Abrir menu principal

Itajobi

município da Microrregião de Novo Horizonte, no estado de São Paulo, no Brasil

Itajobi é um município brasileiro no estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º19'05" sul e a uma longitude 49º03'16" oeste, estando a uma altitude de 453 metros. Possui uma população de 14 556 habitantes (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística/2010) e área de 502,1 km².[2] O município é formado pela sede e pelo distrito de Nova Cardoso[5][6].

Município de Itajobi
Vista parcial da área central com destaque para as Praças 9 de Julho e Padre Victor, esta segunda onde se encontra a Igreja Matriz de São José.

Vista parcial da área central com destaque para as Praças 9 de Julho e Padre Victor, esta segunda onde se encontra a Igreja Matriz de São José.
Bandeira de Itajobi
Brasão de Itajobi
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 4 de abril
Fundação 1919 (100 anos)
Gentílico itajobiense
Prefeito(a) Lairto Luiz Piovesana Filho (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Itajobi
Localização de Itajobi em São Paulo
Itajobi está localizado em: Brasil
Itajobi
Localização de Itajobi no Brasil
21° 19' 04" S 49° 03' 14" O21° 19' 04" S 49° 03' 14" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião São José do Rio Preto IBGE/2008[1]
Microrregião Novo Horizonte IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Catanduva, Marapoama, Pindorama, Novo Horizonte, Itápolis, Santa Adélia e Borborema
Distância até a capital 400 km
Características geográficas
Área 502,1 km² [2]
População 14 556 hab. Censo IBGE/2010[2]
Densidade 28,99 hab./km²
Altitude 453 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,798 alto PNUD/2000[3]
PIB R$ 203 595 mil IBGE/2009[4]
PIB per capita R$ 13 866,03 IBGE/2009[4]

Índice

TopônimoEditar

"Itajobi" provém do termo tupi para "pedra preciosa"

HistóriaEditar

Até o início do século XX, toda a região oeste do estado de São Paulo era território tradicional dos índios caingangues[7]. Em 22 de junho de 1884, Inácio Nantes da Costa e sua mulher criaram a Fazenda Campo Alegre, entre os córregos do Papagaio, Monjolinho, Cisterna e Queixada. No final do século XIX, começaram a chegar imigrantes alemães, sírios e italianos na região, que era chamada de Campo Alegre das Pedras.

Em agosto de 1906, foi criado o Distrito de Paz de Itajubi, através da Lei Estadual 993, de 2 de agosto de 1906. Em 26 de outubro de 1918, a Lei Estadual 1 604 criou o município de Itajubi, instalado e 04 de abril de 1919, desmembrado de Itápolis.

Pelo decreto nº 6638, de 31-08-1934, é criado o distrito de Vila Robert e anexado ao município de Itajubi. Pela lei nº 2569, de 13-01-1936, é criado o distrito de Marapuama e anexado ao município de Itajubi.

Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, o município é constituído de 3 distritos: Itajubi, Marapuama e Vila Robert. Pelo decreto-lei estadual nº 9073, de 31-03-1938, o município está grafado Itajobi e os distritos Marapoama ex-Marapuama Vila Roberto ex-Vila Robert. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município de Itajobi é constituído de 3 distritos de Itajobi, Marapoama Vila Roberto e pertence ao termo e comarca de Santa Adélia. Pelo decreto-lei estadual no 14334, de 30-11-1944, transfere o distrito de Roberto do município de Itajobi para o de Pindorama. No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 2 distritos: Itajobi e Marapoama, e pertence ao termo e comarca de Santa Adélia. Em divisão territorial datada de 01-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Itajobi e Marapoama.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 18-VIII-1988. Pela lei complementar no 02, de 24-10-1991, é criado o distrito de Nova Cardoso e anexado ao município de Itajobi. Pela lei estadual no 7644, de 30 de dezembro de 1991, desmembra do município de Itajobi o distrito de Marapoama. Em divisão territorial datada de 1-VI-1995, o município é constituído de 2 distritos Itajobi e Nova Cardoso. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 14-V-2001.

GeografiaEditar

CódigosEditar

  • Cep: 15840-000
  • Código de Área DDD: 17

DemografiaEditar

Dados do Censo - 2010[2]

População total: 14.222

  • Urbana: 12 142
  • Rural: 2 414
  • Homens: 7 349[8]
  • Mulheres: 7 207

Densidade demográfica (hab./km²): 28,99

Dados do Censo - 2000

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 7,72

Expectativa de vida (anos): 76,32

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 1,90

Taxa de alfabetização: 89,48%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,798

  • IDH-M Renda: 0,695
  • IDH-M Longevidade: 0,855
  • IDH-M Educação: 0,843

(Fonte: IPEADATA)

HidrografiaEditar

Os rios do município fazem parte da bacia do Baixo Tietê, sendo que pertencem à Unidade de Gerenciamento de Recursos Hídricos Tietê-Batalha. As principais drenagens que passam pela cidade são o Córrego da Fruteira, o Córrego Monjolinho e o Córrego da Cisterna. O Ribeirão Três Pontes se forma na confluência desses três córregos.

  • Córrego da Fruteira.
  • Córrego da Cisterna
  • Córrego do Cigano.
  • Córrego da Queixada
  • Córrego do Monjolinho.
  • Ribeirão Três Pontes.
  • Ribeirão dos Fugidos ou das Palmeiras.
  • Ribeirão do Cubatão ou Barra Mansa.
  • Ribeirão do Cervo Grande ou Cervão.
  • Córrego Fundo.
  • Córrego do Bairro Amarelo.
  • Córrego do Veado.
  • Córrego da Lagoa.
  • Córrego da Onça.
  • Córrego do Pau D'Alho.
  • Córrego Água Limpa.
  • Córrego Capão Grosso.

Fonte: Meio Ambiente - Recursos Hídricos - Bacia Tietê-Batalha - SP.

RelevoEditar

Itajobi se situa no denominado Planalto Ocidental Paulista, que ocupa toda porção oeste do Estado de São Paulo. O relevo é representado pela predominância de uma topografia ondulada, com pequenas oscilações de altitudes, que decaem em direção a oeste (direção da calha do rio Paraná).

ClimaEditar

O clima é tropical com inverno seco e verão chuvoso, a temperatura média está em torno dos 28o graus.

VegetaçãoEditar

A vegetação predominante é do tipo campo cerrado, alternado com capões de mata, que hoje apresenta grande desmatamento devido à ação antrópica. As matas ciliares ao longo das principais drenagens se encontram degradadas, na maioria dos casos em função da atividade agrícola exercida na região.[carece de fontes?]

ReligiãoEditar

Itajobi-SP conta com várias religiões cristãs como Católicos, Evangélicos, Testemunhas de Jeová, Adventistas, além de praticantes de outras Religiões Cristãs.

Há também outras Denominações Religiões.

RodoviasEditar

GeologiaEditar

Se situa no centro leste da Bacia do Paraná, sobre rochas do denominado Grupo Bauru. A maior parte assenta-se sobre arenitos da Formação Adamantina, aparecendo lentes de siltitos e argilitos. Aparecem também arenitos com cimentação carbonática, pertencentes a Formação Marília.

ComunicaçõesEditar

A cidade foi atendida pela Telefônica Nacional até 1975, quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[9], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[10], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[11] para suas operações de telefonia fixa.

AdministraçãoEditar

  • Prefeito: Lairto Luiz Piovesana Filho (2017/2020)
  • Vice-prefeito: Maicon Aderbal Essi
  • Presidente da câmara: Sidiomar Ujaque (Paquinho) (2017/2018)
  • Vereadores (2017/2020):
    • Catiane Cristina Garcia Betarelo
    • Claudemir Pascoal Gonçalves
    • Clodovil Domingos Aizza
    • Fernando Carlos Salim
    • Francis Júnior Bortolazo
    • José Roberto Lorenceti
    • Marcos Antônio Lopes
    • Rosângela Aparecida Gomes
    • Sidiomar Ujaque

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. a b c d «Censo Populacional 2010 - IBGE» (PDF). IBGE.gov.br. Consultado em 1 de setembro de 2011 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 30 de dezembro de 2011. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  5. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  6. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  7. http://pib.socioambiental.org/pt/povo/kaingang/print
  8. «SIDRA IBGE - Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo». IBGE. Consultado em 1 de setembro de 2011 
  9. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  10. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  11. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externasEditar