Abrir menu principal

Jacques Songo'o

futebolista camaronês

Jacques Celestin Songo'o (Sackbayene, 17 de março de 1964) é um ex-futebolista de Camarões que atuava como goleiro[1]. Fez carreira no futebol francês e espanhol entre 1989 e 2004, principalmente atuando por Metz e Deportivo. Atualmente é treinador de goleiros da Seleção Camaronesa.

Jacques Songo'o
Informações pessoais
Nome completo Jacques Celestin Songo'o
Data de nasc. 17 de março de 1964 (55 anos)
Local de nasc. Sackbayene, Camarões
Altura 1,88 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Goleiro
Clubes de juventude
Camarões Canon Yaoundé
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1984–1989
1989–1993
1992–1993
1993–1996
1996–2001
2001–2003
2003–2004
Camarões Canon Yaoundé
França Toulon
França Le Mans (emp.)
França Metz
Espanha Deportivo
França Metz
Espanha Deportivo
- (-)
22 (0)
22 (0)
101 (0)
150 (0)
26 (0)
1 (0)
Seleção nacional
1984–2002 Flag of Cameroon.svg Camarões 98 (0)

CarreiraEditar

Canon e futebol francêsEditar

Songo'o iniciou a carreira em 1984, no Canon Yaoundé, um dos clubes mais tradicionais de seu país. Após 5 anos defendendo a agremiação da capital camaronesa, onde foi bicampeão nacional (1983 e 1986) e da Copa de Camarões (1983 e 1986), foi para a França em 1989, aos 25 anos de idade. Seu primeiro clube foi o Toulon, que disputava a primeira divisão, onde jogou entre até 1993, realizando 22 partidas. Para a temporada 1992–93, o goleiro foi emprestado ao Le Mans, também atuando em 22 jogos.

MetzEditar

Ainda em 1993, depois que saiu do Toulon, foi para o Metz. Sua primeira passagem pelos Grenás foi bem-sucedida: em 4 temporadas, foram 101 partidas e um título da Copa da Liga Francesa, em 1995–96. O desempenho do camaronês fez com que o Deportivo, até então um clube em ascensão na Espanha, decidisse contratar Songo'o em 1996. Durante sua passagem pelo Metz, foi agraciado com o prêmio de melhor goleiro da África.

Primeira passagem no Deportivo e retorno ao MetzEditar

Pelo Deportivo, Songo'o foi o goleiro titular até 2001, conquistando o Campeonato Espanhol e a Supercopa, além do Troféu Zamora de melhor goleiro de La Liga, em 1996-97. Contra o Numancia, o goleiro teve seu primeiro - e único - gol na carreira mal-anulado pela arbitragem, que vira uma falta inexistente em Roberto Urroz[2].

Com a contratação de José Francisco Molina para ser o novo titular do Depor, Songo'o foi relegado à reserva e, visando a convocação para a Copa de 2002, assinou com o Metz em 2001, mas não teve tanto sucesso quanto sua primeira passagem, alternando a titularidade com o jovem togolês Kossi Agassa. Aos 39 anos e sem contrato com os Grenás, o goleiro regressaria ao Deportivo, desta vez em uma transferência sem custos, agora como terceira opção ao gol da equipe galega.

Volta ao Deportivo e aposentadoriaEditar

Em 2004, aos 40 anos de idade, Songo'o disputou a última partida de sua carreira, contra o Racing Santander. Entrou no lugar do uruguaio Gustavo Munúa aos 39 minutos do segundo tempo. Este jogo terminou 1 a 0 para a equipe de Corunha, gol marcado por Walter Pandiani. O goleiro ainda chegou a disputar partidas pela equipe de masters do Deportivo até 2008.

Carreira na SeleçãoEditar

Songo'o estreou pela Seleção Camaronesa em 1984, com apenas 20 anos de idade, integrando o elenco que disputou o Olimpíadas realizadas em Los Angeles. Atuou em cinco edições da Copa Africana de Nações (1984, 1988, 1992, 1998 e 2002), de uma Copa das Confederações (2001) e de quatro Copas do Mundo: em 1990 foi reserva de Thomas Nkono, quando sua seleção parou apenas nas quartas-de-final, em 1994 era o terceiro goleiro, ficando atrás de Joseph-Antoine Bell e de Nkono, quando Camarões ficou na primeira fase. Com poucas chances de classificação para os Leões Indomáveis, o técnico Henri Michel, inconformado com as atuações de Bell, promoveu a estreia de Songo'o como titular na competição, e ele ficou estigmatizado após levar 6 gols da Rússia (destes, 5 foram de Oleg Salenko) Na edição de 1998, foi o titular[3], e em 2002, sendo novamente reserva, agora de Alioum Boukar. Aposentou-se da seleção neste mesmo ano, com 98 partidas disputadas.[4] O último jogo foi um amistoso contra a Inglaterra, disputado antes do torneio realizado na Ásia.

Integra a comissão técnica dos Leões Indomáveis como treinador de goleiros desde 2010, substituindo Thomas Nkono, seu antecessor no gol camaronês.

Vida pessoalEditar

Seus filhos, Franck[5] e Yann[6], também seguiram carreira no futebol, respectivamente atuando como meio-campista e defensor - Franck aposentou-se em 2014 e Yann joga atualmente pelo Scunthorpe United (ambos iniciaram a carreira nas categorias de base do Deportivo).

TítulosEditar

Canon Yaoundé
Metz
Deportivo
Seleção Camaronesa

IndividuaisEditar

Referências

Ligações externasEditar