Abrir menu principal

Wikipédia β

Johann Samuel Ersch

BiografiaEditar

Johann Samuel Ersch nasceu na cidade de Großglogau (atual Głogów), na Silésia. Em 1785 ele entrou para a Universidade de Halle com o objetivo de estudar teologia, porém, em pouco tempo se interessou por história, bibliografia e geografia. Em Halle, fez amizade com o professor de geografia, Johann Ernst Fabri (1755-1825)[1], e quando Fabri se tornou professor de história e estatística da Universidade de Jena, Ersch o acompanhou e o ajudou na preparação de várias obras.

Em 1788 ele publicou o Verzeichnis aller anonymischen Schriften (Catálogo de todas as publicações anônimas), como suplemento para a 4ª edição da obra Das Gelehrte Teutschland (Os educadores da Alemanha) de Johann Georg Meusel (1743-1820)[2] . As pesquisas requeridas para esta obra o impulsionaram para a preparação de um Repertório Universal de revistas alemãs e coleções de periódicos de história, geografia e ciências correlacionadas (Repertorium uber die allgemeinen deutschen Journale und and ere periodische Sammlungen für Erdbeschreibung, Geschichte, und die damit verwandten Wissenschaften, Lemgo, 1790-1792). A popularidade que esta publicação adquiriu o estimulou a contribuir com Christian Gottfried Schütz (1747-1832)[3] e Christoph Wilhelm Hufeland (1762-1836)[4] na preparação de um Repertório Universal de Literatura (Allgemeines Repertorium der Literatur), publicado em 8 volumes (Jena e Weimar, 1793-1809), os quais condensavam produções literárias de 15 anos (1785-1800), e incluíam um relatório não apenas dos livros publicados durante aquele período, mas também de artigos publicados em periódicos e revistas, contendo até mesmo as críticas aos quais os livros eram endereçados.

Embora comprometido com esta grande obra, Ersch também planejou A França Literária (La France littéraire), a qual foi publicada em Hamburg contendo 5 volumes, de 1797 a 1806. Em 1795 ele foi para Hamburg como editor do Nova Gazeta de Hamburg[5], que tinha sido fundado por Victor Klopstock (1744–1811)[6], irmão do poeta alemão Friedrich Gottlieb Klopstock (1724-1803), mas voltou em 1800 para Jena para fazer parte ativamente do Allgemeine Literaturzeitung (Gazeta Literária Universal). No mesmo ano ele ocupou o posto de bibliotecário da Universidade de Jena, e por volta de 1802 se tornou professor de filosofia.

Em 1803 Ersch aceitou a cadeira de geografia e de estatística da Universidade de Halle, e em 1808 se tornou bibliotecário. Nessa época publicou um Manual de Literatura Alemã desde o século XVIII até recentemente (Handbuch der deutschen Literatur seit der Mitte des 18. Jahrh. bis auf die neueste Zeit (Leipzig, 1812–1814), e em colaboração com Johann Gottfried Gruber, a obra Enciclopédia Universal das Ciências e das Artes (Leipzig. 1818), a qual ele continuou até o volume 21. A precisão, complexidade e a dimensão desta obra monumental a tornaram um indispensável livro de referência.

NotasEditar

  1. Johann Ernst Fabri (1755-1825) (* Oels, Silésia, 16 de Julho de 1755 - † Erlangen, 30 de Maio de 1825), foi um geógrago e estatístico alemão.
  2. Johann Georg Meusel (1743-1820) (* Eyrichshof, 17 de Março de 1743 - Erlangen, 19 de Setembro de 1820), foi historiador, lexicógrafo e bibliógrafo alemão.
  3. Christian Gottfried Schütz (1747-1832) (* Dederstedt, 19 de Maio de 1747 - † Halle an der Saale, 7 de Maio de 1832), foi um humanista alemão e Professor de Poesia e de Retórica da Universidade de Jena.
  4. Christoph Wilhelm Hufeland (1762-1836) (* Langensalza, 12 de Agosto de 1762 - † Berlin, 25 de Agosto de 1836), foi médico e erudito alemão.
  5. Neue Hamburger Zeitung
  6. Victor Ludwig Christian Klopstock (1744–1811) (* 3 de Setembro de 1744 - 27 de Novembro de 1811, teólogo luterano e irmão do poeta Friedrich Gottlieb Klopstock (1724-1803).

Ligações externasEditar