setembro de 2016). «Harry Styles proves the heartthrob is dead: long live the artthrob». The Guardian. Consultado em 16 de outubro de 2017. Cópia arquivada em 15 de agosto de 2017 
  14. Saunders, Nicole (12 de maio de 2017). «So Gucci: 8 of Harry Styles' Best Moments Wearing The Italian Brand». Billboard. Consultado em 9 de julho de 2017. Cópia arquivada em 7 July 2017  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  15. Pike, Naomi (8 de junho de 2017). «Harry Styles: Style Evolution». British Vogue. Condé Nast Britain. Consultado em 9 de julho de 2017. Cópia arquivada em 10 de julho de 2017 
  16. Okwodu, Janelle. «Team Wang is the Pop-Fueled Fashion Line to Know Now». Vogue. Consultado em 27 de janeiro de 2021 
  17. Alexa Lewis (9 de janeiro de 2021). «Google Recognizes BTS Jimin as K-Pop's 'It Boy'». KpopStarz. Consultado em 24 de junho de 2021 
  18. Rose, Steve (1 de junho de 2020). «Move over, R-Patz: how Timothée Chalamet became the movie star of his generation». The Guardian. Consultado em 2 de maio de 2021 
  19. Marain, Par Alexandre (3 de abril de 2020). «13 times Timothée Chalamet ruled the red carpet». Vogue Paris. Consultado em 4 de maio de 2021 
  20. Messina, Victoria (15 de janeiro de 2020). «An Ode to Timothée Chalamet's Chiseled, Sharp, and Sexy Jawline». PopSugar. Consultado em 2 de maio de 2021 
  21. Erika Harwood (15 de outubro de 2018). «Timothée Chalamet Is Really Leaning into His It Boy Style». Vanity Fair. Consultado em 6 de agosto de 2021 
  22. Yotka, Steff (18 de novembro de 2018). «Timothée Chalamet Is the Most Influential Man in Fashion». Vogue. Consultado em 2 de maio de 2021 
  23. van den Broeke, Teo; Tong, Alfred (4 de dezembro de 2019). «The 50 best-dressed men of 2020». GQ. Consultado em 2 de maio de 2021 
  24. «Kang Daniel Reflects on 'Magenta' Project, Teases New Projects & Collaborations». Billboard. 25 de agosto de 2020. Consultado em 26 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 25 de agosto de 2020 
  25. «지금 광고계는 훈남 열풍 …2018 몸값 1위는?» [Now the advertising industry is the hottest... who is number 1 in 2018 payment?]. Maeil Business Newspaper (em coreano). 15 de abril de 2018. Consultado em 23 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 10 de maio de 2021 – via Naver 
  26. «K-pop stars lead luxury brand genderless trend». Kpop Herald. 26 de abril de 2019. Consultado em 23 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 13 de maio de 2020 
  27. Aguado, Javier (22 de agosto de 2018). «Manu Ríos, el nuevo 'it boy' que arrasa en Instagram» (em espanhol). Mujer hoy. Consultado em 16 de junho de 2021