Partido Social Cristão

partido político brasileiro
(Redirecionado de PSC)

Partido Social Cristão (PSC) é um partido político evangélico brasileiro fundado em 1985 e registrado definitivamente em 1990.[1] Usa o Ichthys como simbologia. Em abril de 2021 possuía 416.779 filiados.[7] É o partido de Wilson Lima, atual governador do Amazonas. Durante o governo do presidente Jair Bolsonaro, o PSC apresentou alinhamento de 93% com o mesmo nas votações da câmara (até abril de 2021).[13]

Partido Social Cristão
Número eleitoral 20[1]
Presidente Pastor Everaldo[1]
Fundação 15 de maio de 1985 (36 anos)
Registro 29 de março de 1990 (31 anos)[1]
Sede Brasília e Rio de Janeiro
Ideologia Conservadorismo social[2]
Democracia cristã[3]
Direita cristã[2]
Doutrina Social da Igreja[4]
Espectro político Direita[5] à extrema-direita[6]
Think tank Atual: Fundação da Liberdade Econômica
Anterior: Fundação Instituto Pedro Aleixo (FIPA)
Ala jovem PSC Jovem
Membros (2021) 416.779 filiados[7]
Governadores (2021)[8]
1 / 27
Prefeitos (2020)[9]
115 / 5 568
Senadores (2021)[10]
1 / 81
Deputados federais (2021)[11]
10 / 513
Deputados estaduais (2021)
36 / 1 024
Vereadores (2020)[12]
1 510 / 56 810
Cores      Verde
     Branco
Página oficial
psc.org.br
Política do Brasil

Partidos políticos

Eleições

HistóriaEditar

A história do PSC começou em 1970, com a criação do PDR (Partido Democrático Republicano). Em 1985, depois da reabertura política, Vítor Nósseis deu continuidade ao trabalho da sigla, com a fundação do PSC. A denominação "Social Cristão" vem da crença dos partidários de que o Cristianismo, mais do que uma religião, é um estado de espírito que não segrega e não exclui, além de servir de base para que as pessoas tomem decisões de forma racional -- daí, declara-se Pró-Vida e Pró-Família. Abertamente contrário ao marxismo, é historicamente anticomunista.

Em 1994 a legenda lança o militar Hernani Goulart Fortuna como candidato a presidente. Ele logrou 0,38% dos votos e, consequentemente, a última colocação. Em 1998, o partido, que lançara Sérgio Bueno como presidenciável, conseguiu eleger dois deputados federais e 15 estaduais. Sérgio Bueno ficou em penúltimo lugar no pleito, com 124.659 votos.

Em 2014, lançou a candidatura de Pastor Everaldo à presidência da República. O pastor adotou um discurso economicamente liberal de cunho austríaco em economia e conservador em costumes e políticas públicas.

Em março de 2016, filiou-se o deputado Jair Bolsonaro do RJ, para ser candidato a presidência. Em janeiro de 2018, Luciano Bivar anunciou a filiação de Bolsonaro ao PSL. O partido decidiu tirar a candidatura do ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello, à Presidência da República, para indicá-lo como vice[14] na chapa encabeçada pelo senador Alvaro Dias, do Podemos. Em 2018, o partido elegeu os governadores do Amazonas e do Rio de Janero, Wilson Lima e Wilson Witzel, respectivamente.[15]

Nas eleições municipais de 2020, o partido elegeu 115 prefeitos (nenhum em capitais) e 1510 vereadores.[9][12] Ao ter recebido apenas 2,09% dos votos válidos para prefeitos no primeiro turno, o PSC ficou entre os partidos que podem tender a atingir os 2,0% de votos válidos para deputados federais em 2022, mas não atingir os 3,0 dos votos em 2026 (ultrapassar com dificuldade a segunda etapa da cláusula de barreira, mas não ultrapassar a terceira).[16]

OrganizaçãoEditar

Desempenho eleitoralEditar

Câmara dos Deputados[17]
Legislatura Bancada % ±
49ª (1991–1995)
5 / 503
0,99   5
50ª (1995–1999)
3 / 513
0,58   2
51ª (1999–2003)
2 / 513
0,38   1
52ª (2003–2007)
1 / 513
0,19   1
53ª (2007–2011)
9 / 513
1,75   8
54ª (2011–2015)
17 / 513
3,31   8
55ª (2015–2019)
13 / 513
2,53   4
56ª (2019–2023)
8 / 513
1,55   5

Os números das bancadas representam o início de cada legislatura, desconsiderando, por exemplo, parlamentares que tenham mudado de partido posteriormente.

Eleições estaduaisEditar

Participação e desempenho do PSC nas eleições estaduais de 2018[15]
  Candidatos majoritários eleitos (9 governadores e 13 senadores).
Em negrito estão os candidatos filiados ao PSC durante a eleição.
Os cargos obtidos na Câmara Federal e nas Assembleias Legislativas são referentes às coligações proporcionais que o PSC compôs.
Tais coligações não são necessariamente iguais às coligações majoritárias e geralmente são menores.
Não estão listados os futuros suplentes empossados.
UF Candidatos(as) a Governador(a) e a Vice Candidatos(as) a Senadores(as) Coligação majoritária
(governo e senado)
Deputados(as) federais eleitos(as) — 73 Deputados(as) estaduais eleitos(as) — 119
AC Coronel Ulysses (PSL) Paulo Pedrazza (PSL) PSC / PSL / Patriota ninguém 1 PSL
Réssini Jarude (PSL)
AL Pinto de Luna (PROS) Rodrigo Cunha (PSDB) PSC / PROS / PSDB / PTC / PP / PSB / REDE / DEM / PRB 1 PSB, 1 PP, 1 PRB, 1 PSDB 4 PP, 2 PSDB, 1 DEM, 1 PROS
Jorge VI (PSDB) Benedito de Lira (PP)
AM Wilson Lima (PSC) Luiz Castro (REDE) PSC / PRTB / REDE ninguém ninguém
Carlos Almeida (PRTB)
AP Davi Alcolumbre (DEM) Randolfe Rodrigues (REDE) PSC / DEM / PP / REDE / PSDB / PSD / PODE / PPL / SD / Avante / Patriota 1 PSDB, 1 PP Zézinho Tupinambá (PSC)
Silvana Vedovelli (PP) Sebastião Bala Rocha (PSDB)
BA José Ronaldo (DEM) Jutahy Magalhães Júnior (PSDB) PSC / DEM / PSDB / PTB / PV / PRB / SD / PPL / Patriota ninguém Laerte do Vando (PSC),
Soldado Prisco (PSC),
Tum (PSC)
Mônica Bahia (PSDB) Irmão Lázaro (PSC)
CE apoio informal a Camilo Santana (PT)[18] Eunício Oliveira (MDB) PT / PDT / PP / PSB / PR / PTB / DEM / PCdoB / PPS / PRP / PV / PMN / PPL / PRTB / PMB / Patriota 1 MDB, 1 SD, 1 PSD 4 MDB, 2 SD, 2 PSD, 1 PRB
apoio informal a Izolda Cela (PDT)[18] Alberto Bardawil (PODE)
DF Rogério Rosso (PSD) Cristovam Buarque (PPS) PSC / PSD / PRB / SD / PODE / PPS 1 PRB, 1 PPS Iolando Almeida (PSC)
Egmar Tavares (PRB) Fernando Marques (SD)
ES Renato Casagrande (PSB) Marcos do Val (PPS) PSC / PSB / PSDB / DEM / PPS / PCdoB / PV / DC / SD / PP / PTC / PDT / PPL / PRP / PSD / PHS / PROS / Avante 2 PSB 3 PSDB
Jacqueline Moraes (PSB) Ricardo Ferraço (PSDB)
GO Ronaldo Caiado (DEM) Jorge Kajuru (PRP) PSC / DEM / PRP / PROS / PMB / PR / PODE / DC / PSL / PMN / PTC / PRTB / PDT Glaustin da Fokus (PSC)
+ 2 DEM, 1 PDT, 1 PRP, 1 PODE
Henrique César (PSC)
+ 4 DEM, 1 PTC
Lincoln Tejota (PROS) Wilder Morais (DEM)
MA Roseana Sarney (MDB) Edison Lobão (MDB) PSC / MDB / PV / PSD / PRP / PMB 2 MDB, 1 PSD 3 PV, 2 MDB
Ribinha Cunha (PSC) Sarney Filho (PV)
MG Antonio Anastasia (PSDB) Rodrigo Pacheco (DEM) PSC / PSDB / PSD / DEM / SD / PPS / PMN / PTB / PP / PTC / PMB / Patriota Euclydes Pettersen (PSC)
+ 1 PMN
Gustavo Mitre (PSC),
Noraldino Junior (PSC),
Raul Belém (PSC)
Marcos Montes (PSD) Dinis Pinheiro (SD)
MS ninguém Sérgio Harfouche (PSC) nenhuma ninguém ninguém
MT Mauro Mendes (DEM) Jayme Campos (DEM) PSC / DEM / PDT / PSD / MDB / PMB / PHS / PRP / PTC ninguém Sebastião Rezende (PSC),
Xuxu Dal Molim (PSC)
+ 3 MDB, 2 DEM, 1 PSD, 1 PDT
Otaviano Pivetta (PDT) Carlos Fávaro (PSD)
PA Helder Barbalho (MDB) Jader Barbalho (MDB) PSC / MDB / PR / PP / PSD / PRB / PTB / PROS / PODE / PSL / PHS / DC / PMB / PTC / Avante / Patriota 3 PSD, 2 MDB, 2 PTB, 1 PR, 1 PRB Galileu Moraes (PSC),
Jaques Neves (PSC)
Lúcio Vale (PR) Zequinha Marinho (PSC)
PB Lucélio Cartaxo (PV) Daniella Ribeiro (PP) PSC / PSDB / PP / PSD / PV / SD / DC / PRTB / PHS / PTC / PSL / PPL 3 PSDB Anderson Monteiro (PSC)
+ 3 PSDB, 2 PP, 1 PSD
Michele Rodrigues (PSDB) Cássio Cunha Lima (PSDB)
PE Armando Monteiro (PTB) Mendonça Filho (DEM) PSC / PTB / PODE / PSDB / DEM / PRB / PR / PPS / PSD / PSL / PHS / DC / PMB André Ferreira (PSC)
+ 2 PRB, 1 PPS, 1 DEM, 1 PODE
Antonio Fernando (PSC),
Clarissa Tércio (PSC),
Guilherme Uchoa Júnior (PSC),
Manoel Ferreira (PSC),
Wanderson Florêncio (PSC)
Fred Ferreira (PSC) Bruno Araújo (PSDB)
PI Valter Alencar (PSC) Genival Oliveira (PSC) nenhuma ninguém ninguém
Raimundo Pereira (PSC)
PR Ratinho Júnior (PSD) Oriovisto Guimarães (PODE) PSC / PSD / PODE / PRB / PR / PPS / PHS / PV / Avante Paulo Martins (PSC)
+ 4 PSD, 3 PR, 1 PODE, 1 PPS,
Evandro Araújo (PSC),
Gilson de Souza (PSC),
Mabel Canto (PSC),
Wilmar Reichembach (PSC)
+ 6 PSD
Darci Piana (PSD)
RJ Wilson Witzel (PSC) Pastor Everaldo (PSC) PSC / PROS Otoni de Paula (PSC)
+ 1 PROS
Chiquinho da Mangueira (PSC),
Márcio Pacheco (PSC)
Cláudio Castro (PSC)
RN Brenno Queiroga (SD) Magnólia Figueiredo (SD) PSC / SD / PV / DC / PMN / PSL / PPL / Patriota 1 PSL 2 PSL
Sérgio Leocádio (SD) Joanílson Rêgo (DC)
RO Mauro de Carvalho (MDB) Confúcio Moura (MDB) PSC / MDB / PMN / PODE / PCdoB / PHS / PROS / PV ninguém 1 PMN
Wagner de Freitas (MDB) Valdir Raupp (MDB)
RR Antônio Denarium (PSL) Mecias de Jesus (PRB) PSC / PSL / PTC / PRB / PRP / PROS / PPL / Patriota 1 PRB, 1 PSL 3 PRB
Frutuoso Lins (PTC) Pastor Isamar Ramalho (PSL)
RS José Ivo Sartori (PMDB) Beto Albuquerque (PSB) PSC / MDB / PSD / PR / PSB / PMN / PRP / PTC / Patriota 1 PSD ninguém
José Paulo Cairoli (PSD) José Fogaça (PMDB)
SC Gelson Merisio (PSD) Esperidião Amin (PP) PSC / PSD / DEM / PP / PCdoB / PDT / PRB / PSB / PV / SD / PODE / PROS / PHS / PRP / PPL 1 PRB, 1 PSC Jair Miotto (PSC)
+ 5 PSD, 3 PP
João Paulo Kleinübing (DEM) Raimundo Colombo (PSD)
SE Eduardo Amorim (PSDB) André Moura (PSC) PSC / PSDB / PRB / PPS / PR / SD / PTC Valdevan Noventa (PSC)
+ 1 PSD, 1 PR
Capitão Samuel (PSC),
Gilmar Carvalho (PSC),
Ibrain Monteiro (PSC),
Vanderbal Marinho (PSC)
+ 2 PR, 1 PSDB
Ivan Leite (PRB) Pastor Heleno (PRB)
SP Márcio França (PSB) Maurren Maggi (PSB) PSC / PSB / PR / PSC / PODE / PTB / PV / PMB / PHS / PPL / PRP / PROS / SD / Avante / Patriota Gilberto Nascimento (PSC)
+ 4 PSB, 2 PPS
8 PSB, 2 PPS, 2 PTB, 1 PV
Coronel Eliane Nikoluk (PR) Mário Covas Neto (PODE)
TO Carlos Amastha (PSB) Vicentinho Alves (PR) PSC / PSB / PSDB / PR / MDB / PODE Osires Damaso (PSC)
+ 1 PR, 1 MDB
5 MDB, 2 PSDB, 1 PSB, 1 PR
Oswaldo Stival Jr (PSDB) Ataídes Oliveira (PSDB)

Eleições presidenciaisEditar

Ano Imagem Candidato(a) a Presidente Candidato a Vice-Presidente Coligação Votos Posição
1989 Fernando Collor
(PRN)
Itamar Franco
(PRN)
Movimento Brasil Novo
(PRN, PSC, PST, PTR)
35.089.998 (49,94%)
1994 Hernani Fortuna
(PSC)
Vítor Nósseis
(PSC)
sem coligação 238.197 (0,38%)
1998 Sérgio Bueno
(PSC)
Ronald Abrahão Azaro
(PSC)
sem coligação 124.659 (0,18%) 11ª
2010   Dilma Rousseff
(PT)
Michel Temer
(PMDB)
Para o Brasil Seguir Mudando
(PT, PMDB, PR, PSB, PDT, PCdoB, PSC, PRB, PTC e PTN)
55.752.529 (56,05%)
2014   Pastor Everaldo
(PSC)
Leonardo Gadelha
(PSC)
sem coligação 780.513 (0,75%)
2018 Alvaro Dias
(PODE)
Paulo Rabello de Castro
(PSC)
Mudança de Verdade
(PODE, PRP, PSC e PTC)
859.574 (0,8%)

Referências

  1. a b c d TSE. «Partidos políticos registrados no TSE». Consultado em 25 de maio de 2021 
  2. a b PSC. «Missão e Valores». Consultado em 25 de maio de 2021 
  3. «Partido Social Cristão - Histórico». Consultado em 27 de abril de 2020 
  4. «Agora 35 partidos políticos no Brasil, indaga-se quais têm verdadeiramente ideologias e conteúdos programáticos aplicados na prática». Consultado em 27 de abril de 2020 
  5. Madeira, Rafael Machado; Tarouco, Gabriela da Silva (23 de agosto de 2013). «Esquerda e direita no sistema partidário brasileiro: análise de conteúdo de documentos programáticos». Revista Debates. 7 (2): 93–114. ISSN 1982-5269. doi:10.22456/1982-5269.38573 
  6. Igor Moraes (18 de maio de 2018). «O que significa esquerda, direita e centro na política». Estadão. Consultado em 25 de maio de 2021 
  7. a b c «Estatísticas do eleitorado – Eleitores filiados». TSE. Consultado em 25 de maio de 2021 
  8. a b c Edgard Matsuki (28 de outubro de 2018). «Eleições 2018: Confira lista completa dos candidatos eleitos». EBC. Consultado em 25 de maio de 2021 
  9. a b PATRI/Datapedia. «Resultados da eleição municipal de 2020 para as prefeituras». Consultado em 25 de maio de 2021 
  10. a b Senado Federal. «Senadores em Exercício 56ª Legislatura (2019 - 2023)». Consultado em 25 de maio de 2021 
  11. a b Câmara dos Deputados. «Bancada dos partidos». Consultado em 25 de maio de 2021 
  12. a b Fábio Vasconcellos (17 de novembro de 2020). «DEM, PP e PSD aumentam número de vereadores no Brasil; MDB, PT, PSDB, PDT e PSB registram redução». G1. Consultado em 25 de maio de 2021 
  13. Congresso em Foco (23 de abril de 2021). «Radar do Congresso». Consultado em 25 de maio de 2021 
  14. Editorial, Reuters. «PSC retira candidatura e Paulo Rabello será vice na chapa de Alvaro...». BR 
  15. a b TSE. «Repositório de Dados Eleitorais». Consultado em 25 de maio de 2021 
  16. Carolina Freitas (2 de dezembro de 2020). «Dezesseis partidos podem parar na cláusula de barreira em 2022». Valor Econômico. Consultado em 25 de maio de 2021 
  17. Câmara dos Deputados. «Bancada na Eleição (1998-2018)». Consultado em 25 de maio de 2021 
  18. a b O Povo (8 de agosto de 2018). «Aliança de Camilo vem com mais de 600 candidatos a deputados estaduais e federais no Ceará». Consultado em 25 de maio de 2021 

Ligações externasEditar

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Notícias no Wikinotícias