Abrir menu principal

João Augusto da Frota

Clérigo brasileiro, abolicionista
João Augusto da Frota
Nome nativo João Augusto da Frota
Nascimento 24 de janeiro de 1849
Santana do Acaraú
Morte 2 de abril de 1942 (93 anos)
Cidadania Brasil
Alma mater Pontifício colégio Pio latinoamericano
Ocupação sacerdote
Prêmios Academia Cearense de Letras
Empregador Liceu do Ceará

João Augusto da Frota (Santana do Acaraú, 24 de janeiro de 1849 - 2 de abril de 1942), foi um clérigo, doutor em filosofia, membro da Academia Cearense de Letras, fundador e membro do Instituto do Ceará.[1][2][3]

BiografiaEditar

Nasceu na Fazenda Arara, em Santana do Acaraú, Filho de Antonino da Frota e Vasconcellos, irmão do Padre Miguel da Frota, e de Anna da Frota. Doutorou-se em Philosophia, deixando de tirar o doutorado em Theologia por motivo de saúde, e ordenou-se no Colégio Pio Latino Americano de Roma. Foi ordenado ao sacerdócio em 19 de dezembro de 1874, em Roma.[4]

Foi diretor da instrução pública do estado do Ceará e professor de matemática no Liceu do Ceará.[5] Um dos 12 membros fundadores do Instituto do Ceará, é hoje membro honorário dessa importante e conhecida associação.[6][7][8][9]

Foi um dos destacados defensores do abolicionismo no estado do Ceará, um dos primeiros da Federação a declarar sua libertação.[10] Salientou-se com outros no movimento, que acabou com a escravidão na Província.[11] O também abolicionista José do Patrocínio o apelidou de “O Bispo da Abolição”.[12][13][14][15][16]

Não aceitou a mitra da Diocese do Pará como não a aceitaram dois outros cearenses, Padres Ananias C. do Amaral e José Teixeira da Graça.[17]

Referências

  1. «Relação de Sócios do Instituto do Ceará» (PDF). Instituto do Ceará 
  2. «João Augusto da Frota». portal.ceara.pro.br (em inglês). Consultado em 26 de setembro de 2018 
  3. «Portal da História do Ceará». www.ceara.pro.br. Consultado em 26 de setembro de 2018 
  4. «Padres, Nomes, Ordenação e Origem» (PDF). arquidiocesedefortaleza.org.br 
  5. «Instituto do Ceará». www.fortalezanobre.com.br. Consultado em 26 de setembro de 2018 
  6. Queiroz, Rachel de (4 de setembro de 2015). Melhores crônicas Rachel de Queiroz. [S.l.]: Global Editora. ISBN 9788526018082 
  7. Neto, Lira (11 de novembro de 2009). Padre Cícero: Poder, fé e guerra no sertão. [S.l.]: Companhia das Letras. ISBN 9788563397201 
  8. Revista do Instituto do Ceará. [S.l.]: Instituto do Ceará. 1968 
  9. Ceará, Instituto do (1904). Revista do Instituto do Ceará. [S.l.: s.n.] 
  10. Domezi, Maria Cecília (25 de novembro de 2016). Religiões na História do Brasil. [S.l.]: Editora Paulinas. ISBN 9788535642117 
  11. «Jubileu da Academia Cearense de Letras» (PDF). academiacearensedeletras.org.br 
  12. Conrad, Robert Edgar (1978). Os últimos anos da escravatura no Brasil: 1850-1888. [S.l.]: Civilização Brasileira 
  13. Revista trimensal do Instituto Historico e Geographico Brazileiro. [S.l.]: Laemmert & C. 1889 
  14. Revista do Instituto do Ceará. [S.l.]: Instituto do Ceará. 2005 
  15. Girão, Raimundo (1986). Evolução histórica cearense. [S.l.]: Banco do Nordeste do Brasil S.A., Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste 
  16. A abolição no Ceará. [S.l.]: Secretaria de Cultura do Ceará. 1969 
  17. «Índice da Revista do Instituto do Ceará». institutodoceara.org.br/