James Foley (fotojornalista)

James Wright Foley (Evanston, 18 de outubro de 1973Ar-Raqqah, 19 de agosto de 2014) foi um fotojornalista estadunidense.

James Foley
Nome completo James Wright Foley
Nascimento 18 de outubro de 1973
Evanston, Illinois
Morte 19 de agosto de 2014 (40 anos)
Raqqa, Síria
Nacionalidade americano
Progenitores Mãe: Diane Foley
Pai: John Foley
Ocupação Fotojornalismo, Jornalista
Período de atividade 2000–2014
Causa da morte Decapitado
Página oficial
https://www.jamesfoleyfoundation.org

Trabalhou para a empresa de notícias estadounidense GlobalPost, até 22 de novembro de 2012, quando foi sequestrado no noroeste da Síria, pelo grupo terrorista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (ISIS) quando cobria a Guerra Civil da Síria criticando as forças anti-Assad da oposição do país.[1][2][3]

Em agosto de 2014, foi decapitado em uma execução filmada por representantes da ISIS. O autor era um homem que ficou conhecido como "Jihadista John". Foley foi o primeiro cidadão norte-americano a ser executado por este grupo terrorista.[4][5]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Syria: Rebels losing support among civilians in Aleppo Global Post, James Foley, 16 de outubro de 2012.
  2. Alyssa Newcomb (20 de agosto de 2014). «Another American hostage threatened with death». CBS News. World News. Consultado em 20 de agosto de 2014 
  3. Future of Syria's Nusra Front in question after commander killed Reuters, TOM PERRY E MARIAM KAROUNY, 6 de março de 2015
  4. Levitz, Jennifer (20 de agosto de 2014). «In Fear and Violence, Slain U.S. Journalist Found Humanity». Wall Street Journal. Consultado em 20 de agosto de 2014 
  5. Reston, Maeve (20 de agosto de 2014). «Slain journalist James Foley's hometown in New Hampshire grieves». Los Angeles Times. Consultado em 20 de agosto de 2014