Ivan Kramskoi

Ivan Nikolaevich Kramskoi (Ostrogozhsk, 8 de junho (O.S.: 27 de maio) de 1837São Petesburgo, 6 de abril (O.S.: 24 de março) de 1887; em russo: Ива́н Никола́евич Крамско́й) foi um pintor russo e crítico de arte.

Ivan Kramskoi
Ива́н Никола́евич Крамско́й
Retrato de Kramskoi, de Ilya Repin, 1882
Nome completo Ivan Nikolaevich Kramskoi
Nascimento 27 de maio de 1837
São Petesburgo, Império Russo
Morte 6 de abril de 1887 (49 anos)
Moscou, Rússia
Nacionalidade russo
Área Pintura
Movimento(s) Realismo, Peredvizhniki

Foi um intelectual e líder do movimento artístico democrático russo no período 1860-1880.[1][2]

BiografiaEditar

Ivan nasceu em 1837, no seio de uma família empobrecida da pequena burguesia. Seu pai era secretário da província, não ganhava muito e assim Ivan nunca teve a oportunidade de estudar arte na infância. Aos 15 anos, tornou-se aprendiz de um pintor. Um ano depois, tornou-se retocador de fotos de um fotógrafo local. Foi apenas em 1857 que Ivan conseguiu ir para São Petersburgo, onde ingressou na Academia de Artes.[3]

Ivan se tornaria popular entre os colegas. Em 1863, Ivan e mais outros 13 colegas graduados se recusaram a trabalhar em uma obra mitológica como requisito para obtenção do diploma. Assim, os 14 estudantes forma dispensados da academia. Ivan então foi para a St. Petersburg Team of Artists, uma comuna onde artistas dividiam os estúdios e moradias. Sua jovem esposa, Sophia Nikolayevna, ajudava a cuidar tanto do alojamento quanto do estúdio.[3]

Influenciado pelas ideias dos revolucionários democratas russos, Ivan declarou o alto dever público do artista, os princípios do realismo e a substância moral e nacionalidade da arte. Tornou-se um dos principais fundadores e ideólogos da Sociedade de Exposições Itinerantes de Arte. Em 1863-1868, ele lecionou na escola de desenho de uma sociedade para a promoção de artes aplicadas. Criou uma galeria de retratos de importantes escritores, cientistas, artistas e figuras públicas russos (Liev Tolstói, 1873, Ivan Shishkin, 1873, Pavel Mikhailovich Tretyakov, 1876, Mikhail Saltykov-Shchedrin, 1879, Sergei Botkin, 1880) em que expressiva simplicidade de composição e clareza de representação enfatizam profundos elementos psicológicos de caráter. Os ideais democráticos de Ivan encontraram sua expressão mais brilhante em seus retratos de camponeses, que retratavam uma riqueza de detalhes de personagens em representantes do povo comum.[3]

Em uma de suas pinturas mais famosas, Christ in the Desert (1872), ele deu continuidade à tradição humanística de Alexander Andreyevich Ivanov de tratar um assunto religioso em termos morais-filosóficos. Ele impregnou sua imagem de Cristo com experiências dramáticas em uma interpretação profundamente psicológica e vital, evocando a ideia de seu auto-sacrifício heroico.[3]

Em 1869, Ivan começou a receber encomendas regulares de um colecionador russo de arte, Pavel Tretyakov. Ele encomendou retratos de personalidades russas na área da cultura e da ciência que se tornariam parte inata da história artística e social do país. Ivan retratou o escritor Ivan Gontcharov, o escultor Mark Antokolsky e o químico Dmitri Mendeleiev. Neste mesmo ano, ele foi contratado pela Academia de São Petersburgo como acadêmico e pôde viajar para Berlim, Dresden, Munique, Paris e Viena.[3]

Aspirando a expandir a expressividade ideológica de suas imagens, Ivan criou uma arte que existia no auge do retrato e da pintura de gênero ("Nekrasov during the period of 'Last songs,'" 1877–78; "Unknown Woman," 1883; "Inconsolable grief," 1884). Essas pinturas revelam as emoções complexas e sinceras de seus temas, suas personalidades e destinos. A orientação da arte de Ivan, seus julgamentos críticos ácidos sobre ela e sua busca persistente por critérios públicos objetivos para a avaliação da arte exerceram uma influência essencial no desenvolvimento da arte e estética realista na Rússia no último terço do século XIX.[3]

Ivan acreditava que:

MorteEditar

Ivan morreu em 6 de abril de 1887, com apenas 49 anos, enquanto pintava um retrato, ainda com um pincel na mão. Ele foi sepultado no Cemitério Smolensk, em São Petersburgo.[4]

GaleriaEditar

Referências

  1. «Ivan Kramskoy Biography» (em inglês). Olga's Gallery. Consultado em 7 de junho de 2017 
  2. «Ivan Nikolaevich Kramskoy» (em inglês). Museum Syndicate. Consultado em 7 de junho de 2017 
  3. a b c d e f «Ivan Kramskoy Biography». Free Art. Consultado em 8 de maio de 2021 
  4. a b «Ivan Nikolaevich Kramskoi (1837-1887)». Great Russian Artists. Consultado em 8 de maio de 2021 

BibliografiaEditar

  • Dolgopolov, Igor Viktorovič (1987). Mastera i šedevry (Мастера и шедевры: В 3 т.) (em russo). 2. Moscou: Izobrazitelʹnoe iskusstvo 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Ivan Kramskoi