Abrir menu principal

Wikipédia β

O termo português russos é usado para se referir aos cidadãos da Rússia, sem tomar em conta a etnicidade; em russo, esse significado é referido pelo recentemente revivido termo politicamente correto da época imperial baseado em mero jus soli rossiianin (Россиянин, plural rossiyanin). Os russos étnicos compõem cerca de 80% da população da Rússia (ou seja, os russos plenos - não apenas os russificados culturalmente).

Russos
Gagarin in Sweden.jpg
Tchaikovsky 1906 Evans.PNG
Maria Sharapova (United Nations Development Programme 2010).jpg
Anna pavlova -c. 1905.jpg
Nicholas II by Boissonnas & Eggler c1909.jpg
Chekhov at Melikhovo..jpg
RIAN archive 850809 General Secretary of the CPSU CC M. Gorbachev (crop).jpg
L.N.Tolstoy Prokudin-Gorsky.jpg
Dostoevskij 1863.jpg
Krupskaja 1890.jpg
Peter der-Grosse 1838.jpg
Yelena Isinbayeva 2013 Volgograd.jpg
Vladimir Putin - 2006.jpg
Igor Stravinsky LOC 32392u.jpg
AleksandrPushkin.jpg
CroppedStalin1943.jpg
Boris Yeltsin-2.jpg
Bundesarchiv Bild 183-R15068, Leo Dawidowitsch Trotzki.jpg
Grand Duchess Anastasia Nikolaevna.jpg
População total

~141 milhões

Regiões com população significativa
Línguas
Russo
Religiões
Igreja Ortodoxa Russa
Grupos étnicos relacionados
Eslavos, especialmente ucranianos e bielorrussos

Índice

PopulaçãoEditar

Os russos são o mais numeroso grupo étnico da Europa e um dos maiores do mundo, com uma população de cerca de 142,9 milhões de pessoas em todo o mundo. Aproximadamente 116 milhões de russos étnicos vivem na Rússia e cerca de vinte milhões moram nos países vizinhos. Um número relativamente significante de russos, cerca de três milhões, vive em outras partes do mundo, a maioria na América e Europa Ocidental, mas também em outros lugares como a Europa Oriental e a Ásia entre outros.

ReligiãoEditar

Os russos são predominantemente cristãos ortodoxos. Mais especificamente, a grande maioria pertence à Igreja Ortodoxa Russa, que representou uma importante função no desenvolvimento da identidade nacional russa. Alguns russos pertencem a um grupo cismático de ortodoxos que rejeitaram as reformas litúrgicas introduzidas no século XVII.

Apesar do contínuo crescimento dos costumes religiosos desde os tempos soviéticos, as taxas de comparecimento às igrejas é relativamente baixa.

Além da ortodoxia, o budismo, o judaísmo e o islamismo gozam de status especial na Rússia, embora essas religiões sejam praticadas amplamente por minorias não russas.

Russos fora da RússiaEditar

A grande diáspora étnica russa se deu para os antigos estados soviéticos como Ucrânia (cerca de 8,5 milhões), Cazaquistão (cerca de cinco milhões), estados bálticos (cerca de 2 milhões), Israel, entre 700 mil e 1 milhão (emigrantes da ex-URSS), Bielorrússia (cerca de meio milhão), Uzbequistão (cerca de 1 milhão), Quirguistão (cerca de 605 mil) e Moldávia (cerca de 20 mil). Há também pequenas comunidades russas nos Bálcãs, em nações da Europa Central e Oriental, assim como na China e América Latina.

Embora não estando entre os maiores grupos imigrantes, um número significativo de russos emigraram para o Brasil, Nigeria e Estados Unidos. Brighton Beach, no bairro nova-iorquino do Brooklin, é um exemplo de uma comunidade de imigrantes recentes russos.

Ao mesmo tempo, muitos russos étnicos dos antigos territórios soviéticos tem emigrado para a Rússia a partir de 1990. Muitos deles se tornaram refugiados dos vários estados da Ásia Central e do Cáucaso (como também da república separatista da Chechênia), forçados a fugir das políticas de intranquilidade e hostilidades contra os russos.

Após o colapso da União Soviética em 1991, alguns russos étnicos reclamaram de discriminação nos novos países independentes, que antes formavam a União Soviética. O governo da Letônia, que possui uma grande quantidade de russos em seu território, respondeu a essas declarações dizendo que a maior parte dos russos étnicos ou seus ancestrais chegaram como parte da colonização soviética e deliberada russificação que mudou o equilíbrio étnico no país. Deveria ser notado, no entanto, que entre os muitos russos que chegaram durante a era soviética o fizeram por razões econômicas, ou em alguns casos, porque foi ordenado que eles se deslocassem.

Alinhado com esse pensamento, no período pós-independência de Letônia e Estônia, muitos russos bálticos (tecnicamente, qualquer um daqueles que chegaram após a primeira ocupação soviética em 1940 e seus descendentes) não garantiram cidadania automática, mas foram os primeiros a solicitar teste de conhecimento das língua nacional, como também conhecimento da história do país e de seus costumes. O assunto da língua é ainda contencioso, particularmente na Letônia, onde os russos étnicos têm protestado contra programas que exigem que 70% das escolas ensinem na língua nacional no lugar do russo. (Na Lituânia, onde o número de russos étnicos era de 10 a 30 % da população, a cidadania foi garantida automaticamente).

Ainda que aceitando a necessidade de correção das políticas do período soviético, a União Europeia e o Conselho da Europa, assim como o governo russo, expressaram preocupação durante a década de 1990 com relação aos direitos das minorias em vários países, mais notadamente nos países bálticos. Na Moldávia, a região controlada pelos russos étnicos da Transnístria se desligou do controle do governo temendo que o país em pouco tempo seja reunificado à Romênia.

Russos chinesesEditar

Os russos (俄罗斯族) são um dos 56 grupos étnicos oficialmente reconhecidos pela República Popular da China. Há aproximadamente 14 963 russos asiáticos vivendo em sua maioria no norte de Xinjiang, e também na Mongólia Interior e em Heilongjiang.

Surgimento da etnia russaEditar

Os russos começaram a ser reconhecidos como um grupo étnico distinto no século XV, quando eram conhecidos como russos moscovitas, durante a consolidação da Moscóvia como potência regional. A distinção deles do antigo povo rus', e das populações ocidentais que se tornaram os modernos bielorrussos e ucranianos.

Alguns etnólogos[quem?] sustentam que os russos eram um grupo eslavo distinto mesmo antes da época da Rus de Kievan. Outros[quem?]acreditam que a característica distintiva dos russos não é antes de mais nada sua separação dos rus ocidentais, mas que os russos são a mistura de eslavos orientais com tribos não-eslavas. No entanto, a origem dos povos eslavos é um assunto onde não há consenso.

Referências

Ver tambémEditar