Jeep

Marca de carros
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Jeep (desambiguação).

Jeep é uma marca atualmente em nome da FCA US LLC. O termo jipe virou sinônimo de automóveis destinados ao uso fora de estrada, ou off road, normalmente com tração nas quatro rodas.

Jeep
Divisão da FCA US LLC
Atividade Automobilística
Fundação 1941
Sede Toledo, Condado de Lucas, Estado de Ohio,  Estados Unidos
Área(s) servida(s) Mundial
Proprietário(s) Fiat Chrysler automobiles
Pessoas-chave Sergio Marchionne (Presidente)
Michael Manley (CEO)
Produtos Automóveis utilitários
Website oficial Jeep

HistóriaEditar

O termo jeep era uma gíria militar usada desde os anos 1910, e no início era usada para se referir a qualquer coisa insignificante, boba ou estranha. Durante a Primeira Guerra Mundial os mecânicos do exército americano começaram a chamar de jeep qualquer máquina nova que chegasse a suas mãos, de motosserras a aviões. Muitas explicações sobre a origem da palavra jipe se mostraram difíceis de verificar. A teoria mais difundida é que a designação militar "GP" (para Propósitos do Governo ou Propósito Geral) foi introduzida na palavra Jeep da mesma forma que o HMMWV contemporâneo (para o Veículo com Rodas de Múltipla Mobilidade de Alta Mobilidade) ficou conhecido como o Humvee (também conhecido como Hummer). Os tratores da Minneapolis Moline que foram fornecidos ao Exército dos EUA a partir de 1937 também eram chamados de jeeps, assim como um dos protótipos do lendário Boeing B-17 (a fortaleza voadora), o Model 299, que decolou pela primeira vez em 1935. Segundo historiadores, essa gíria possivelmente influenciou E.C. Segar ao batizar o amigo mágico do marinheiro Popeye, Eugênio, o Jeep Mágico (Eugene the Jeep).[1]

O veículo surgiu durante o esforço de guerra americano, em 1940 quando em 14 de julho o exercito enviou convites a 135 industrias para a construção de 70 veículos de reconhecimento leve 4x4. Em 22 de julho foram abertas duas propostas, da Bantam e da Willys. o plano era urgente eram 11 dias para o projeto e 49 dias para apresentar o modelo piloto. A Bantam assinou o contrato e tendo como engenheiro chefe Karl K. Probst entregou o modelo piloto em 23 de setembro, faltando 30 minutos para o final do prazo. Enquanto a Bantam trabalhava na construção dos outros modelos e exercito incentivou a Ford e a Willys a apresentarem seus modelos piloto, passando para os outros fabricantes o projeto, agora de propriedade do exercito, e em 14 de novembro de 1940 encomendou 1500 modelos a cada um dos três fabricantes o Bantam BRC com motor de 1826 cc e 46 cavalos, o Ford GP com 1950 cc e 46 cv e o Willys MA com motor de 2200 cc e 60 cavalos, sendo escolhido o modelo da Willys pr ser o mais potente, sendo assinado o contrato com a Willys em 23 de julho de 1941, sendo determinado a alternativa de produção com a Ford em 10 de novembro de 1941, denominado GPW e a Bantam quem de fato criou o Jeep como conhecemos foi dado a produção do trailer de carga, ao final da segunda guerra, a Willys requisitou o registro do nome Jeep, o que foi contestado na justiça pela Bantam, que só deu o direito de usar o nome Jeep após a falência da Bantam em 1956.

Segundo a Chrysler do Brasil, o nome Jeep deve-se ao personagem de histórias em quadrinhos chamado "Jeep". Em 16 de março de 1936 a personagem conhecido pelo nome de Eugene the Jeep foi criada pelo cartunista E. C. Segar para fazer companhia ao Popeye. Ele era do tamanho de um cachorro e nativo da África e capaz de passar para a quarta dimensão. Ele resolvia todos os problemas do Popeye e da Olivia Palito e sempre falava a verdade. Este personagem cativou o público e se tornou rapidamente popular. O termo "Hey, he's a real Jeep!" ou "Ei, ele é um verdadeiro Jeep!" era constantemente empregado para pessoas que demonstravam uma capacidade superior.[carece de fontes?]

A ligação entre o nome Jeep e a tração 4x4 é creditado ao piloto de teste da Willys, Irvin Hausmann, que escolheu o nome para o seu veículo em 1940 durante testes para o exército americano. Até então eram referenciados por outros nomes como Bug, Blitz Buggy, Puddle Jumper, Peep ou Quad. O nome Jeep foi trazido a público por Katherine Hillyer no jornal Washington Daily News, em 16 de março de 1941, quando relatou que ao final de uma demonstração alguém da platéia perguntou a Hausmann como ele chamava aquele veículo e ele respondeu: "It's a Jeep!", ou "É um Jeep!".[carece de fontes?]

No Brasil, a Vemag produziu o Candango, entre 1958 e 1963, uma versão sob licença do DKW Munga. A Vemag tentou lançar esse veículo no Brasil denominando-o como Jipe DKW-Vemag, mas a Willys detinha os direitos sobre a denominação Jeep e daí surgiu o nome Candango, em homenagem aos operários que trabalharam na construção de Brasília.

Em 13 de maio de 1998, a Mercedes-Benz, marca do grupo Daimler, fundia-se com a Chrysler, formando o conglomerado Daimler Chrysler e passava a disponibilizar uma série de novos modelos, compartilhando tecnologias. Essa união durou até 2007/2008, quando a Mercedes-Benz vendeu a Chrysler para um grupo de investidores estrangeiros chamado Cerberus Capital Management, que controlou a marca por pouco tempo. A crise financeira internacional de 2008 arruinou os planos das grandes montadoras americanas que começaram a entrar em processos de concordata ou de falência. Após uma série de acordos com o governo dos Estados Unidos e com o sindicato dos trabalhadores da Chrysler, e de planos de socorro que envolviam milhões de dólares do governo norte-americano, aprovou-se a fusão da Fiat Internacional com o grupo Chrysler, formando o atual Chrysler LLC Group, controlado pelo grupo Fiat.

No Brasil, o Jeep foi lançado 26 de abril de 1952 com a fundação da Willys Overland do Brasil, nacionalizado em 24 de fevereiro de 1954 e foi produzido até o início dos anos 1980, mais precisamente em março de 1983, inicialmente pela Willys Overland do Brasil e depois pela Ford, que adquiriu o controle majoritário das ações da Willys em 09 de outubro de 1967.

Um avião, na verdade um protótipo, também foi chamado de "Jeep". Em 1937, o protótipo de um avião bombardeiro YB 17 foi apelidado de "Jeep" por sua boa performance. O YB 17 foi o antecessor do Boeing B17, a "Fortaleza Voadora".[carece de fontes?]

ModelosEditar

Houve uma grande linhagem de Jeeps militares e civis. Entre os Jeeps militares da Segunda Guerra Mundial estão o Ford GPA, o Jeep Anfíbio; o Nuffield MB Ligthweigh, com peso aliviado e fabricado na Inglaterra; o Willys MB Ligthweigh, com peso aliviado e projeto americano; o Corsley Pup, que tentou concorrer com as outras versões leves; o Willys MB 6x6, com canhão antitanque; o Willys T28, com esquis e esteiras para neve; o Willys MB longo e o Willys T25, um blindado de reconhecimento. Entre os Jeeps militares surgidos após a Segunda Guerra Mundial estão o Willys M38; o Willys CJ3B, de 1954; o Jeep Hotchkis, feito na França; o Jeep M38 A1; o Jeep M170, uma versão alongada do M38 A1; o AMC M151 A2 e o Might Mite. Entre os civis estão o Willys CJ2A, de 1945; o Willys CJ2, de 1947; o Willys CJ3A, de 1951; o Willys CJ3B, de 1954; o Jeepster; o Jeep Mitsubishi, japonês; o Jeep Mahindra Ford, indiano; o Jeep Ford 101 e o Jeep Ford de 1975, brasileiros; o Jeep Javali, com tração nas quatro rodas (1990 a 1994); o Jeep C101 Comando, com tração nas quatro rodas; o Jeep CJ5, com motor V8; o Jeep CJ6, um CJ5 longo; o Jeep CJ7 e o Jeep CJ8 Scrambler; o Jeep Renegade; o Jeep Chrysler Wrangler 1996 e o Jeep Chrysler Wrangler 1997, com molas helicoidais. Entre os modelos especiais estão o Willys CJ3C, bombeiro; o Willys DJ3 e o Willys DJ5, para serviço postal; o Jeep FC 150 e o Jeep FC 170. Entre os modelos "conceito" estão o AMC Jeep II; o Jeep Chrysler Icon, de 1997; o Jeep Chrysler Sahara, com quatro portas, de 1998; o Jeepster 1998 e o Willys 2 2001.

Em 2015, é lançado no Brasil, o modelo SUV Renegade fabricado na cidade de Goiana no estado de Pernambuco.

Referências

  1. «Afinal, de onde vem o nome "Jeep"? - FlatOut!». FlatOut!. 29 de março de 2016 

Ligações externasEditar